terça-feira, 26 de julho de 2016

Bolsas e commodities sem direção única


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com sinais opostos.

China +1,14% e Japão -1,43%.

Europa opera da mesma forma.

Londres +0,22%; Frankfurt +0,20%; Paris -0,03%.

O minério de ferro subiu 2,9% na China, fechando cotado a US$ 57,4 a tonelada.

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York nesta manhã, pressionados pela fraqueza do petróleo e por incertezas em torno do comunicado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

Por volta das 9h20 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,91%, a US$ 4.871,00 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para setembro recuava 0,29%, a US$ 2,2105 por libra-peso.

O petróleo fraco tende a pressionar o cobre, uma vez que as duas commodities são frequentemente negociadas numa mesma cesta.

Os investidores dos mercados de metais também ficarão atentos à decisão do Fed, amanhã. Embora não haja expectativa de novidades na reunião do Fed, o BC norte-americano poderá adotar tom mais hawkish (favorável à retirada de estímulos) em seu comunicado, preparando o terreno para novas altas de juros mais adiante.

Entre outros metais básicos na LME, o tom era majoritariamente negativo. O alumínio para três meses caía 0,34%, a US$ 1.604,50 por tonelada, enquanto o chumbo recuava 0,54%, a US$ 1.838,00 por tonelada, o zinco diminuía 1,42%, a US$ 2.225,00 por tonelada, e o níquel cedia 1,77%, a US$ 10.295,00 por tonelada. Única exceção, o pouco negociado estanho subia 0,11%, a US$ 17.750,00 por tonelada. 

A ata reformulada da 200ª reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada há pouco, informou que a projeção de inflação da instituição para 2016 está em 6,75% tanto no cenário de referência quanto no de mercado. "O cenário básico do Comitê contempla desinflação na economia brasileira nos próximos anos", trouxe o documento.

O gráfico diário do Ibovespa continua seu movimento lateral.

Enquanto isso a média móvel exponencial de 21 períodos está subindo e os indicadores de sobrecompra mostrando alívio.

Clique para ampliar

Se houver correção, dificilmente vai penetrar a região de 54.975, pois teremos ali um suporte triplo formado pela antiga máxima do ano, LTB que guiou o mercado desde 2010, destacada em azul no gráfico e a média móvel exponencial de 21 que estará colada na região, um pouco abaixo, podendo atrair os preços para um teste intraday.

Bons negócios!

Wagner Caetano
TopTraders
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário