terça-feira, 5 de abril de 2016

Vermelho no comando


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em queda, com exceção da China que subiu 1,45%.

Japão -2,42% e Hong Kong -1,57%.

Na Europa, o botão de venda impera na sessão dessa terça-feira.

Londres -1,34%; Frankfurt -2,31%; Paris -2,17%.

Dow Jones futuro cai 0,69%; Nasdaq recua 0,73%; S&P500 tem queda de 0,83%.

O petróleo WTI recua 0,08% na Nymex, enquanto o Brent cai 0,21% na ICE.

O preço do minério de ferro fechou estável hoje em US$ 54 a tonelada seca no mercado à vista chinês, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor com concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

A desaceleração registrada pelo Brasil é maior que o esperado, afirmou a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, em um discurso na Alemanha nesta terça-feira (5), no qual ressaltou que os riscos para a economia mundial aumentaram em meio à expansão de vulnerabilidades nos países emergentes.

Lagarde ressaltou que os países emergentes formam um grupo muito diverso, mas no geral tem predominado a tendência de enfraquecimento da economia.

A transição de modelo de crescimento da China é saudável e bem-vinda, mas o país terá que lidar com taxas menores de expansão.

Rússia e Brasil estão em recessão e o petróleo barato tem afetado as perspectivas de vários países, incluindo o Oriente Médio e a África.

A principal exceção nesse quadro continua sendo a Índia.

A expansão no país segue "forte" e a renda também tem crescido.

Assim como ocorreu em 23 de março, o mercado voltou ontem a mostrar dúvidas quanto ao desfecho do impeachment.

Se naquele dia uma vitória do governo no STF turvou a percepção dos investidores sobre o processo, ontem foi a incerteza sobre a votação na Câmara que trouxe estresse para os negócios. Tudo porque, conforme levantamento do jornal O Estado de S. Paulo, atualmente 261 deputados são favoráveis ao impeachment - menos que os 342 votos necessários.

O mercado - assim como o governo - fez as contas e concluiu que o impeachment pode até ocorrer, mas a derrota de Dilma Rousseff não é certa. 

Iniciou-se então um movimento de correção nos preços dos ativos, que foi intensificado, no caso da Bovespa, pelas especulações em torno de possível redução nos preços dos combustíveis pela Petrobras.

Na renda fixa, profissionais ponderavam que, se por um lado o corte nos preços pode ajudar no combate à inflação, por outro ele representa o retorno da influência política nos rumos da companhia.



O gráfico diário do Ibovespa mostra o acionamento de uma cunha ascendente, padrão baixista.

Havendo perda da mínima de ontem em 48.600, a linha de tendência de alta destacada em azul passa a ser alvo do movimento, mas um teste da base da cunha em 46.520 não está descartado.

Naturalmente o desenho de um candle de reversão na sessão de hoje, por se tratar de um suporte, seria um sinal de alta, mas esse cenário é menos provável.

Bons negócios!

Wagner Caetano


Diretor da TopTraders e do Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário