sexta-feira, 20 de maio de 2016

Na agenda de hoje, Meta Fiscal e Inflação


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização. China +0,66% e Japão +0,54%.

Europa tem viés comprador. Londres +1,38%; Frankfurt +0,65%; Paris +0,65%.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha registrou em abril seu primeiro aumento mensal em um ano, ainda que marginal, mas continuou em baixa na comparação anual, pressionado por preços de energia.

Dados da agência de estatísticas alemã, a Destatis, mostraram que o PPI da maior economia da zona do euro teve leve alta de 0,1% em abril ante março, marcando a primeira elevação desde abril de 2015, quando também avançou 0,1%. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam estabilidade na leitura mensal.

O cobre tem alta de 0,97%, na Comex.

O petróleo Brent avança 0,10% na ICE, a US$ 48,81 por barril, enquanto o WTI sobe 0,31% na Nymex, a US$ 48,82 por barril.

O Dow Jones futuro sobe 0,24%; S&P 500 avança 0,21%; Nasdaq ganha 0,32%.

A agenda doméstica desta sexta-feira (20) tem entre os principais destaques o resultado do IPCA-15 de maio e os dados da Sondagem da Indústria da Construção em abril.

O atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, participa do 28º Seminário de Metas para a Inflação.

Já o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, visita a sede da Força Sindical. Também é esperada a divulgação, pelo Ministério do Planejamento, do relatório bimestral de receitas e despesas.

Na agenda internacional, destaque para os números de vendas de moradias usadas nos Estados Unidos em abril.

Pedro Parente, ex-ministro da Casa Civil e do Planejamento no governo Fernando Henrique Cardoso, foi anunciado oficialmente ontem (19) pelo presidente em exercício Michel Temer como o novo presidente da Petrobrás. Ele vai substituir Aldemir Bendine, que assumiu o cargo em fevereiro do ano passado.

Em sua primeira declaração após aceitar o convite, o atual presidente do conselho da BM&F Bovespa fez questão de dizer que não haverá indicações políticas na estatal.

“Foi uma orientação clara do presidente Michel Temer. Sou claro e taxativo nesse ponto; não haverá indicação política na Petrobrás.”

Segue nas mesas a ansiedade em torno da nova meta fiscal de 2016, que deve sair na segunda-feira, dia 23.

É nesta data que o governo pretende apresentar um balanço de como o presidente em exercício Michel Temer encontrou o País.

Além da proposta de revisão da meta fiscal que será enviada ao Congresso, o governo fará uma espécie de prestação de contas sobre a situação herdada e sobre o atual rombo nas contas públicas, que pode ultrapassar R$ 150 bilhões. Após o balanço desta segunda-feira, Michel Temer deve falar.




O gráfico diário do Ibovespa tocou a importante região que marcou fundo dia 09 de maio e repicou em seguida.

Vale citar que esse mesmo patamar foi topo de outubro de 2015 e ainda região de vários testes de resistência no início de março desse ano.

Por outro lado, fechou abaixo da LTA destacada em verde e da linha de retorno lilás.


Veja o IBOVESPA no longo prazo. Clique para ampliar.

Estamos diante de um desdobramento decisivo para o curto prazo: se fraquejar e fechar a semana abaixo de 49.900 e especialmente perdendo 49.750, projeta mais queda pela frente.

Na hipótese de uma sexta-feira altista, teremos sinal de fundo no diário, principalmente se superar a máxima de hoje (50.556) em fechamento.


Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário