sexta-feira, 13 de maio de 2016

Sexta-feira 13


Olá Investidor!

Bolsas na Ásia tiveram pregão de desvalorização.

China -0,31%; Japão -1,41%.

Europa opera sem direção única.

Londres -0,42%; Frankfurt +0,15%; Paris -0,41%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, a maior economia da Europa, cresceu 0,7% no primeiro trimestre do ano em relação ao quarto trimestre de 2015 e avançou 1,6% na comparação anual, de acordo com dados preliminares da Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas do país.

Os números superaram as expectativas de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam alta trimestral de 0,6% e ganho anual de 1,5% entre janeiro e março.

O crescimento trimestral de 0,7%, que se traduz numa taxa anualizada de 2,7%, representa mais que o dobro da expansão de 0,3% registrada nos últimos três meses de 2015.

Segundo a Destatis, o resultado do primeiro trimestre foi favorecido pelo consumo doméstico e pela forte atividade no setor de construção. 

O minério de ferro caiu 1,7% no mercado à vista chinês e foi a US$ 53,5 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China.

O Dow Jones futuro cai 0,30%; S&P 500 recua 0,23%; Nasdaq perde 0,26%.

Os contratos de petróleo operam em queda nesta sexta-feira, com realização de lucros após o avanço da sessão anterior.

Na quinta-feira, o petróleo atingiu máxima em seis meses, diante de um relatório otimista sobre o equilíbrio futuro entre oferta e demanda da Agência Internacional de Energia (AIE).

O mercado também avalia o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), divulgado nesta manhã.

Às 9h22 (de Brasília), o petróleo WTI para junho caía 1,09%, a US$ 46,19 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para julho recuava 0,77%, a US$ 47,71 o barril, na ICE, em Londres.

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, garantiu há pouco que o presidente do Banco Central continuará com status de ministro até que seja aprovada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estenda o foro privilegiado para a toda a diretoria colegiada da autoridade monetária. 

Ele prometeu ainda anunciar o nome do próximo presidente do BC na segunda-feira (16). “O presidente do Banco Central deixará de ser ministro, mas uma PEC garantirá condições de trabalho. 

Toda a diretoria do BC passará a ter foro especial”, disse Meirelles, em entrevista ao programa “Bom Dia Brasil”, da Rede Globo. 

“Neste intervalo, o presidente do BC continua como ministro. Ele só perderá esse status quanto a PEC for aprovada”, completou.

Por enquanto, Alexandre Tombini continuaria no cargo até junho, mas o ministro se comprometeu a anunciar na próxima segunda-feira o nome do sucessor do atual presidente do BC. 

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Ilan Goldfjan, é o mais cotado como escolha de Meirelles para o comando da instituição. 


Clique para ampliar

O Ibovespa fechou sobre um ponto chave: o cruzamento da LTA que sustentou a reversão no início do ano e a LTB de médio prazo que marcou topos em 2014 e 2015.

Temos um desenho de ombro-cabeça-ombro (OCO) no gráfico diário, o que requer atenção dos comprados.

Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário