sexta-feira, 29 de abril de 2016

Bolsas x Commodities


Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China -0,25%; Japão não funcionou.

Na Europa a venda prevalece desde a abertura.

Londres -0,60%; Frankfurt -1,36%; Paris -1,55%.

O minério de ferro subiu 3,7% na China, fechando cotado a US$ 65,2 a tonelada.

Os contratos futuros de cobre operam em alta em Londres e Nova York, nesta sexta-feira, com o dólar mais fraco impulsionando a demanda pelo metal usado na indústria.

Como o cobre é cotado na moeda dos Estados Unidos, com isso ele se torna mais barato para os detentores de outras divisas.

Às 7h50 (de Brasília), o cobre para três meses subia 2%, a US$ 5.042 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), após atingir mais cedo a máxima em cinco dias, a US$ 5.045,50 a tonelada. Às 7h55, o cobre para maio subia 2,27%, a US$ 2,2750 a libra-peso.

O dólar recua ante o euro e o iene e o índice do dólar, que mede a moeda americana em comparação com uma cesta de divisas, também opera em baixa nesta manhã.

Mais adiante, investidores acreditam que pode haver realização de lucros, já que o rali não é motivado pelos fundamentos do mercado, mas pela questão cambial.

Dow Jones futuro recua 0,07%; Nasdaq cai 0,31%; S&P 500 perde 0,12%.

O petróleo sobe cerca de 1% em Londres e Nova York.

Em entrevista ao Jornal do SBT nesta quinta-feira, 28, o vice-presidente Michel Temer disse que se vier a assumir a Presidência não será candidato à reeleição em 2018. 

Temer afirmou que se posicionará favoravelmente ao fim da reeleição

Na entrevista, o vice também tratou de Lava Jato, crise econômica e programas sociais. Durante toda a entrevista, Temer pontuou que estaria falando apenas em hipóteses e que é preciso respeitar o Senado e todo o processo. 

Apesar disso, o peemedebista confessou que já está sentindo o peso do processo que pode culminar com sua própria posse como presidente. “Tem um peso, um peso muito grande, principalmente porque não tive tempo de preparar esse governo, tanto fisicamente como nas ideias”, afirmou. 

Ainda assim, o vice disse ter planos voltados ao “crescimento econômico” do País.

Temer espera contar com o apoio do Congresso para medidas que devem focar, principalmente, a geração de emprego. “O plano econômico deve buscar a abertura de vagas”, disse. O ainda vice-presidente ressaltou que não vai mexer em programas sociais como o Bolsa Família. “Não tenho a menor dúvida em relação a isso”, disse.


Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark tocando a linha de retorno que gerou as correções de março e abril e respeitando esse ponto.

Se consolidar abaixo de 54.350, ainda terá suporte em 54.055, cuja perda projeta teste de 53.415 e da média móvel exponencial de 5 períodos.

Um fechamento hoje acima de 54.350, seria um sinal da continuidade da alta, especialmente se romper a linha de retorno com volume acima da média.

O doji deixado ontem após uma forte movimentação de alta sugere cansaço dos touros.

Bons negócios e até semana que vem! Clique aqui para visualizar o gráfico.

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Ressaca


Ressaca

Bolsas asiáticas fecharam em baixa.

China -0,27% e Japão -3,61%.

Europa opera com desvalorização.

Londres -1,07%; Frankfurt -1,30%; Paris -1,50%.

Petróleo Brent recua 0,25% na ICE e o WTI cai 0,42% na Nymex.

O preço do minério de ferro subiu 4% no mercado à vista chinês indo a US$ 62,9 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manteve inalterada a sua política monetária nesta quinta-feira, deixando de lado os pedidos do mercado por mais estímulos.

O banco central japonês manteve sua meta de compra de ativos em 80 trilhões de ienes (US$ 718 bilhões) por ano, uma medida destinada a colocar mais dinheiro em circulação para estimular o crescimento e a inflação.

A decisão foi apoiada por 8 dos 9 dirigentes da instituição.

O BoJ também deixou inalterada a taxa de depósito em -0,1%, cobrada em alguns depósitos detidos pelos bancos comerciais, decisão que teve 7 votos a 2.

As taxas abaixo de zero entraram em vigor em fevereiro como parte de esforços acrescidos por Tóquio para estimular a atividade econômica por meio da redução dos custos de empréstimos.

Os dissidentes votaram para que a instituição retornasse à taxa ao anterior de +0,1%.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram suspender por 60 dias o julgamento sobre a mudança no pagamento dos juros das dívidas entre Estados e União.

A sugestão foi feita pelo ministro Luís Roberto Barroso, que defendeu que essa é uma questão política e não jurídica e que os entes federativos deveriam sentar e negociar uma saída conjunta.

"Nós estamos dando um refresco de 60 dias e dizendo 'sentem na mesa de negociação'.

Os Estados já sabem que nós não seremos favoráveis a essa tese dos juros simples. E a União também sabe que adotou uma regra que era favorável a ela", disse o ministro.

Relator dos mandados de segurança sobre o caso, o ministro Luiz Edson Fachin votou contra a mudança das regras de pagamento.

No início do mês, ele havia dado liminares favoráveis aos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais para que eles pudessem pagar as dívidas que têm com a União usando juros simples e não composto.

"Reconheço que são graves os problemas financeiros por que passam os Estados. De outro lado, são nítidas as limitações de caixa da União", afirmou em seu voto.

O gráfico diário do Ibovespa está colado na linha de retorno que gerou três correções no mês de março e a queda recente, entre o final da semana passada e segunda-feira.

Se sentir novamente e fechar em desvalorização, teremos sinal de topo no diário e mais uma perna de baixa, com suportes em 54.350, 54.055 e 53.415.



Bons negócios e até amanhã! 

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Compasso de espera


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada.

China -0,37% e Japão -0,36%.

Na Europa, as praças operam em alta moderada.

Londres +0,19%; Frankfurt +0,43%; Paris +0,44%.

Os futuros de petróleo operam em alta nesta manhã, com o WTI chegando a superar US$ 45 por barril pela primeira vez desde novembro, após o American Petroleum Institute (API) apontar queda nos estoques dos EUA.

Em pesquisa divulgada no fim da tarde de ontem, o API estimou que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA diminuiu 1,1 milhão de barris na semana passada.

No fim da manhã, às 11h30 (de Brasília), será publicado o levantamento oficial sobre estoques, do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) norte-americano.

A previsão para o DoE é que houve aumento de 1,7 milhão de barris.

A fraqueza do dólar ante outras moedas principais, como o euro, o iene e a libra, também favorece o avanço do petróleo.

Mais tarde, às 15h (de Brasília), o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) anuncia sua decisão de política monetária.

A expectativa é que o Fed mantenha seus juros inalterados, mas dê indicações sobre um possível novo aumento em junho.

Às 8h54 (de Brasília), o petróleo WTI para junho subia 1,86% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 44,86 por barril, após chegar a ser negociado mais cedo a US$ 45,13 por barril, o maior nível desde novembro, enquanto o Brent para junho avançava 1,99% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 46,65 por barril. 

Os lucros das indústrias da China subiram 11,1% em março ante o mesmo mês de 2015, uma aceleração ante os 4,8% registrados no período de janeiro e fevereiro. As informações são do Escritório Nacional de Estatísticas.

O rápido crescimento dos lucros foi ajudado pela aceleração das vendas de produtos industriais e o estreitamento do declínio dos preços de produtos manufaturados, disse He Ping, economista do Escritório Nacional de Estatísticas da China.

Os setores de dispositivos de computadores, produtos químicos, automóveis, derivados de petróleo e farmacêuticos contribuíram mais para o crescimento dos lucros, segundo o economista. 

Os contratos futuros cobre operam em baixa na manhã desta quarta-feira.

O recuo ocorre após a Bolsa de Commodities de Dalian, na China, elevar taxas de transação para futuros de minério de ferro e a Bolsa de Futuros de Xangai reduzir as horas de negociação noturna de vergalhões de aço.

Na London Metal Exchange (LME), o contrato de cobre para três meses recuava 0,7%, a US$ 4.929,50 a tonelada, perto das 8h50 (de Brasília). Mais cedo, o metal atingiu a mínima em cinco dias, a US$ 4.915,50 a tonelada. 

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para maio caía 0,85%, a US$ 2,2230 a libra-peso, às 8h59.

As medidas adotadas por reguladores na China, o maior consumidor mundial de cobre, buscam desencorajar a atuação de especuladores.

O rali recente dos preços do cobre foi em grande medida impulsionado por investidores sediados na Ásia que especulavam com os contratos, por isso os anúncios geraram recuo no cobre.

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, atualizou o impacto da mudança de metodologia de cálculo das dívidas estaduais de R$ 313 bilhões para R$ 402 bilhões.

Os cálculos preliminares que estavam sendo usados pelo governo eram do Senado Federal e os novos são da Fazenda. "Saldo do Senado era com data-base 2013, fazendo esse cálculo hoje é R$ 402 bilhões de potencial perdão da União para os Estados", disse.

O ministro disse que o valor é "elevado" e afirmou que um impacto dessa magnitude pode "desequilibrar as finanças públicas brasileiras". "É um valor que tem uma distribuição concentrada e, pelos nossos cálculos, 21 Estados perderiam com essa decisão", disse.

O dirigente da Fazenda evitou se posicionar sobre a decisão que o Supremo Tribunal Federal (STF) pode tomar hoje, mas afirmou que as liminares não indicam a força de uma tese. "Número de liminares indica o número de Estados que estão em situação parecida, mas a força da tese da União é a interpretação usual, convencional e legal do que significa taxa de juros acumulados em contratos de empréstimo", frisou.

Já foram concedidas 11 liminares por diferentes ministros da corte a favor dos Estados.

Barbosa deu entrevista após reunião com o ministro Gilmar Mendes. "Viemos apresentar os argumentos da União", afirmou.

Durante as duas últimas semanas, Barbosa vem se reunindo com os magistrados da corte com a intenção de apresentar os argumentos da Fazenda contra a mudança de metodologia do cálculo das dívidas, que passaria a ser efetuado através de juros simples

O Ibovespa surpreendeu ontem ao romper e fechar acima de 52.260 e da média móvel exponencial de 5 períodos.

Terá pela frente desafios em 53.415 e na LTB destacada em vermelho na imagem, que derrubou o mercado em 2014 e 2015.




Bons negócios!

Wagner Caetano



Diretor da TopTraders e do Cartezyan


terça-feira, 26 de abril de 2016

Mercado à espera dos Bancos Centrais


Bom dia investidor!

Ásia fechou sem direção definida.

China +0,61% e Japão -0,49%.

Europa segue o mesmo caminho.

Londres +0,46%; Frankfurt +0,17%; Paris -0,20%.

O minério de ferro caiu 1,4% na China, fechando cotado a US$ 64,1 a tonelada.

Dow Jones futuro sobe 0,16%; Nasdaq ganha 0,07%; S&P 500 avança 0,12%.

Os futuros do cobre estendem as perdas acentuadas nesta terça-feira, uma vez que o apetite por risco entre os investidores se dissipou, enquanto eles aguardam por direções sobre uma alta de juros nos EUA após a reunião do Federal Reserve (Fed).

Por volta das 8h30 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 1,4%, a US$ 4.925,50 por tonelada, após ter atingido um pico de baixa de quatro dias no início da sessão.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio tinha queda de 1,22%, a US$ 2,2255 por libra-peso, às 9h03 (de Brasília).

Em relação aos bancos centrais, a expectativa quase unânime no mercado é que o BC dos EUA não mude a política agora.

Os investidores aguardam, de qualquer modo, o que sinalizará o Fed para os próximos passos em sua trajetória de aperto gradual na política monetária. Outro BC importante que se pronunciará nesta semana é o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), que anuncia sua decisão na quinta-feira (hora local). Analistas mostram-se divididos quanto à possibilidade de o BoJ anunciar mais estímulos, já que as medidas anunciadas até agora não conseguiram de maneira decisiva combater o quadro de deflação e crescimento econômico fraco no Japão.

O petróleo Brent avança 1,28% na ICE, enquanto o WTI sobe 1,24% na Nymex.

Pela primeira vez desde que teve sua nomeação suspensa para a Casa Civil, há 41 dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou nesta segunda-feira ao Palácio do Planalto.

Foi ao gabinete da presidente Dilma Rousseff, no terceiro andar, e conversou com ela e com ministros do PT sobre estratégias para enfrentar o processo de impeachment no Senado.

Depois, todos foram jantar a sete quilômetros dali, no Palácio da Alvorada.

Para Lula, Dilma deve denunciar o "golpe" em todos os seus discursos.

A ordem é para que o PT e os movimentos sociais não deem trégua ao vice-presidente Michel Temer (PMDB).

O ex-presidente vai conversar nesta terça-feira com senadores do PT, a fim de traçar o roteiro da ofensiva.

Ele também terá um encontro, nos próximos dias, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Apesar de manterem o discurso oficial de que é possível virar o jogo do impeachment, parlamentares do PT e de partidos da base aliada do governo dão como certa a aprovação do afastamento de Dilma na primeira votação, no plenário do Senado, prevista para 15 de maio.

Se este cenário for confirmado, a presidente será obrigada a se afastar por até 180 dias.

Dilma já admite, nos bastidores, a possibilidade de defender a proposta que prevê a convocação de eleições presidenciais para encurtar em dois anos o seu mandato, mas ainda avalia o melhor momento de assumir a estratégia. Ministros próximos a Dilma, no entanto, afirmam que isso já é "fato consumado" porque ela não terá governabilidade com o País dividido, mesmo se não sofrer impeachment no julgamento final do Senado.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um mercado inclinado para a venda no curto prazo, porém com chances de repique especialmente na etapa inicial do pregão.


Clique para ampliar

Nesse caso encontrará resistência em 52.260.

O caminho mais provável para os próximos dias seria um teste da média móvel exponencial de 21 períodos ou mesmo da regiao compreendida entre 50.895 e 51.370.


Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Red Monday


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa.

China -0,42% e Japão -0,76%.

Europa opera em queda.

Londres -0,67%; Frankfurt -0,52%; Paris -0,47%.

Na semana marcada por uma nova rodada de reuniões de política monetária nos Estados Unidos e no Japão, o mercado financeiro iniciou os negócios nesta segunda-feira pressionado.

A cautela dos investidores atinge especialmente papéis ligados às matérias-primas

Ações de mineradoras e petroleiras estão, mais uma vez, entres os ativos com maiores perdas.

O juro nos EUA tem sido a principal referência dos fluxos do mercado global nos últimos meses.

Caso haja sinal de que a taxa pode subir com mais rapidez, a tendência é que o dólar volte a se fortalecer diante das demais moedas e haja busca por papéis de renda fixa nos EUA.

Caso a sinalização do Fed aponte para alta mais gradual, haverá fôlego renovado para a renda variável e moedas emergentes.

Horas depois do Fed será a vez de o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) anunciar decisão de política monetária. 

Enquanto cresce a cautela pela política monetária, o setor ligado às commodities é o que mais sofre no mercado acionário europeu.

O sinal de que a Austrália deve impor tributação antidumping contra o aço da China reforça o movimento, já que a decisão pode diminuir a demanda por aço chinês e, consequentemente, reduzir a demanda por minério do país asiático.

Às 7h50 no horário de Brasília, as ações da mineradora Anglo American amargavam um dos piores desempenhos em toda a Europa, com queda de 6,06% na Bolsa de Londres. Entre outros papéis do setor estão BHP Billiton, com recuo de 4,8%, Rio Tinto com perdas de 3,15% e Antofagasta com desvalorização de 1,9%.

Os futuros de petróleo operam em baixa em Londres e Nova York nesta manhã, após o fechamento negativo das bolsas na Ásia e em meio à fraqueza do petróleo.

Por volta das 7h20 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 1%, a US$ 4.982,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio tinha queda de 0,55%, a US$ 2,2520 por libra-peso, às 7h41 (de Brasília). 

Em dia de agenda fraca, os mercados domésticos olham hoje a votação da composição da comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado ao mesmo tempo em que seguem antenados na configuração de um possível governo de Michel Temer.

O vice-presidente passou o feriado prolongado em reuniões com alguns dos nomes que poderiam compor sua equipe.

Um deles é o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, que estaria sendo cogitado para a Fazenda. Meirelles, no entanto, disse que não recebeu nenhum convite oficial, mas afirmou que está disposto a aconselhar Temer, como sempre fez.

O senador tucano José Serra, por sua vez, defendeu a participação do PSDB num eventual governo Temer e se encontrou com o peemedebista no domingo. Dirigentes do PSDB querem impedir integrantes do partido de ocuparem cargos no primeiro escalão, mas avaliam abrir uma exceção para Serra.

Também ontem, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, também cotado para assumir algum ministério, esteve no Palácio do Jaburu e saiu de lá dizendo que Temer concorda com ele de que não é preciso aumentar impostos para fechar as contas públicas.

Do lado do Planalto, o governo pretende recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a nulidade do processo logo que a comissão aprove o afastamento da presidente, cuja votação está prevista para 12 de maio. 

Tendência de longo prazo. Clique para ampliar.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que, na semana anterior, o benchmark sentiu uma linha de tendência de baixa de médio prazo, que derrubou os preços em setembro de 2014 e maio de 2015.

Para acionar tecnicamente uma correção de preços, precisamos ter um fechamento abaixo do topo anterior: 52.260.

Pelo fato do Ibovespa estar longe da média móvel exponencial de 21 períodos e com redução de volume nos últimos pregões, este seria o caminho mais provável, com alvo em 51.370 ou mesmo 50.895 na primeira batida.


Zoom de dois meses. Clique para ampliar.



Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dilma em Nova York


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

Praças menores tiverem queda, enquanto a China subiu +0,22% e o Japão +1,20%.

Velho mundo com viés de baixa.

Londres -1,04%; Frankfurt -0,46%; Paris -0,30%.

Futuros norte-americanos perto da estabilidade.

Petróleo Brent sobe 0,22% (US$ 44,63) e o WTI avança 0,37% (US$ 43,34).

Cobre tem valorização de 0,22% na Comex.

Os jornais estrangeiros se tornaram o novo palco do embate entre a presidente, Dilma Rousseff (PT), e o vice, Michel Temer (PMDB).

Poucos dias após a petista denunciar o "golpe de Estado em curso" no Brasil a estrangeiros, o peemedebista usou entrevistas a veículos internacionais, como o Wall Street Journal e o Financial Times, para defender a constitucionalidade do processo de impeachment.

O pano de fundo é a viagem de Dilma aos Estados Unidos, onde deve reforçar o argumento de que a democracia nacional está em perigo em discurso nas Nações Unidas.

Enquanto isso, o já presidente interino se defende das acusações enquanto articula uma possível equipe ministerial. 

Clique para ampliar

O Ibovespa tem um sinal de topo: homem enforcado.

Com a desvalorização das ADR's brasileiras negociadas em Nova York na sessão de ontem durante o feriado de Tiradentes, o pregão de hoje tende a ser de ajustes, com correção técnica.

O primeiro suporte para o movimento seria o topo anterior: 52.260.


Bons negócios!

Wagner Caetano



Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quarta-feira, 20 de abril de 2016

China e nomeação de Lula em destaque


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa, com exceção do Japão que subiu 0,19%.
China -2,31%.

Os contratos futuros de cobre operam em baixa, pressionado por preocupações com a China e pelo recuo nos preços do petróleo.

O economista-chefe do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Ma Jun, advertiu nesta quarta-feira para os riscos dos crescentes níveis de endividamento de empresas do país, após apontar que houve um número inusualmente alto nos empréstimos às companhias no primeiro trimestre deste ano. Em meio às preocupações, as bolsas chinesas fecharam em queda. A China responde por cerca de 45% da demanda global por cobre.

O petróleo opera em baixa nesta quarta-feira, após os trabalhadores do setor encerrarem uma greve de três dias no Kuwait. Além disso, afeta ainda o mercado o fato de que importantes países do setor, durante a reunião de domingo em Doha, não tenham conseguido chegar a um acordo para congelar a produção.

Às 9h (de Brasília), o petróleo WTI para maio, que vence hoje, caía 1,68%, a US$ 40,39 o barril, e o WTI para junho, mais líquido, recuava 1,44%, a US$ 41,86 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). O Brent para junho tinha queda de 1,16%, a US$ 43,52 o barril, na ICE, em Londres.

Velho mundo opera sem direção única.

Londres -0,28%; Frankfurt +0,16%; Paris +0,09%.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,51% em abril, após subir 0,43% em março. O resultado, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções, que esperavam inflação entre 0,38% e 0,58%, com mediana de 0,47%.

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumula aumento de 3,32% no ano. Já a taxa acumulada em 12 meses até abril foi de 9,34%. 

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 10,2% no trimestre encerrado em fevereiro de 2016, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Além de ter sido o mais alto resultado já registrado no levantamento, foi a primeira vez que a taxa de desemprego alcançou dois dígitos na Pnad Contínua, cuja série histórica começa no primeiro trimestre de 2012.

No trimestre encerrado em fevereiro do ano passado, a taxa de desemprego medida pela pesquisa estava em 7,4%. Em janeiro deste ano, o resultado foi de 9,5%.

A renda média real do trabalhador foi de R$ 1.934 no trimestre até fevereiro de 2016. O resultado representa queda de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O STF deve votar hoje, em Plenário, a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.


O gráfico diário do Ibovespa dá sinais de cansaço, abrindo espaço para uma correção de curto prazo.

Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

terça-feira, 19 de abril de 2016

Impeachment no Senado


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta.

China +0,30% e Japão +3,68%.

Europa tem a compra dominante.

Londres +0,37%; Frankfurt +2,34%; Paris +1,07%.

Dow Jones futuro sobe 0,28%; S&P 500 avança 0,44%; Nasdaq ganha 0,68%.

Os futuros de cobre operam em baixa nesta manhã, em meio a vendas de posições por especuladores, especialmente na Ásia.

Por volta das 8h40 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,6%, a US$ 4.796,00 por tonelada, após atingir mais cedo na sessão a máxima em quatro dias de US$ 4.850,00 por tonelada.

"Os metais básicos recuaram durante a madrugada...com sinais de vendas no Extremo Oriente", comentou Dee Perera, analista de metais da Marex Spectron.

A fraqueza do dólar ante várias moedas nesta manhã, no entanto, ajuda a limitar as perdas do cobre.

Além disso, um sentimento mais otimista em relação à China, após a divulgação de indicadores econômicos sólidos, também ajuda a conter a queda do cobre. O gigante asiático responde por 45% da demanda global por cobre.

O preço do minério de ferro avançou 3,2% no mercado à vista chinês e superou, assim, o patamar de US$ 60 a tonelada.

Hoje o insumo fechou na China em US$ 61,8 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China. 

Levantamento realizado pelo Grupo Estado mostra que os votos a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado ficaram em 46 e os contra estão em 20.

No momento, há ainda 10 senadores que não responderam e 5 estão indecisos.

No Senado, a abertura do processo de impeachment precisa ter a aprovação de 41 dos 81 senadores.

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark preso entre 52.260 e 53.500.

As máximas tem sido mais baixas e o volume vem diminuindo, o que indica maiores chances de uma correção de curto prazo.


Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Day After


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa.

China -1,44% e Japão -3,40%.

Na Europa, a venda predomina.

Londres -0,24%; Frankfurt -0,08%; Paris -0,37%.

Dow Jones futuro cai 0,34%; S&P500 recua 0,41%; Nasdaq perde 0,37%.

Petróleo WTI cai 3,87% em Nova York, enquanto o Brent recua 3,27% na ICE.

O último Relatório de Mercado Focus elaborado antes do início do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados mostrou mais uma rodada de deterioração das expectativas do mercado financeiro para a atividade brasileira.

De acordo com o documento divulgado há pouco pelo Banco Central, as previsões das instituições privadas para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 passaram de queda de 3,77% para baixa de 3,80% - um mês atrás estava em -3,60%.

Pelos cálculos do BC, apresentados no Relatório Trimestral de Inflação de março, a o PIB terá retração de 3,50% este ano.

Três meses atrás, a autarquia previa queda de 1,9%. Para 2017, a previsão do mercado ainda é de alta da atividade, de 0,20%, mas abaixo do que o projetado um levantamento antes (0,30%). Quatro semanas antes estava em 0,44%.

Também piorou a estimativa para a produção industrial, que saiu de queda de 5,60% para recuo de 5,80% - um mês atrás, estava em -4,50%. Para 2017, a previsão ainda continua no terreno positivo, em 0,69%, a mesma taxa apontada uma semana antes - estava em 0,57% quatro semanas atrás.

Escalado para ser o porta-voz do governo após a aprovação do impeachment pela Câmara, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, afirmou, já na madrugada desta segunda-feira, 18, que a presidente Dilma Rousseff não irá renunciar ao cargo e que o governo vai continuar lutando para derrotar o processo no Senado.

"A decisão não abaterá a presidente. Ela vai continuar lutando. Se alguém imagina que ela se curvará com o resultado de hoje (ontem), se engana. Ela não se acovardou", afirmou.

Cardozo disse ainda que Dilma vai fazer um pronunciamento nesta segunda-feira e que, apesar do resultado negativo, a presidente estava "serena", pois é uma mulher "muito forte", "que sabe lutar a boa luta".

O advogado-geral da União repetiu diversas vezes que o impeachment foi um processo político e que a aprovação da admissibilidade na Câmara foi recebida pelo governo com "tristeza e indignação". Para ele, se o Senado também optar por afastar a presidente, haverá uma "ruptura com a Constituição" e estará instaurado o "golpe de abril de 2016".

Cardozo também voltou a afirmar que não há base legal para o afastamento e que o governo deve recorrer novamente ao Supremo Tribunal Federal (STF), "no momento oportuno". Segundo ele, apesar de não ser possível discutir o mérito da questão na Corte, o Planalto poderá questionar "a falta de justa causa para o pedido". "Aqueles que acompanharam, sabem que o pedido não tem procedência", disse.


O Ibovespa continua em uma região que sugere correção, longe da média móvel exponencial de 21 períodos.

Nesse tipo de cenário, a perda do topo anterior (52.260), em fechamento, seria um sinal de queda para o curtíssimo prazo.

Se continuar a escalada recente e romper 53.850, terá amplo espaço para subir, mas esse não é o caminho mais provável.

Bons negócios!



sexta-feira, 15 de abril de 2016

Impeachment x Gráficos


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China -0,14% e Japão -0,37%.

Praças menores fecharam com valorização.

Europa opera em baixa.

Londres -0,45%; Frankfurt -0,48%; Paris -0,52%.

Dow Jones futuro cai 0,13%; Nasdaq recua 0,17%; S&P 500 perde 0,18%.

O preço do minério de ferro caiu 1,9% no mercado à vista chinês e foi a US$ 57,5 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62%, negociado no Porto de Tianjin, na China. 

O petróleo cai cerca de 2,5% em Londres e Nova York.

O cobre cede 1,04% na Comex.

A economia chinesa desacelerou ainda mais no começo do ano, de acordo com dados oficiais divulgados nesta sexta-feira (horário local), na mais nova indicação de que o governo pode precisar tomar mais medidas para impulsionar o crescimento.

O produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 6,7% no primeiro trimestre de 2016, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas. 

Foi a expansão trimestral mais lenta para a China desde o primeiro trimestre de 2009, quando a economia cresceu 6,2%, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O banco central chinês cortou sua taxa de juros em seis ocasiões desde novembro de 2014, em um esforço para impulsionar a economia.

O governo também acelerou projetos de infraestrutura e entrou com medidas para diminuir os fardos financeiro e fiscal das empresas do país. 

A produção industrial da China subiu 6,8% em março ante o mesmo mês do ano passado, acelerando na comparação com o crescimento de 5,4% observado no período de janeiro a fevereiro, de acordo com dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas, nesta sexta-feira (horário local).

O dado superou a previsão média de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que esperavam alta de 6,0%. A produção industrial chinesa avançou 0,64% em março ante fevereiro, na comparação com o aumento mensal de 0,38% verificado no mês anterior.

Os investimentos em ativos fixos em áreas urbanas da China subiram 10,7% no ano, no período de janeiro a março, em comparação com o aumento de 10,2% nos primeiros dois meses do ano. A alta superou a média prevista por analistas, de crescimento de 10,4%.

Já as vendas no varejo subiram 10,5% em março ante o mesmo mês do ano passado, acelerando de um crescimento de 10,2% no período de janeiro a fevereiro, em linha com a previsão média de economistas.

Em termos mensais, as vendas no varejo subiram 0,85% em março ante fevereiro, quando avançaram 0,81% na comparação com o mês anterior.

O governo publicou dados combinados para os dois primeiros meses para reduzir distorções em razão do feriado do Ano Novo Lunar. 

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitou na madrugada de hoje recurso do governo que pedia a suspensão da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcada para o domingo.

O governo foi derrotado tanto em pedidos assinados pela Advocacia-Geral da União (AGU) como nos impetrados por aliados, que também questionavam a ordem de votação definida pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Com isso, haverá alternância na chamada dos deputados entre Estados do Norte e do Sul, deixando os do Nordeste, em que Dilma conta proporcionalmente com mais aliados, para o fim da lista.

O quadro de impeachment parece cada vez mais claro, porém o Ibovespa sinaliza topo.

O sinal ocorreu após o benchmark tocar uma linha que causou três quedas no mês de março.

Clique para ampliar

Também podemos interpretar o rompimento da forte resistência em 53.415 como falso, pois houve duas falhas seguidas em romper esse patamar.

Parece também haver a formação de um OCO inclinado.

A perda de 52.260 acionaria o sinal de topo.


Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Impeachment cada vez mais próximo


Bom dia investidor!

Mercado asiático fechou em forte alta.

China +0,51% e Japão +3,23%.

Na Europa as bolsas patinam, operando sem direção única.

Londres estável; Frankfurt +0,20%; Paris +0,10%.

O minério de ferro caiu 2,2% na China, fechando cotado a US$ 58,6 a tonelada seca.

Futuros norte-americanos estáveis.

Os pedidos de auxílio desemprego atingiram o menor patamar desde 1973, em 253 mil.

Petróleo Brent avança 0,45% na ICE e o WTI sobe 0,31% na Nymex.

Cobre opera perto da estabilidade.

Para demonstrar força ante ao processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff vai reunir deputados e ministros nesta quinta-feira, 14, para um café da manhã no Palácio da Alvorada.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também deve participar do encontro.

A ideia é que Dilma se envolva diretamente nas negociações com parlamentares nesta reta final.

A votação que decidirá a admissibilidade ou não do processo na Câmara acontecerá no próximo domingo.

Hoje, Dilma reuniu deputados no Palácio do Planalto para uma conversa.

O encontro serviu para que fosse feito um balanço de quantos votos o governo ainda tem após partidos importantes como o PP e o PSD se declararem majoritariamente a favor do impeachment.

Após a debandada desses partidos, o Planalto calcula que perdeu "gordura" e que agora terá pouco mais de 180 votos no domingo.

A estratégia, porém, vai ser intensificar o contato com deputados indecisos para conseguir aumentar essa vantagem.

Para que o processo seja aberto na Câmara, será necessário que 342 dos 513 deputados votem a favor do impeachment. O processo, então, segue para a apreciação no Senado. 

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark atingiu uma importante resistência no pregão de ontem em 53.415 e sentiu a região.

Notamos um mercado sobrecomprado e distante da média móvel exponencial de 21 períodos, o que sugere uma correção.


Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quarta-feira, 13 de abril de 2016

PRB fecha questão a favor do impeachment


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em forte alta.

China +1,42% e Japão +2,84%.

Europa segue o mesmo caminho.

Londres +1,40%; Frankfurt +2,22%; Paris +2,53%.

Petróleo Brent cai 1,23% na ICE.

Petróleo WTI cai 1,75% na Nymex.

As exportações chinesas em dólares subiram pela primeira vez em nove meses em março, graças à baixa base de comparação do mesmo período do ano passado, de acordo com dados oficiais divulgados nesta quarta-feira.

As exportações subiram 11,5% em março, na comparação com o mesmo período do ano passado, após oito meses seguidos de recuo, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas.

Os números das exportações de março foram melhores que o declínio anual de 25,4% registrado em fevereiro, e também ficaram acima da estimativa média de aumento, de 8,5%, prevista por 14 economistas consultados pelo Wall Street Journal.

Já as importações recuaram 7,6% em março ante igual período do ano passado. Em fevereiro, a queda foi de 13,8%. Analistas estimaram um recuo médio de 10,4% para março.

O superávit comercial chinês recuou em março para US$ 29,86 bilhões de US$ 32,6 bilhões em fevereiro. Economistas previam um superávit de US$ 32,6 bilhões no período. 

O presidente da unidade de San Francisco do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), John Williams, disse que a instituição está no caminho de elevar os juros básicos da economia americana, acrescendo que lhe parece ser razoável de duas a três altas neste ano.

"Não estou fazendo previsões" sobre o que o Fed irá fazer com a política monetária, que é direcionada pelos dados econômicos, afirmou Williams, que não vota nas reuniões de política monetária. "Eu definitivamente vejo duas ou três altas de juros como consistentes com o que se vê nas projeções."

Segundo ele, não é segredo que o Fed deseja elevar juros novamente. Williams ainda comentou que o momento da primeira alta de juros em quase uma década, em dezembro, foi importante num contexto sobre por quanto tempo os juros ficariam próximos a zero, mas "o exato momento não é importante" em se tratando dos aumentos futuros. 

Atualização do levantamento realizado pelo Grupo Estado mostra que o número de votos a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff sobe para 306. Os votos contra também subiram para 126. Neste momento, há ainda 39 indecisos e 42 não responderam.

Os deputados Paulo Feijó (PR-RJ), Roberto Alves (PRB-SP) e Roberto Sales (PRB-RJ), que estavam indecisos, se manifestaram a favor. Vinicius Carvalho (PRB-SP), que não tinha respondido, se manifestou a favor. E Bebeto Galvão (PSB-BA), que estava indeciso, se manifestou contrário ao impeachment.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), rebateu ontem o discurso da presidente Dilma Rousseff, onde a petista se refere indiretamente a ele e ao vice-presidente da República, Michel Temer, como "dois chefes do golpe que agem em conjunto e de forma premeditada".

Ele disse não se sentir enquadrado porque está comprometido com o cumprimento da lei e que "seria ótimo se esse fosse o mesmo propósito dela". "Se alguma conspiração existe, ela só pode ser do povo, não será nunca da nossa parte. Estamos comprometidos única e exclusivamente com o respeito à Constituição, à lei e o regimento da Casa", rebateu.

Questionado se ficaria no cargo até 2017 caso Temer assuma a presidência da República, Cunha rechaçou a hipótese de renunciar. "Não mudei minha resposta", disse.

Cunha vai anunciar até amanhã, 13, a ordem de chamada dos parlamentares no dia da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O deputado disse que está tomando cuidado para dar a interpretação correta da regra de acordo com os precedentes anteriores.

O PRB anunciou que sua bancada, tanto na Câmara quanto no Senado, votará integralmente a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. O partido possui 22 deputados e um senador.

O anúncio foi feito no início da noite de ontem pelo presidente do partido, Marcos Pereira, acompanhado de deputados do PRB e pelo senador Marcelo Crivella (RJ).

Segundo Pereira, não haverá punição a dissidentes porque "todos os parlamentares concordaram com a decisão".



O Ibovespa fechou em um ponto chave, logo abaixo da forte resistência em 52.260.

Se houver rompimento e consolidação acima desse patamar, seguirá em alta rumo a 53.415.

Um sinal de fraqueza na região seria interpretado como topo e certamente chamaria a atenção dos vendedores.

Bons negócios!


terça-feira, 12 de abril de 2016

Impeachment no ar


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China -0,34% e Japão 1,13%.

A China atraiu 82,34 bilhões de yuans (US$ 12,9 bilhões) em investimento estrangeiro direto (IED) em março, representando alta de 7,8% ante igual mês do ano passado, segundo dados do Ministério de Comércio do país.

No primeiro trimestre, o gigante asiático recebeu 141,88 bilhões de yuans em IED, 2,7% mais que no mesmo período de 2015, informou o ministério em sua página na internet. 

Na Europa a alta é moderada, com algumas praças operando em baixa.
Londres +0,04%; Frankfurt +0,19%; Paris -0,03%.

O petróleo Brent avança 1,38% na ICE e o WTI sobe 1,02% na Nymex.
Dow Jones futuro sobe 0,11%; Nasdaq avança 0,17% e S&P 500 tem alta de 0,21%.

As vendas do comércio varejista subiram 1,2% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Na comparação com fevereiro de 2015, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 4,2% em fevereiro de 2016.

Nesse confronto, as projeções iam de declínio de 1,40% a 9,00%, com mediana negativa de 5,55%.

As vendas do varejo restrito acumulam retração de 7,6% no ano e recuo de 5,3% em 12 meses.

A comissão especial da Câmara acaba de aprovar o parecer do relator, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Foram 38 votos a favor do parecer, 27 contra e nenhuma abstenção. Dez partidos votaram a favor do parecer de Jovair e 10 contra. Quatro partidos liberaram o voto da bancada.

Quando o painel eletrônico foi aberto para votação, a oposição já começava a comemorar. Gritos contra e a favor do impedimento tomaram conta do plenário. Ao final, os oposicionistas cantaram o hino nacional. Os aliados do governo deixaram a comissão gritando "golpistas".

PSDB, DEM, PRB, PSB, PTB, PPS, PSC, PSL, PMB e Solidariedade defenderam o impeachment na orientação das bancadas.

O PMDB, PP, PROS e o PHS liberaram o voto na bancada, enquanto PT, PCdoB, PSOL, PR, PSD, PTdoB, PEN e PDT votaram contra o relatório.

Já a Rede, apesar da recomendação da direção para apoiar o impeachment, teve seu único titular na comissão, o deputado Aliel Machado (PR), votando contra o afastamento.

O PTN, que havia anteriormente liberado a bancada, decidiu de última hora votar contra o impeachment na comissão. 

O gráfico diário do Ibovespa desenhou ontem uma estrela cadente, candle que sinaliza queda.


IBOVESPA às 10h09 - Clique para ampliar

A abertura de hoje será positiva, sendo que o desafio será sustentar a alta ao longo do dia.


Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Votação na Comissão do Impeachment em destaque


Bom dia investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única nesta segunda-feira, com as chinesas e outras sustentadas por dados de inflação da China que reforçaram expectativas de que Pequim continuará relaxando sua política monetária. 

Japão - 0,44%.

O Xangai Composto, principal índice acionário da China, subiu 1,6% hoje, a 3.033,96 pontos, enquanto o Shenzhen Composto, de menor abrangência, avançou 2%, a 1.952,48 pontos.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 2,3% na comparação anual de março, repetindo a variação de fevereiro e vindo abaixo da previsão do mercado, de alta de 2,5%. Já o índice de preços ao produtor (PPI) chinês caiu 4,3% em março ante igual mês do ano passado, após recuar 4,9% em fevereiro. 

Neste caso, a projeção era de queda maior do PPI, de 4,6%.

Para analistas, os números de inflação podem ser considerados "mais benignos", uma vez que o CPI abaixo de 3% sustenta a continuidade das medidas de estímulo do banco central chinês (PBoC) e a queda mais branda do PPI é uma boa notícia para setores industriais do país que lidam com excesso de oferta.

Na Europa a compra prevalece.

Londres opera estável; Frankfurt +1,05%; Paris +0,58%.

O cobre opera em baixa de 0,20% na Comex.

O petróleo Brent recua 0,45% na ICE, enquanto o WTI cede 0,63% na Nymex.

No último dia do prazo regimental para seu funcionamento, a comissão especial do impeachment encerra seus trabalhos hoje com a votação do relatório de Jovair Arantes (PTB-GO) pela admissibilidade do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. 

A sessão começará às 10h e terá uma nova apresentação do advogado-geral da União, ministro José Eduardo Cardozo, na defesa da petista.



O Ibovespa, naturalmente guiado especialmente por dedobramentos políticos, surpreendeu na sexta-feira e, antes de tocar o objetivo da cunha ascendente ou mesmo a LTA destacada em azul, tomou fôlego e subiu de forma importante.

O desafio é manter o viés comprador e testar 50.895.

Uma sessão de baixa poderia sugerir a formação de um OCO, especialmente se houver perda de 49.750.

Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan