quarta-feira, 9 de março de 2016

Lava Jato no radar


Bom dia investidor!

Principais bolsas na Ásia fecharam em baixa. China -1,34% e Japão -0,84%.

Na Europa a compra é dominante. Londres +0,68%; Frankfurt +1,35%; Paris +1,21%.

Depois da forte alta no início da semana, o preço do minério de ferro recuou 5,8% no mercado à vista chinês e foi a US$ 59,6 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China. 

Futuros norte-americanos sobem ao redor de 0,40%.

Os mercados domésticos devem continuar nesta quarta-feira sensíveis a notícias relacionadas à Operação Lava Jato ou dando conta da crise pela qual passa o governo Dilma Rousseff.

O ex-presidente Lula deve se reunir hoje com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PDMB-AL), e com o ex-senador José Sarney (PMDB-AP), segundo fontes, para tentar evitar uma possível saída do PMDB do governo. 

Paralelamente, a chance de o petista assumir um ministério foi tratada ontem em reunião de Lula, Dilma e ministros, no Palácio da Alvorada.

O Planalto pode ainda sofrer uma nova derrota hoje.

A presidente foi informada ontem de que o Supremo Tribunal Federal vai se posicionar contra a permanência do novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva, à frente da pasta.

O cobre avança 0,68% na Comex, enquanto o petróleo sobe 1,07% na Nymex e valoriza 1,24% na ICE.


Ibovespa respeitou novamente a região de suporte em 49.745.

Somente a perda desse ponto, em fechamento, indicará correção de curto prazo.

Por outro lado, apesar de menos provável, o rompimento de 49,750 e da máxima do movimento em 50.023 indicaria a continuidade do rali.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário