segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A Grande Semana

Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China -0,75%; Japão +0,32%.

Velho mundo tem a venda dominante.

Londres -0,53%; Frankfurt -0,80%; Paris -0,28%.

Dow Jones futuro cai 0,19%; S&P 500 recua 0,17%; Nasdaq perde 0,18%.

Petróleo WTI recua 2,79%, a US$ 47,74 por barril, na Nymex, enquanto o Brent cai 3,14%, a US$ 49,28 por barril, na ICE.

Os futuros de cobre operam em baixa nesta manhã, em meio à fraqueza do petróleo e a valorização do dólar ante várias moedas.

Por volta das 9h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 1,3%, a US$ 4.747,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre com entrega para setembro tinha queda de 1,32%, a US$ 2,1385 por libra-peso.

A semana será tensa no ambiente político, com a etapa final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, que começará na quinta-feira 25 e deve ser concluído até o dia 31 de agosto. 

O mercado aguarda sinais firmes sobre a condução da economia pelo até então governo interino de Michel Temer, principalmente rumo ao ajuste fiscal.

Por falar em sinais da atividade econômica, esta semana terá a divulgação de vários indicadores setoriais como das companhias aéreas (Abear) e dos distribuidores de aço (Inda), além de encontros com analistas da Eletrobras e Copel, entre os destaques.

Na terça feira, o Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda) divulga os dados de compras, vendas e estoque pela rede de distribuição em julho. Na última sexta-feira, Instituto Aço Brasil (IABr) anunciou que a produção brasileira de aço bruto em junho somou 2,705 milhões de toneladas, queda de 6% ante o mesmo período do ano passado. Frente a junho houve aumento foi de 6,4%. De janeiro a julho a produção de aço bruto foi a 17,572 milhões de toneladas, queda de 12% na relação anual.

Após piora nas projeções de inflação na semana passada, as previsões contidas no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pelo Banco Central, voltaram a mostrar um índice menor para o ano que vem. A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2017 caiu de 5,14% para 5,12%. Quatro semanas atrás, estava em 5,29%. Para 2016, permaneceu em 7,31%. Um mês antes, estava em 7,21%.
Clique para ampliar

O Ibovespa apresentou perda de volume nas últimas duas sessões, marcando também máxima e mínima mais baixas na sexta-feira.

Sinal de cansaço na compra e correção de curtíssimo prazo.

O primeiro suporte fica em 58.575, o qual deverá ser testado hoje no intraday.

Abaixo desse terá 57.605, ponto protegido pela média móvel exponencial de 21 períodos, sendo decisivo para mostrar a intensidade da suposta correção.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário