terça-feira, 21 de junho de 2016

IBOVESPA em ponto decisivo



Bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada, com exceção da China que subiu -0,35%. Japão +1,28%.

Europa opera com alta moderada. Londres estável; Frankfurt +0,55%; Paris +0,67%.

O minério de ferro subiu 0,2% na China, a US$ 50,7 a tonelada.

O petróleo Brent cai 1,16%, a US$ 50,06 por barril, na ICE, enquanto o WTI recua 1,08%, a US$ 49,42 por barril, na Nymex.

O cobre cede 0,69%, na Comex.

Dow Jones futuro sobe 0,25%; S&P 500 avança 0,33%; Nasdaq ganha 0,31%.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu para 19,2 em junho, de 6,4 em maio, segundo dados publicados hoje pelo instituto alemão ZEW.

O resultado surpreendeu analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam queda do indicador a 4,8.

O chamado índice de condições atuais medido pelo ZEW também veio melhor que o esperado, ao subir para 54,5 em junho, de 53,1 em maio. Neste caso, a projeção era de recuo a 52,0. 

A retomada da campanha para o referendo que definirá o futuro do Reino Unido na União Europeia trouxe duas novidades ontem (20): o tom mais ameno dos políticos e as primeiras pesquisas realizadas após o assassinato da deputada Jo Cox por um militante de extrema direita. Nesses levantamentos, há enfraquecimento do voto para a saída da União Europeia (UE) e retomada da liderança do “Permanecer” em quatro pesquisas.

A campanha pela permanência dos britânicos na UE parece ganhar fôlego para a votação no referendo marcado para quinta-feira. O respiro vem das novas pesquisas eleitorais realizadas após a tragédia que tirou a vida da parlamentar trabalhista Jo Cox. No domingo, dois levantamentos já mostravam que os votos pró-Europa voltaram a liderar com pequena vantagem entre um e três pontos porcentuais.

Essa tendência voltou a se repetir em duas pesquisas conhecidas na noite de ontem. O levantamento ORB para o jornal Telegraph mostrou liderança de 7 pontos ao grupo favorável à UE, com 53% pelo “Permanecer” e 46% para o “Sair”. O cenário é semelhante ao registrado pelo Centro Nacional de Pesquisa Social, que apontou liderança do grupo favorável à permanência no bloco (53% a favor e 47%, contra).

Os números mostram reversão da tendência recente. Na pesquisa ORB, por exemplo, o voto pelo Brexit liderava no dia 13 com 49% e o contra a saída tinha 48% .

O mercado de apostas também tem mostrado forte reação do voto pró-Europa. 

Ontem, a corretora Betfair encerrou o dia com o conjunto das apostas indicando que a probabilidade de Brexit - como a saída britânica da UE vem sendo chamada - caiu para 22%. Na terça-feira passada, o placar mostrava chance de 40% para a saída do bloco.

O movimento foi suficiente para instalar um clima de euforia no mercado financeiro. A Bolsa de Londres subiu mais de 3% e a libra esterlina se valorizou mais de 2% após a divulgação das novas pesquisas.

O gráfico do Ibovespa mostra o benchmark em um ponto decisivo.


Clique pra ampliar

Ontem conseguiu romper e fechar acima de 49.750, média móvel exponencial de 21 períodos e da máxima de sexta-feira em 50.190.

O duplo desafio será romper a LTB reforçada em vermelho e o topo de julho de 2015 em 50.895.

Bons negócios!

Wagner Caetano = TopTraders, Cartezyan




Nenhum comentário:

Postar um comentário