terça-feira, 31 de maio de 2016

Bye bye May


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta.

China +3,34% e Japão +0,98%.

Europa em viés de venda.

Londres -0,16%; Frankfurt -0,31%; Paris -0,26%.

As vendas no varejo da Alemanha caíram 0,9% em abril ante março, considerando-se ajustes sazonais, segundo dados divulgados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis.

O resultado veio apesar de uma melhora no sentimento do consumidor e de um mercado de trabalho forte na maior economia da Europa e contrariou a expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam avanço de 1,3% nas vendas.

Na comparação anual, as vendas no varejo alemão tiveram alta de 2,3% em abril, em termos reais. O indicador de vendas no varejo da Alemanha é volátil e sujeito a grandes revisões.

Por esse motivo, os economistas observam os números mensais com cautela e levam mais em consideração as médias em três meses. Contudo, as vendas nos primeiros quatro meses registraram aumento de 1,9% em relação ao mesmo período do ano passado, informou a Destatis. 

A taxa de desemprego ajustada na Alemanha caiu para 6,1% em maio, de 6,2% em abril, permanecendo no menor nível da série histórica iniciada em janeiro de 1992, segundo dados publicados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis. 

O número de desempregados na maior economia da zona do euro recuou 11 mil em maio, também considerando-se efeitos sazonais, em sua oitava queda consecutiva, informou a Destatis. 

Em termos não ajustados, o número de desempregados na Alemanha diminuiu para 2,664 milhões em maio, de 2,744 milhões em abril, enquanto a taxa de desemprego caiu para 6,0%, de 6,3% no mês anterior. 

A ata da última reunião do Federal Open Market Committee do Fed (Fomc, o Copom norte-americano) sugere a abertura do caminho para a alta do juro básico nos Estados Unidos. 

Não há certezas quanto ao momento da alta, mas analistas já consideram que, salvo fatos novos, cresce a probabilidade de elevação da taxa básica no segundo semestre ou mesmo em junho. 

Alguns motivos favorecem esse entendimento, após longo período em que as taxas do Fed ficaram próximas de zero, só havendo leve alta em dezembro.

Há três fatores principais a justificar o aumento. 

Primeiro, a inflação ao consumidor começou a subir - se nos últimos 12 meses ela ainda é de 1,1%, longe dos 2% desejados pelo Fed, a marca de 0,4% em abril chegou acompanhada de expectativas de que a meta de inflação está menos distante, como admitiu a ata da última reunião do Fomc.

O segundo fator é a redução do desemprego, pois o Fed tem a dupla missão de preservar o valor da moeda e favorecer o maior ritmo possível de contratações de pessoal. 

A indústria automobilística, por exemplo, produz em ritmo forte e emprega mais. O nível de desemprego já é inferior à Nairu, sigla em inglês que indica que a taxa de desemprego não é aceleradora da inflação.

Em terceiro, em linguagem cuidadosa, a ata do Fomc levantou a hipótese de que o mercado talvez não avalie corretamente a probabilidade de alta de juros já no mês que vem. 

Ainda que qualquer decisão de alta do juro básico dependa de novos dados, cresceu a possibilidade de que comece um processo gradual de normalização monetária, pois está claro que a meta atual de juros entre 0,25% ao ano e 0,5% ao ano é baixa, desestimulando a formação de poupança financeira tanto pelas empresas como, em especial, pelas famílias.

A taxa de juros do Fed tem impacto sobre o Brasil. 

Em alta, favorecerá a atração de capitais para os Estados Unidos, em detrimento de mercados de maior risco, como o brasileiro. 

É possível que os mercados já tenham, em parte, se antecipado à alta do juro norte-americano, mas poderá ser mais difícil para o Banco Central iniciar o ciclo de redução do juro básico no País.

Em tese, a combinação de menor taxa básica no País e maior taxa nos Estados Unidos deve exercer pressão sobre a política monetária - a última pesquisa semanal Focus do Banco Central previu o juro em 12,88% ao ano em dezembro, de 12,75% na pesquisa anterior. 

A decisão tomada pelo presidente em exercício, Michel Temer, de garantir um teto para as despesas da União é um grande avanço na administração das contas públicas. 

Mas sua implantação será sua primeira prova de fogo.

Entre os maiores problemas que produziram esta crise da economia está o brutal crescimento das despesas públicas

Em 2015, a gastança do governo federal, com controle fiscal e tudo, aumentou 11,6%, para uma inflação de 10,7%. 

Há 20 anos, o avanço do gasto primário (exceto juros) da União é superior a 6%, enquanto o PIB não aumentou, na média, mais que 3%. 

Neste 2016, a despesa deve saltar para quase 20% do PIB, recorde histórico.

Essa é a razão pela qual a dívida pública sai do controle. 

Está na raiz das mazelas como recessão, desemprego e perda de renda

Mas a melhor das intenções não garante o efeito pretendido.

O teto para as despesas do governo federal corresponderá ao total das despesas do ano anterior corrigido pela inflação. 

A decisão depende de aprovação no Congresso de um Projeto de Emenda à Constituição (PEC) nas duas Casas legislativas, em dois turnos, por pelo menos 3 em cada 5 votos. 


clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra que ontem tivemos uma sessão de volume bem reduzido, em razão do feriado nos Estados Unidos e Reino Unido.

A região entre 48.695 e 48.745 é decisiva, pois poderá marcar um fundo duplo e gerar uma oportunidade de compra ou, na sua perda, projetar teste de 47.875.


Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Dá-lhe feriado


Bom dia investidor!

Mercado asiático teve sessão positiva.

China +0,05% e Japão +1,39%.

Europa opera sem direção única.

Frankfurt +0,42%; Paris +0,22%.

Com as bolsas fechadas nos Estados Unidos e no Reino Unido a liquidez é comprometida.

O minério de ferro caiu 1,2% na China, fechando cotado a US$ 50,3 a tonelada.

O petróleo Brent recua 0,28%, a US$ 49,81 por barril, na ICE, enquanto o WTI cai 0,08%, a US$ 49,29 por barril, na Nymex.

Analistas do mercado financeiro melhoraram um pouco suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2016. De acordo com o Relatório de Mercado Focus divulgado há pouco pelo Banco Central (BC), a perspectiva para a atividade deste ano passou de uma retração de 3,83% para um recuo de 3,81%.

Há um mês, a mediana das projeções estava negativa em 3,89%.

No Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado em março, o BC revisou de -1,9% para -3,5% sua estimativa para a retração econômica deste ano.
Para 2017, a previsão de crescimento do PIB também melhorou, ao oscilar de uma alta de 0,50% para 0,55% - um mês antes, a expectativa era de um avanço de 0,40%.

O presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse nesta segunda-feira que não gostaria de se pronunciar agora sobre a possibilidade de aumentar a taxa de juros básicos e que gostaria de esperar por mais indicadores econômicos antes de tomar uma decisão no próximo mês.

"Sobre um aumento da taxa em junho ou julho, eu preferiria não opinar agora", disse Bullard, em entrevista coletiva à margem de um fórum do Banco da Coreia do Sul em Seul. Bullard, membro votante nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed, disse que quer ter em conta os dados disponíveis após o fim do primeiro trimestre, como o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA.

Bullard descreveu o cenário mais recente de crescimento como "encorajador", mas "ainda fraco".

O PIB dos EUA se expandiu a uma taxa anual ajustada sazonalmente de 0,8% nos primeiros três meses de 2016, a partir de uma estimativa inicial de crescimento de 0,5%, informou o Departamento de Comércio na sexta-feira.

O ritmo mais rápido do que o esperado de crescimento, no entanto, ainda representa uma deterioração do crescimento no quarto trimestre de 1,4%.

O Ibovespa inicia o pregão com desvalorização.



A sessão deverá ser impactada pelo menor volume, sem um movimento mais claro que mostre o rumo do mercado para a semana.


Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan




sexta-feira, 27 de maio de 2016

Ressaca


Bom dia investidor!

Mercado vive uma semana com menor volatilidade e volume abaixo da média, muito provavelmente em razão do feriado de Corpus Christi.

Sexta-feira passada, dia 19/05, os estrangeiros fecharam a semana comprados em 54.505 contratos de índice futuro. Hoje amanheceram com saldo positivo de 59.689.

Dia 19/05 o Ibov fechou cotado a 50.132. Hoje inicia o pregão aos 49.482, fechamento de quarta-feira.


Isso significa que poderíamos ter uma queda de maiores proporções, mas os estrangeiros montaram posição em alguns ativos e evitaram uma queda relevante no período.

No continente asiático as bolsas fecharam em terreno positivo, com exceção da China que caiu simbólicos 0,05%.

Japão +0,37%.

Europa tem inclinação de alta, porém hoje opera sem direção definida.

Londres -0,09%; Frankfurt +0,14%; Paris -0,21%.

Petróleo Brent recua 1,45% na ICE, enquanto o WTI cai 1,25% na Nymex.

Nos EUA, o PIB (2ª estimativa) subiu 0,8% na taxa anualizada no 1º trimestre; previsão +1,0%.

O preço do minério de ferro subiu 2% no mercado à vista chinês e foi a US$ 50,9 por tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

No acumulado da semana, no entanto, o recuo foi de 8,6%.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Novas gravações da delação de Sérgio Machado, que estouraram no feriado, atingiram em cheio o PMDB e têm impacto imprevisível para o governo Temer e os esforços de recuperação da economia.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark passou a semana tentando anular o pivot de baixa, ao ensaiar testes de rompimento do ponto que o confirmou: 49.910.

Porém fracassou nas tentativas.

Um fechamento acima dessa região seria um sinal interessante para o curto prazo.

Bons negócios!


Wagner Caetano


Diretor da TopTraders e do Cartezyan


quarta-feira, 25 de maio de 2016

Meta fiscal aprovada



Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada, com exceção da China que cedeu 0,23%.

Japão fechou com alta de 1,57%.

No velho mundo a palavra de ordem é compra.

Londres +0,55%; Frankfurt +1,31%; Paris +1,07%.

O minério de ferro caiu 0,4% e fechou cotado a US$ 50 por tonelada na China.

O cobre opera em alta na manhã desta quarta-feira, após sinais positivos da economia dos Estados Unidos apoiarem os preços.

O país divulgou ontem um dado forte do setor imobiliário, o que pode ser um indicativo de mais demanda pelo metal básico.

Às 9h30 (de Brasília), o cobre para três meses subia 0,3%, a US$ 4.614 a tonelada na London Metal Exchange.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho avançava 0,83%, a US$ 2,0835 a libra-peso, às 9h49.

Ontem, foi informado que as vendas de moradias novas dos EUA cresceram ao ritmo mais forte em oito anos em abril. As vendas de moradias novas tiveram crescimento de 16,6% em abril ante o mês anterior, o que superou a previsão dos analistas.

Os EUA é o segundo maior consumidor global de cobre, atrás apenas da China, portanto os preços do metal são em geral sensíveis aos dados econômicos do país.

Além disso, o avanço do petróleo nesta manhã também beneficia o cobre, já que as duas commodities são muitas vezes negociadas em conjunto, com maior peso para o petróleo.

Outro fator é o dólar mais fraco ante algumas moedas - o índice para o dólar recuava levemente, nesta manhã.

Com isso, o metal se torna mais barato para os detentores de outras divisas.

Em votação simbólica, o Congresso Nacional aprovou na madrugada desta quarta-feira, 25, a alteração da meta fiscal que permite um déficit de R$ 170,5 bilhões nas contas do governo central ao final de 2016.

Com mais de 16 horas de votação, os deputados e senadores votaram ainda 24 vetos presidenciais que trancavam a pauta.

O projeto aprovado pela Casa inclui R$ 56,6 bilhões de riscos fiscais, passivos e despesas já contratadas, itens como a possibilidade de redução do resultado fiscal dos Estados, uma quantia de R$ 9,0 bilhões para evitar a paralisação de obras do PAC, além de R$ 3,5 bilhões para a Defesa e R$ 3,0 bilhões para a Saúde.

A nova equipe econômica conseguiu ainda o descontingenciamento de R$ 21,2 bilhões.

Em março, o time então comandado pelo ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa pediu o contingenciamento temporário.

A intenção do governo com a liberação dos recursos é garantir a continuidade do funcionamento da máquina pública.

A meta fiscal aprovada nesta madrugada precisará ser sancionada pelo presidente em exercício, Michel Temer e prevê que o governo entregue, ao final do ano, um déficit de R$ 163,942 bilhões no setor público consolidado.

O Governo Federal deverá apresentar um resultado primário negativo de R$ 170,496 bilhões.

Para Estados e municípios, espera-se um superávit de R$ 6,554 bilhões.

O presidente do Congresso agilizou a votação da meta fiscal.

Já de madrugada, Renan evitou a votação dos destaques em separado e, também em votação simbólica, rejeitou os 15 destaques apresentados.

Com a aprovação da matéria o governo não precisará mais contingenciar R$ 137,9 bilhões no orçamento deste ano, o que seria impossível já que a base contingenciável é de apenas R$ 29 bilhões.

A equipe econômica contava com a votação do projeto até o segunda-feira (30) para evitar um descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark em uma região decisiva, sendo que dificilmente teremos a esperada decisão hoje por razão do feriado.


Ontem tentou romper a região de 49.900, que acionou o pivot de baixa, mas entrou pressão vendedora e derrubou os preços.

A média móvel exponencial de 5 períodos e a linha de retorno destacada em fúcsia funcionaram como resistência.


Bons negócios! Até amanhã!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

terça-feira, 24 de maio de 2016

Meta fiscal deverá ser votada hoje


Olá Investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa. China -0,77% e Japão -0,94%.

Europa tem sinal verde. Londres +0,63%; Frankfurt +0,51%; Paris +1,33%.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu para 6,4 em maio, de 11,2 em abril, segundo dados publicados hoje pelo instituto alemão ZEW. O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam avanço do indicador a 12,3.

Por outro lado, o índice de condições atuais medido pelo ZEW subiu para 53,1 em maio, de 47,7 em abril, superando a previsão do mercado, que era de alta a 49,0. 

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, a maior economia da Europa, cresceu 0,7% no primeiro trimestre do ano em relação ao quarto trimestre de 2015 e avançou 1,6% na comparação anual, de acordo com revisão da Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas do país.

Dow Jones futuro sobe 0,30%; S&P 500 avança 0,34%; Nasdaq ganha 0,37%.

Os futuros de petróleo operam em baixa nos negócios da Ásia, em meio à valorização do dólar frente a várias outras moedas e temores de que recentes cortes na oferta de países como Canadá e Líbia estão chegando ao fim. Enquanto isso, uma greve de trabalhadores da área de refino na França não está ajudando muito a sustentar os preços da commodity. Às 5h40 (de Brasília), o WTI para julho negociado na Nymex caía 0,71%, a US$ 47,74 por barril, enquanto o Brent para o mesmo mês recuava 0,85% na ICE, a US$ 47,94 por barril. 

Abalado com a exoneração do ministro do Planejamento, Romero Jucá, o governo tenta aprovar hoje (24), em sessão do Congresso Nacional, a nova meta fiscal, que prevê um déficit de governo central de R$ 170,496 bilhões em 2016. Isso, combinado com um superávit de R$ 6,554 bilhões para Estados e municípios, resultará em um déficit de R$ 163,942 bilhões para o setor público.

A mudança é necessária para evitar que a máquina federal tenha de ser paralisada, no que os técnicos chamam de “shutdown”, pela incompatibilidade entre a trajetória de receitas e despesas e a meta atual, que é um superávit de R$ 24 bilhões.

Mas o governo vem enfrentando mais dificuldades do que o esperado para aprovar a redução da meta.

Antes de Michel Temer assumir a Presidência, a ideia era usar o trânsito político de Romero Jucá para obter uma aprovação rápida da matéria, diretamente no plenário do Congresso Nacional, já na semana passada.

Não foi o que ocorreu.

No Congresso, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) não apreciou ontem a proposta, por falta de quórum. Uma nova tentativa será feita hoje.

Falhando, a matéria irá diretamente ao plenário. “Eu vou ajudar o governo Temer da mesma forma que ajudei o governo Dilma”, disse Renan. “Não é o Michel, é o Brasil, é o interesse nacional.” A oposição, no entanto, promete obstruir a votação.

A negociação em torno da votação da meta se deu em meio ao anúncio de que Romero Jucá iria se licenciar da ministério do Planejamento para reassumir o mandato de senador pelo PMDB de Roraima.

O afastamento ocorreu após a divulgação de um áudio em que Jucá sugere a necessidade de deter a Operação Lava Jato.

Ontem os estrangeiros aumentaram a posição comprada no índice futuro de 52.713 para 59.681, uma constatação interessante.

O Ibovespa buscou a região de 48.745, ponto que gerou a expressiva baixa entre novembro e janeiro.


IBOVESPA - gráfico mensal (clique para ampliar)

Houve reação intradiária, deixando sombra inferior.

Uma sessão positiva, com rompimento e fechamento acima da máxima de ontem (49.710) seria um sinal de entrada de foça compradora.

Por outro lado, enquanto abaixo de 49.900 temos um pivot de baixa acionado, com a venda dominante.

Se houver perda de 48.695 o próximo suporte fica em 47.875.


Bons negócios! E até amanhã!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Bear Monday


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única. China +0,64% e Japão -0,49%.

Europa opera no vermelho. Londres -0,22%; Frankfurt -0,61%; Paris -0,76%.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, caiu para 52,9 em maio, de 53,0 em abril, atingindo o menor nível em 16 meses, segundo dados preliminares publicados hoje pela Markit Economics.

O resultado frustrou analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam alta do indicador, a 53,2.

De qualquer forma, a leitura acima de 50,0 indica expansão da atividade, ainda que em ritmo um pouco mais fraco.

Apenas o PMI industrial do bloco recuou para 51,5 em maio, de 51,7 em abril, também contrariando a projeção do mercado, que era de avanço marginal a 51,9.

No setor de serviços da zona do euro, o PMI ficou inalterado na prévia deste mês, em 53,1, e a previsão dos analistas era de leve alta a 53,3. 

O preço do minério de ferro iniciou a semana com queda de 5,4% no mercado à vista chinês e foi a US$ 52,7 por tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Depois de um impulso nos preços em abril, em maio o valor já acumula queda de quase 20%.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Analistas do mercado financeiro melhoraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2016.

De acordo com o Relatório de Mercado Focus divulgado há pouco pelo Banco Central, a perspectiva para a atividade deste ano passou de uma retração de 3,88% para um recuo um pouco menos intenso, de 3,83%.

Há um mês, a mediana das projeções estava negativa em 3,88%.

No Relatório Trimestral de Inflação divulgado em março, o BC revisou de -1,9% para -3,5% sua estimativa para a retração econômica deste ano. Já para 2017, a previsão de crescimento do PIB ficou estável, com um crescimento de 0,50% - um mês antes, a expectativa era de uma alta de 0,30%.

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, influenciados pela fraqueza recente do petróleo.

Por volta das 9h05 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,4%, a US$ 4.558,00 por tonelada, após tocar mínima em dois dias mais cedo na sessão, de US$ 4.545,00.

Os preços do petróleo caíram na sexta-feira e se mantêm fracos nesta manhã, pressionando as cotações do cobre.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para julho recuava 0,19%, a US$ 2,0515 por libra-peso, às 9h18 (de Brasília).

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou no sábado que as medidas fiscais que o governo anunciaria na segunda-feira serão divulgadas apenas na terça-feira, no fim da manhã.

Uma fonte do Palácio do Planalto informou que o anúncio será às 11 horas e que o presidente em exercício, Michel Temer, vai ao Congresso às 16 horas, na segunda-feira, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) para apresentar algumas das ações deverá adotar.

De acordo com o ministro Meirelles, as equipes técnicas que tratam das medidas fiscais estarão trabalhando neste fim de semana e também na segunda-feira para definir as medidas que serão tratadas com Temer na terça-feira no início da manhã, antes do anúncio oficial.


O gráfico diário do Ibovespa mostra um fechamento sobre um importante suporte, patamar respeitado no dia 09 de maio e posteriomente na quinta-feira passada.

Como a maré é de baixa no exterior e no mercado futuro, teremos pressão vendedora logo após a abertura, com provável teste da forte região de suporte entre 48.745 e 49.050.


Bons negócios!


Wagner Caetano


Diretor da TopTraders e do Cartezyan

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Na agenda de hoje, Meta Fiscal e Inflação


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização. China +0,66% e Japão +0,54%.

Europa tem viés comprador. Londres +1,38%; Frankfurt +0,65%; Paris +0,65%.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha registrou em abril seu primeiro aumento mensal em um ano, ainda que marginal, mas continuou em baixa na comparação anual, pressionado por preços de energia.

Dados da agência de estatísticas alemã, a Destatis, mostraram que o PPI da maior economia da zona do euro teve leve alta de 0,1% em abril ante março, marcando a primeira elevação desde abril de 2015, quando também avançou 0,1%. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam estabilidade na leitura mensal.

O cobre tem alta de 0,97%, na Comex.

O petróleo Brent avança 0,10% na ICE, a US$ 48,81 por barril, enquanto o WTI sobe 0,31% na Nymex, a US$ 48,82 por barril.

O Dow Jones futuro sobe 0,24%; S&P 500 avança 0,21%; Nasdaq ganha 0,32%.

A agenda doméstica desta sexta-feira (20) tem entre os principais destaques o resultado do IPCA-15 de maio e os dados da Sondagem da Indústria da Construção em abril.

O atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, participa do 28º Seminário de Metas para a Inflação.

Já o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, visita a sede da Força Sindical. Também é esperada a divulgação, pelo Ministério do Planejamento, do relatório bimestral de receitas e despesas.

Na agenda internacional, destaque para os números de vendas de moradias usadas nos Estados Unidos em abril.

Pedro Parente, ex-ministro da Casa Civil e do Planejamento no governo Fernando Henrique Cardoso, foi anunciado oficialmente ontem (19) pelo presidente em exercício Michel Temer como o novo presidente da Petrobrás. Ele vai substituir Aldemir Bendine, que assumiu o cargo em fevereiro do ano passado.

Em sua primeira declaração após aceitar o convite, o atual presidente do conselho da BM&F Bovespa fez questão de dizer que não haverá indicações políticas na estatal.

“Foi uma orientação clara do presidente Michel Temer. Sou claro e taxativo nesse ponto; não haverá indicação política na Petrobrás.”

Segue nas mesas a ansiedade em torno da nova meta fiscal de 2016, que deve sair na segunda-feira, dia 23.

É nesta data que o governo pretende apresentar um balanço de como o presidente em exercício Michel Temer encontrou o País.

Além da proposta de revisão da meta fiscal que será enviada ao Congresso, o governo fará uma espécie de prestação de contas sobre a situação herdada e sobre o atual rombo nas contas públicas, que pode ultrapassar R$ 150 bilhões. Após o balanço desta segunda-feira, Michel Temer deve falar.




O gráfico diário do Ibovespa tocou a importante região que marcou fundo dia 09 de maio e repicou em seguida.

Vale citar que esse mesmo patamar foi topo de outubro de 2015 e ainda região de vários testes de resistência no início de março desse ano.

Por outro lado, fechou abaixo da LTA destacada em verde e da linha de retorno lilás.


Veja o IBOVESPA no longo prazo. Clique para ampliar.

Estamos diante de um desdobramento decisivo para o curto prazo: se fraquejar e fechar a semana abaixo de 49.900 e especialmente perdendo 49.750, projeta mais queda pela frente.

Na hipótese de uma sexta-feira altista, teremos sinal de fundo no diário, principalmente se superar a máxima de hoje (50.556) em fechamento.


Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quinta-feira, 19 de maio de 2016

FED "Hawkish"

Olá Investidor!

Na Ásia, praças menores fecharam em campo negativo, enquanto China (-0,02%) e Japão (+0,01%) fecharam estáveis.

Velho continente tem suas bolsas pressionadas. Londres -1,42%; Frankfurt -1,55%; Paris -0,93%.

O cobre tem queda de 1,08%, na Comex.

O petróleo Brent recua 2,47%, a US$ 47,72 por barril, na Nymex, enquanto o WTI cai 2,19%, a US$ 47,71 por barril, na ICE.

O Dow Jones futuro cede 0,41%; S&P500 recua 0,38%; Nasdaq perde 0,39%.

Um avião da EgyptAir que voava de Paris para o Cairo com 66 passageiros a bordo desapareceu no Mar Mediterrâneo no começo desta quinta-feira. Segundo autoridades de aviação do Egito, o avião teria caído no Mar Mediterrâneo.

A companhia Airbus afirmou que está ciente do desaparecimento do avião, mas "não tem nenhuma informação oficial nesse momento da certeza de um acidente", informou o porta-voz da empresa, Jacques Rocca.

O voo 804 da EgyptAir desapareceu do radar às 2h45 da manhã (hora local) quando voava há mais de 11 mil metros, informou a companhia aérea. Segundo as autoridades, o Airbus A320 desapareceu 16 quilômetros após ter entrado no espaço aéreo egípcio, cerca de 280 quilômetros ao norte da costa mediterrânea.

As autoridades informaram que o avião caiu e que uma busca por destroços já havia começado. A "possibilidade de que o avião tenha caído foi confirmada", já que o avião não aterrissou em nenhum aeroporto próximo.

A sinalização dos EUA de que pretendem subir o juro em breve, reforçada pela ata do FED, pega o Brasil em um momento muito difícil, em desvantagem para disputar o capital mais seletivo aos mercados emergentes.

O novo governo mal teve tempo de fazer o inventário da "herança maldita", que aponta para déficit de R$ 150 bilhões, e menos ainda de encaminhar as polêmicas soluções para a crise, que já enfrentam sérias resistências.

A agenda doméstica desta quinta-feira (19) tem entre os principais destaques a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral. Também serão conhecidos os resultados de pesquisa de intenção de consumo das famílias em maio.

Na agenda dos Estados Unidos, destaque para o discurso do presidente do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, e para os números semanais sobre pedidos de auxílio-desemprego


O gráfico diário do Ibovespa mostra um teste da média móvel exponencial de 5 períodos no intraday, com entrada de pressão vendedora e fechamento em campo negativo novamente.

O topo marcado em agosto de 2015 (50.895), que levou a um forte mergulho na ocasião, foi perdido em fechamento.

Temos um ponto de clímax, um duplo suporte formado pela linha de retorno destacada em lilás e a LTA de curto prazo reforçada em verde no gráfico.

Se a maré fosse compradora, poderíamos ter a formação de um fundo importante na região, porém o fluxo cambial negativo no mês corrente e tom hawkish na ata do FED divulgada ontem, sinalizam continuidade da baixa para o curto prazo, sendo 49.900 um ponto decisivo para o mercado, onde poderemos ter um fundo duplo se houver o desenho de um candlestick de reversão nessa região ou então um pivot de baixa caso ocorra penetração desse suporte.

Bons negócios e até amanhã!

Wagner Caetano 
Diretor da Top Traders e do Terminal Cartezyan

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Red'ay


Bom dia investidor!

Ásia fechou em baixa. China -1,27% e Japão -0,05%.

Velho mundo tem os ursos no comando. Londres -0,68%; Frankfurt -0,19%; Paris -0,43%.

O minério de ferro subiu 0,4%, fechando cotado a US$ 55,9 a tonelada na China.

Dow Jones futuro cai 0,18%; S&P 500 recua 0,13%; Nasdaq cede 0,10%.

Petróleo Brent recua 0,45%, a US$ 49,06 por barril, na ICE, enquanto o WTI cai 0,06%, a US$ 48,28 por barril, na Nymex.

American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias) estima que os estoques de petróleo bruto nos EUA tiveram queda de 1,1 milhão de barris na semana passada.

Pesquisa do API também aponta que os estoques de gasolina recuaram 1,9 milhão de barris na semana passada, enquanto os de destilados - que incluem diesel e óleo combustível para calefação - caíram 2 milhões de barris.

Por outro lado, os estoques de petróleo bruto no centro de distribuição de Cushing (Oklahoma) aumentaram 500 mil barris, segundo o API.

O levantamento do API é considerado uma prévia do indicador oficial de estoques do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos EUA, que será divulgado nesta manhã, às 11h30 (de Brasília). Fonte: Dow Jones Newswires. 

O preço médio das moradias na China continuou a avançar em abril na comparação anual pelo quarto mês consecutivo, após um recuo em dezembro, com mais cidades mostrando uma alta nos preços após a adoção de políticas de empréstimo mais frouxas para algumas cidades. Na comparação anual, o preço médio das casas novas em 70 cidades da China subiu 4,1% em abril, após um avanço de 2,9% em março e de 1,9% em fevereiro.

Na comparação mensal, o preço teve alta de 1,03% em abril, após subir 0,85% em março e 0,38% em fevereiro, segundo cálculos do Wall Street Journal a partir de dados do Escritório Nacional de Estatísticas.

O presidente em exercício Michel Temer (PMDB) já conversou com o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e o informou que trocará o comando da estatal. Na conversa, na semana passada, Temer informou ao executivo que um novo presidente será escolhido em breve, antes mesmo de o Senado votar a possível cassação da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) e que Bendine fará a transição do cargo para seu sucessor.

Ex-presidente do Banco do Brasil, Bendine assumiu a Petrobras em fevereiro do ano passado no lugar de Graça Foster em meio ao crescente escândalo de corrupção envolvendo a estatal, investigado pela Operação Lava Jato e como uma alternativa para recuperar a imagem da empresa.

No ano passado, a companhia amargou o pior prejuízo da história, de R$ 34,8 bilhões.

No primeiro trimestre de 2016 o prejuízo foi de R$ 1,246 bilhão, ante lucro de R$ 5,33 bilhões em igual período de 2015.

Outro cargo importante do governo, o presidente indicado ao Banco Central (BC) Ilan Goldfajn terá autonomia para definir a diretoria da instituição.

Confirmado ontem para o BC, Goldfajn ainda passará por uma sabatina e uma votação no Senado para ter seu nome ratificado para o cargo. 

Após ter seu nome anunciado juntamente com secretários do Ministério da Fazenda, pelo ministro Henrique Meirelles, Ilan se reuniu com Temer no final da tarde de hoje.

Também participaram do encontro os novos secretários Carlos Hamilton (Política Econômica); Mansueto Almeida (Acompanhamento Econômico) e Tarcísio Godoy (secretário executivo), além de Otávio Ladeira (Tesouro Nacional) e Jorge Rachid (Receita Federal), os dois últimos remanescentes do governo da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), mantidos no cargo.

A avaliação de Temer é que os nomes anunciados hoje são "excelentes quadros" definidos por Meirelles, a quem o presidente delegou a função.


O Ibovespa deverá ter uma sessão negativa, pressionando, logo na abertura, o ponto de clímax entre a LTA de curto prazo destacada em vermelho e a linha de retorno verde destacada na imagem.

Abaixo desse patamar, o alvo de curto prazo é 49.750, topo de outubro de 2010.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

terça-feira, 17 de maio de 2016

Equipe econômica em pauta


Olá Investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China -0,25% e Japão +1,13%.

Na Europa o panorama é parecido.

Londres +0,29%; Frankfurt -0,25%; Paris -0,29%, sendo que algumas praças pressionam suas mínimas intradiárias.

A economia da Alemanha, a maior da Europa, "deverá perder ímpeto" no segundo trimestre, segundo relatório mensal divulgado hoje pelo Bundesbank, como é conhecido o banco central alemão.

No documento, o Bundesbank prevê que o consumo privado provavelmente não avançará no mesmo ritmo do primeiro trimestre e que o crescimento do setor de construção deverá perder força, "uma vez que se encerraram os efeitos climáticos benéficos".

O minério de ferro subiu 3,5%, fechando cotado a US$ 55,7 a tonelada na China.

O petróleo Brent cai 0,16% na ICE, enquanto o WTI sobe 0,42% na Nymex.

Futuros norte-americanos operam perto da estabilidade.

Os futuros de cobre operam em baixa nos negócios da manhã, enquanto o mercado continua digerindo dados mais fracos que o esperado da China e em meio à volatilidade do petróleo.

Às 9h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,3%, a US$ 4.633,00 por tonelada, após tocar máxima em três dias, de US$ 4.699,50 por tonelada, mais cedo na sessão.

No fim de semana, indicadores chineses mostraram expansão menor do que se previa da produção industrial e de vendas no varejo em abril.

Além disso, houve forte queda na concessão de novos empréstimos pelos bancos do país.

A China responde por cerca de 45% da demanda global por cobre e é também o maior consumidor mundial de outros metais básicos.

O Ministério da Fazenda acaba de confirmar que o economista Ilan Goldfajn é o nome indicado para comandar o Banco Central. 

Marcelo Caetano será Secretário da Previdência.

Mansueto Almeida será Secretário de Acompanhamento Econômico.

Carlos Hamilton será Secretário de Política Econômica.

IBOVESPA agora, às 10h22

O gráfico diário do Ibovespa desenhou ontem um candle de indecisão, porém chama a atenção o fato de não ter conseguido superar a barreira formada pelas médias móveis e pelo forte 52.260.

Devemos ter uma abertura em alta, seguida de pressão vendedora ao longo do dia.

O caminho mais provável para a semana seria um teste de 51.370 ou mesmo 50.895.



Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Política e commodities no radar


Bom dia, Investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada.

China +0,84%; Japão +0,33%.

A produção industrial da China subiu 6,0% em abril ante o mesmo mês do ano passado, desacelerando na comparação com o crescimento de 6,8% observado em março, de acordo com dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas.

O dado ficou abaixo da previsão média de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que esperavam alta de 6,6%.

A produção industrial chinesa avançou 0,47% em abril ante março, na comparação com o aumento mensal de 0,64% verificado no mês anterior.

Os investimentos em ativos fixos em áreas urbanas da China subiram 10,5% no ano, no período de janeiro a abril, em comparação com o aumento de 10,7% nos primeiros três meses do ano. A alta também ficou abaixo da prevista por analistas, de crescimento de 11,0%.

Já as vendas no varejo subiram 10,1% em abril ante o mesmo mês do ano passado, desacelerando de um crescimento de 10,5% em março. Os economistas esperavam uma alta de 10,6% em abril.

Em termos mensais, as vendas no varejo subiram 0,80% em abril ante março, quando avançaram 0,86% na comparação com o mês anterior. 

Europa não tem direção única nessa manhã.

Londres -0,36%; Frankfurt +0,92%; Paris -0,78%.

Dow Jones futuro sobe 0,05%; Nasdaq avança 0,22%; S&P 500 tem alta de 0,09%.

O minério de ferro iniciou a semana com alta de 0,60%, fechando cotado a US$ 53,80 a tonelada.

O petróleo Brent avança 2,57% na ICE, enquanto o WTI sobe 2,47% na Nymex.

Analistas do mercado financeiro pioraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2016.

De acordo com o Relatório de Mercado Focus divulgado há pouco pelo Banco Central (BC), a perspectiva de retração da atividade deste ano passou de 3,86% para 3,88%.

Há um mês, a mediana das projeções estava negativa em 3,80%.

No Relatório Trimestral de Inflação divulgado em março, o BC revisou de -1,9% para -3,5% sua estimativa para a retração econômica deste ano.

Para 2017, a previsão de crescimento do PIB ficou estável, com um crescimento de 0,50% - um mês antes, a expectativa era de uma alta de 0,20%.

Já a mediana das expectativas para a produção industrial de 2016 foi revisada de -5,95% na última semana para -5,85% - um mês antes estava em -5,80%. Para 2017, ficou mantida a previsão de um crescimento de 0,74%. Há quatro semanas, estava em 0,69%.

No caso da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB de 2016, a projeção dos analistas passou de 41,40% para 42,00% no documento divulgado há pouco - quatro edições antes estava em 41,40%. 

Para 2017, a taxa passou de 46,65% para 47,00% - um mês antes estava em 46,35%. 

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciará a sua equipe e os dirigentes dos bancos públicos e do Banco Central amanhã às 11 horas, segundo confirmou há pouco a assessoria da Fazenda.

Meirelles ainda não conseguiu fechar todos os cargos e preferiu adiar o anúncio.

Na sexta-feira, quando falou pela primeira vez como ministro de Temer com a imprensa sobre sua equipe, Meirelles afirmou que os nomes seriam conhecidos nesta segunda-feira.

Até agora, o único nome confirmado é o de Tarcísio Godoy para a secretaria executiva da pasta, mas Ilan Goldfajn deverá ser o presidente do Banco Central.

O anúncio ocorrerá no Ministério da Fazenda. 


O gráfico diário do Ibovespa mostra pressão vendedora de curto prazo, capaz de projetar um teste na forte região de suporte entre 50.895 e 51.370.

Bons negócios e até amanhã!

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Sexta-feira 13


Olá Investidor!

Bolsas na Ásia tiveram pregão de desvalorização.

China -0,31%; Japão -1,41%.

Europa opera sem direção única.

Londres -0,42%; Frankfurt +0,15%; Paris -0,41%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, a maior economia da Europa, cresceu 0,7% no primeiro trimestre do ano em relação ao quarto trimestre de 2015 e avançou 1,6% na comparação anual, de acordo com dados preliminares da Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas do país.

Os números superaram as expectativas de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam alta trimestral de 0,6% e ganho anual de 1,5% entre janeiro e março.

O crescimento trimestral de 0,7%, que se traduz numa taxa anualizada de 2,7%, representa mais que o dobro da expansão de 0,3% registrada nos últimos três meses de 2015.

Segundo a Destatis, o resultado do primeiro trimestre foi favorecido pelo consumo doméstico e pela forte atividade no setor de construção. 

O minério de ferro caiu 1,7% no mercado à vista chinês e foi a US$ 53,5 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China.

O Dow Jones futuro cai 0,30%; S&P 500 recua 0,23%; Nasdaq perde 0,26%.

Os contratos de petróleo operam em queda nesta sexta-feira, com realização de lucros após o avanço da sessão anterior.

Na quinta-feira, o petróleo atingiu máxima em seis meses, diante de um relatório otimista sobre o equilíbrio futuro entre oferta e demanda da Agência Internacional de Energia (AIE).

O mercado também avalia o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), divulgado nesta manhã.

Às 9h22 (de Brasília), o petróleo WTI para junho caía 1,09%, a US$ 46,19 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para julho recuava 0,77%, a US$ 47,71 o barril, na ICE, em Londres.

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, garantiu há pouco que o presidente do Banco Central continuará com status de ministro até que seja aprovada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estenda o foro privilegiado para a toda a diretoria colegiada da autoridade monetária. 

Ele prometeu ainda anunciar o nome do próximo presidente do BC na segunda-feira (16). “O presidente do Banco Central deixará de ser ministro, mas uma PEC garantirá condições de trabalho. 

Toda a diretoria do BC passará a ter foro especial”, disse Meirelles, em entrevista ao programa “Bom Dia Brasil”, da Rede Globo. 

“Neste intervalo, o presidente do BC continua como ministro. Ele só perderá esse status quanto a PEC for aprovada”, completou.

Por enquanto, Alexandre Tombini continuaria no cargo até junho, mas o ministro se comprometeu a anunciar na próxima segunda-feira o nome do sucessor do atual presidente do BC. 

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Ilan Goldfjan, é o mais cotado como escolha de Meirelles para o comando da instituição. 


Clique para ampliar

O Ibovespa fechou sobre um ponto chave: o cruzamento da LTA que sustentou a reversão no início do ano e a LTB de médio prazo que marcou topos em 2014 e 2015.

Temos um desenho de ombro-cabeça-ombro (OCO) no gráfico diário, o que requer atenção dos comprados.

Bons negócios!


Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan


quinta-feira, 12 de maio de 2016

Impeachment!!!



Bom dia investidor.

Estrangeiros voltaram a atuar na venda do índice futuro no pregão de ontem, reduzindo o saldo comprado de 57.871 para 51.257 contratos.

Na Ásia, as praças menores tiveram desvalorização, assim como a China (-0,04%), enquanto Tóquio subiu 0,41%.

Velho continente com alta moderada e generalizada. Londres +0,26%; Frankfurt +0,60%; Paris +0,88%.

Nos EUA, os pedidos de auxílio desemprego subiram para o maior nível desde fevereiro de 2015, atingindo 294 mil na semana.

No Brasil, o balanço da CSN deverá agitar o setor de siderurgia nessa sessão, assim com os números da Kroton certamente terão impacto em seus ativos e pares educacionais.

Os preços do petróleo operam em alta nesta quinta-feira em meio a mais notícias sobre uma queda na oferta. No início da manhã de hoje, a Agência Internacional de Energia (AIE) informou que os estoques globais de petróleo irão experimentar uma "redução dramática" no segundo semestre, o que ajuda os preços a subirem.

Segundo a AIE, os estoques globais de petróleo vão diminuir para 200 mil barris por dia (bpd) na segunda metade de 2016, de 1,3 milhão de bpd no primeiro semestre.

A produção de fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), por sua vez, recuará 800 mil bpd este ano, de acordo com a agência, que presta consultoria a países industrializados.

A AIE informou que a produção de petróleo dos países fora da Opep recuou 125 mil bpd em abril, a 56,6 milhões de bpd, e prevê ainda nova queda em maio devido aos recentes incêndios que atingiram a região de areias betuminosas do Canadá.

Segundo alguns analistas do setor, as sequências de interrupções devido aos incêndios podem reduzir em mais de 1 milhão de barris a capacidade de produção diária.

Além disso, a AIE também reiterou a previsão de que o consumo global de petróleo aumentará 1,2 milhão de bpd em 2016.

Diante disso, às 8h55 (de Brasília), o petróleo WTI para junho subia 1,36%, a US$ 46,86 o barril, e o Brent para julho avançava 0,95%, a US$ 48,05 o barril.

O preço do minério de ferro caiu 1,8% no mercado à vista chinês e foi a US$ 54,4 por tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Vinte horas e 34 minutos após aberta a sessão, o Senado aprovou o afastamento da presidente Dilma Rousseff e a instauração do processo de impeachment contra a petista por crime de responsabilidade.

Dilma recebeu 55 votos pela retirada temporária dela, 22 contra. Não houve nenhuma abstenção.

Com a decisão, a petista será afastada do cargo por até 180 dias, período em que deverá ser julgada por crime de responsabilidade, e o vice-presidente Michel Temer assumirá a presidência interina do País.

Após o resultado, Renan informou que a presidente será notificada ainda nesta manhã da decisão do Senado.

Caberá ao primeiro-secretário da Casa, senador Vicentinho Alves (PR-TO), fazer essa notificação pessoalmente.

Ao final do processo, Dilma será afastada definitivamente do cargo se houver pelo menos 54 votos para condená-la. 


Ontem o Ibovespa fechou na mínima da sessão, deixando no gráfico diário uma candle denominado estrela cadente.

A abertura, assim como na última sessão, será em campo positivo, sendo o desafio a manutenção da força compradora ao longo da sessão, especialmente após a abertura do mercado norte-americano.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan