quinta-feira, 31 de março de 2016

Águas de março...


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China subiu 0,11% e Japão caiu 0,71%, na mínima do pregão.

O PBoC estabeleceu a chamada taxa de paridade desta quinta em 6,4612 yuans por dólar, ante 6,4841 yuans/dólar na sessão anterior, representando valorização de 0,35% da divisa chinesa e orientando o yuan ao maior nível desde 15 de dezembro.

Como resultado, a moeda da China chegou a se fortalecer 0,2% em relação ao dólar durante os negócios de hoje no mercado de câmbio em Xangai.
Além disso, o PBoC injetou 40 bilhões de yuans líquidos no mercado monetário, após fazer retiradas líquidas de recursos por três dias consecutivos.

No velho mundo temos a venda dominante.

Londres -0,63%; Frankfurt -0,62%; Paris -1,14%.

Cobre cai 0,84% na Comex.

Petróleo Brent recua 0,57% na ICE.

Petróleo WTI cede 1,23% na Nymex.

A taxa de desemprego ajustada na Alemanha ficou em 6,2% em março, 
inalterada ante o mês passado e permanecendo no menor nível de série histórica iniciada em janeiro de 1992, segundo dados publicados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis. 

A presidente Dilma Rousseff fez ontem, 30, no Palácio do Planalto, sua mais dura crítica ao processo de impeachment em trâmite na Câmara dos Deputados. “Impeachment sem crime de responsabilidade é golpe”, afirmou a petista.

Dilma aproveitou o lançamento da terceira etapa do programa Minha Casa Minha Vida para transformar o evento em um ato de defesa de seu mandato e de críticas ao vice-presidente Michel Temer e ao PMDB, partido que, anteontem, anunciou oficialmente seu rompimento com a atual gestão.

O Relatório de Inflação e a formação da PTAX, que podem influenciar juros e dólar, são os destaques da agenda dos mercados, mas a crise política continua sendo fator determinante.

O problema é que é difícil saber o que está acontecendo no quarto de um hotel de Brasília, onde Lula faz uma reunião atrás da outra com líderes e deputados de vários partidos, na investida para juntar os 172 votos que poderão livrar Dilma do impeachment.




O gráfico diário do Ibovespa mostra sinal de topo, indicando correção para essa quinta-feira.

A perda de 50.895 seria o gatilho, com chances concretas de descer até 50.165 ou mesmo no decisivo 49.750 entre hoje e amanhã.

Bons negócios!

Wagner Caetano



Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quarta-feira, 30 de março de 2016

O dia pós-PMDB


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta, com exceção do Japão que terminou com queda de 1,31%.

China subiu 2,77%.

No velho continente temos a compra dominante, reflexo da alta no mercado norte-americano na véspera.

Londres +1,50%; Frankfurt +1,49%; Paris +1,59%.

Os estrangeiros voltaram a atuar na venda no pregão de ontem.

Segunda-feira reduziram a posição comprada no índice futuro de 93.733 para 90.276  contratos e ontem terminaram a sessão com saldo de 86.952.

Futuros nos EUA sobem cerca de 0,50%.

Cobre cai 0,75% na Comex.

Petróleo Brent sobe 1,28% na ICE, enquanto o WTI avança 1,65% na Nymex.

Após orquestrar o desembarque do PMDB do governo Dilma, o vice-presidente da República, Michel Temer, planeja iniciar em abril viagens pelo País para “aquecer” a militância do partido às vésperas da disputa municipal de outubro.

A legenda detém o maior número de prefeitos eleitos em 2012.

O novo giro pelo País foi batizado previamente de “Caravana da Vitória”, nome escolhido coincidentemente em meio às negociações pelo rompimento com o governo.

As viagens deverão ser nos moldes da “caravana da união”, realizada por Temer no início do ano.

Na ocasião, o vice percorreu quase todos os Estados em busca de apoio para a sua candidatura à reeleição como presidente do PMDB, confirmada na convenção de 12 de março.

Os investidores se mantiveram apegados ontem à ideia de que o governo Dilma Rousseff está com os dias contados.

Se por um lado a oficialização do desembarque do PMDB da base não trouxe grande impacto aos ativos, em função da forte antecipação vista na segunda-feira, por outro a leitura recorrente era de que, sem o partido, o governo se enfraqueceu

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra um fechamento longe da máxima.

Se houver perda de 50.895, teremos espaço para uma correção, com suportes na média de 5 períodos, seguida por 50.165.

Enquanto acima de 50.895 a compra segue dominante, tendo desafios em 51.370 e na máxima de ontem, marcada em 51.765.

Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

terça-feira, 29 de março de 2016

O dia "D"


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa.

China -1,28% e Japão -0,18%.

Na Europa as praças operam sem direção única, porém longe de suas máximas.

Londres -0,10%; Frankfurt -0,07%; Paris +0,51%.

Dow Jones futuro cede 0,32%; Nasdaq cai 0,17%; S&P 500 perde 0,23%.

O mercado está em compasso de espera pelo discurso de Janet Yellen às 12h30.

O minério de ferro caiu 0,9% na China, fechando cotado a US$ 54,7 a tonelada.

O cobre cai 1,42% na Comex.

O petróleo Brent recua 2,03% na ICE e o WTI cede 1,68% na Nymex.

Os investidores já anteciparam o desembarque do PMDB do governo Dilma, que será oficializado às 15h.

O rompimento será feito por aclamação, em acordo entre Temer e Renan.

Os ministros deverão colocar seus cargos à disposição.

Clique para ampliar

O gráfico diário mostra o Ibovespa colado em um ponto chave: 50.895.

Acima desse patamar o mercado terá pela frente uma importante barreira, região entre 51.200 e 51.370, capaz de impulsionar mais uma pernada de alta, caso seja vencida.

Por outro lado, como uma resistência recente e "fresca" na memória dos investidores, caso tenhamos recuo e entrada de força vendedora nesse patamar, poderemos iniciar uma nova correção.

Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan


segunda-feira, 28 de março de 2016

PMDB em destaque


Bom dia investidor!

Na Ásia tivemos fechamentos sem direção única. China - 0,73% e Japão +0,77%.

No velho continente as bolsas permanecem fechadas.

O petróleo Brent cai 0,02% na ICE, enquanto o WTI sobe 0,41% na Nymex.

O Cobre para maio sobe 0,07% na Comex.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos avançou 1,4% na taxa anualizada do quarto trimestre de 2015, informou nesta sexta-feira o Departamento do Comércio.

O número divulgado é a leitura final e representa uma revisão para cima ante a estimativa anterior de uma alta de 1,0%.

Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam que o avanço do PIB no período se mantivesse em 1,0%.

Animados com o apoio do PMDB do Rio, os aliados do vice-presidente Michel Temer já apostam em uma vitória arrebatadora na votação do diretório nacional do partido marcado para terça-feira (29).

Agora, tentam negociar com a ala governista uma unanimidade em favor do rompimento com o governo.

O encontro da sigla deve aprovar a entrega de cargos à presidente Dilma Rousseff, a começar pelos sete ministérios que o partido comanda.

Temer chegou ontem à noite a Brasília para uma série de reuniões para combater focos de resistência governista.

Para o vice-presidente, alcançar a unanimidade é importante para sinalizar politicamente que o PMDB está unido em torno dele e de seu eventual governo. Ele cogita inclusive presidir o encontro se sentir que pode transformá-lo num ato político a favor de sua chegada ao comando do País, aprovando o rompimento por aclamação.

A agência de classificação de risco Moody's afirmou, em nota divulgada nesta sexta-feira, que a "forte contração" da economia brasileira e a rigidez nos gastos públicos pressionam os ratings do Brasil.

De acordo com a agência, isso ocorre apesar de uma economia "grande e diversificada".

A Moody's atualmente qualifica o rating do Brasil como Ba2, com perspectiva negativa. A agência rebaixou a nota do País em dois degraus de uma vez em 24 de fevereiro.

Na ocasião, a Moody's mencionou a deterioração nos indicadores de dívida do governo, diante de um quadro de uma economia fraca e de um "ambiente político desafiador".

O gráfico diário do Ibovespa mostra uma sessão de recuperação na sexta-feira, deixando uma longa sombra inferior.

Pelo menos o início da sessão deverá ser de alta, com rompimento de 49.750.
O desafio será também romper e consolidar acima de 50.165.

Bons negócios!

Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quinta-feira, 24 de março de 2016

Um, dois, três, o governo outra vez...


Bom dia investidor! 

Estrangeiros reduziram novamente o saldo comprado no índice futuro, dessa vez de 94.445 para 92.709 contratos.

Na Ásia tivemos queda generalizada: China - 1,63% e Japão -0,64%.

Europa mergulhada no mar vermelho.

Londres -1,65%; Frankfurt -1,36%; Paris -2,05%.

Futuros norte-americanos cedem cerca de 0,50%.

O preço do minério de ferro caiu 3,1% no mercado à vista chinês e foi a US$ 55,5 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

No acumulado da semana o recuo foi de 1,4%.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Os preços do petróleo seguem em queda nesta quinta-feira em meio a preocupações sobre o excesso de oferta nos EUA, que ressurgiram em um mercado que tem sido impulsionado por esperanças de um congelamento na produção.

Às 8h39 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para maio caía 2,03%, a US$ 39,65 por barril, na ICE, enquanto o WTI para o mesmo mês negociado na Nymex recuava 2,14%, a US$ 38,94 por barril.

As quedas coincidem com os baixos volumes de negociação antes do feriado de Páscoa, de modo que as flutuações de preços ficam menos suscetíveis.

Após a divulgação que a nova meta fiscal do governo central é de R$ 2,8 bilhões, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, afirmou que, se todo o espaço fiscal for utilizado, o déficit primário do governo central pode chegar a R$ 96,650 bilhões.

Para isso, o Congresso tem de aprovar um aumento no espaço fiscal.

De acordo com o projeto apresentado há pouco pelo dirigente da Fazenda, a nova possibilidade máxima de abatimento passou para R$ 120,65 bilhões. As contas feitas pelo ministro contaram com uma redução da meta anterior, de R$ 24 bilhões da meta anterior.

O ministro esclareceu que o abatimento de R$ 120 bilhões é em relação a meta atual de R$ 24 bilhões.



O Ibovespa segue a trajetória que apontamos no início da semana, de correção após uma forte escalada, para aliviar indicadores, fechar gaps e possibilitar o embarque de novos investidores com apetite por risco.

Devemos ter a perda de 49.750.

Nesse caso o alvo é 48.745, com paradas em 49.400, 49.050 e 48.840.

Bons negócios!


Wagner Caetano

Diretor da TopTraders e do Cartezyan

quarta-feira, 23 de março de 2016

Lula livre de Sergio Moro?


Bom dia investidor!

Estrangeiros atuaram na venda no pregão de ontem, diminuindo o saldo comprado de 101.018 para 94.445 no índice futuro.

Bolsas asiáticas novamente fecharam sem direção única.

China +0,35% e Japão -0,28%.

Na Europa as principais praças operam com elevação.

Londres +0,17%; Frankfurt +1,08%; Paris +0,49%.

Futuros norte-americanos trabalham perto da estabilidade.

O minério de ferro caiu 1%, fechando cotado a US$ 57,3 a tonelada na China.

O petróleo Brent cai 0,31% na ICE, enquanto o WTI cede 0,55% na Nymex.

O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o juiz Sérgio Moro envie à Corte os processos que envolvem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A decisão, porém, não anula a liminar concedida por Gilmar Mendes na última sexta-feira, que suspendeu a nomeação de Lula como ministro-chefe da Casa Civil.

Na decisão, Teori também condenou a divulgação dos áudios entre Lula e a presidente Dilma Rousseff e determinou que os processos devem correr, a partir de agora, sob sigilo.

"A esta altura, há de se reconhecer, são irreversíveis os efeitos práticos decorrentes da indevida divulgação das conversações telefônicas interceptadas.

Ainda assim, cabe deferir o pedido no sentido de sustar imediatamente os efeitos futuros que ainda possam dela decorrer e, com isso, evitar ou minimizar os potencialmente nefastos efeitos jurídicos da divulgação, seja no que diz respeito ao comprometimento da validade da prova colhida, seja até mesmo quanto a eventuais consequências no plano da responsabilidade civil, disciplinar ou criminal", diz.

No despacho, o ministro criticou a justificativa de "interesse público" dada por Moro para explicar a divulgação das conversas telefônicas de Lula. 

A decisão de Teori foi uma resposta a um pedido do governo, que acusava Moro de ter cometido uma ilegalidade e ter colocado em risco a "soberania nacional" ao divulgar conversas telefônicas entre Lula, Dilma e outros ministros.

Em 29 de março, quando o PMDB deve formalizar seu desembarque do governo Dilma Rousseff em meio ao processo de impeachment no Congresso, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) estará reunido com alguns dos principais defensores do impedimento de Dilma em um seminário promovido pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), que tem o ministro do STF Gilmar Mendes como sócio-fundador, em Portugal.

Integrantes do governo tem tratado o encontro como prenúncio do arranjo político para derrubar a presidente.

Os executivos da maior empreiteira do País decidiram buscar o acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República nos processos da Operação Lava Jato.

O empreiteiro Marcelo Bahia Odebrecht, preso na Operação Erga Omnes, desde 19 de junho de 2015, já começou a depor, antes da deflagração da Operação Xepa, etapa da Lava Jato que tem base na colaboração da ex-secretária do grupo, Maria Lúcia Tavares.

Ela entregou aos investigadores a planilha da propina.

O acordo foi confirmado pelo grupo no dia de ontem.

Ele envolve outros executivos da Odebrecht, presos também desde junho de 2015. (Pedro Venceslau, Ricardo Bandt, Valmar Hupsel Filho e Fausto Macedo)


O gráfico diário do Ibovespa mostra um mercado altista, porém com sobrecompra e longe da média móvel exponencial de 21 períodos.

O caminho mais natural seria um teste de 50.165 como suporte.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan
Top Traders

terça-feira, 22 de março de 2016

Je suis Bruxelles


Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a terça-feira comprados em 101.018 contratos de índice futuro.

China fechou em baixa de 0,64% e Japão subiu 1,94%.

Europa opera com desvalorização.

Londres -0,51%; Frankfurt -0,72%; Paris -0,76%.

Petróleo cai 1,01% na ICE e cede 1,10% na Nymex.

O presidente da França, François Hollande, afirmou nesta terça-feira que os atentados terroristas em Bruxelas são um ataque contra a Europa como um todo.

Segundo ele, o continente precisa tomar medidas para se defender melhor.

"O terrorismo atingiu a Bélgica, mas a Europa foi o alvo e todos são afetados", disse Hollande em Paris.

O governo da França pediu melhor coordenação nos esforços europeus para evitar o terrorismo, após ataques em Paris matarem 130 pessoas em novembro.

Hollande disse que a Europa precisa garantir que decisões sejam implementadas para melhorar a inteligência europeia.

"Nós precisamos nos dar conta da escala e da seriedade da ameaça terrorista", disse Hollande.

"A luta contra o terrorismo precisa ser liderada como um todo pela Europa."

A França reforçou a segurança em seus aeroportos, estações de trem e no transporte público em geral, após os ataques em Bruxelas. 

O preço do minério de ferro caiu 0,2% no mercado à vista chinês indo a US$ 57,9 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Dados da Bolsa de Nova York mostram que o recibo da ação (ADR) da Petrobras abriu o pré-mercado eletrônico nesta terça-feira com desvalorização de 7%, a US$ 5,25.

A forte queda acontece após a divulgação ontem do balanço de 2015, que mostrou prejuízo de R$ 34,8 bilhões.

A perda dos recibos de ação da Petrobras já havia sido observada na noite de ontem, após a divulgação do resultado.

Dados do after market da segunda-feira mostram que, na mínima do pregão eletrônico de ontem, o papel da estatal brasileira chegou a cair 10,2% na comparação com o fechamento do pregão tradicional. 

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, a Operação Xepa, 26ª fase da Lava Jato, em São Paulo e em Brasília.

Com o recesso de Páscoa no Supremo Tribunal Federal, a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está impedido de assumir a Casa Civil, deve ficar sem uma definição até a próxima semana.

Ontem à noite, Lula jantou com Dilma e seus ministros mais próximos no Palácio da Alvorada.

Segundo fontes, o petista planeja um encontro com o vice-presidente Michel Temer, possivelmente hoje.

O objetivo é tentar conter a debandada do PMDB e, para isso, o governo sabe que é preciso buscar a reaproximação com Temer.


O gráfico diário do Ibovespa mostra perda de volume nos últimos dois pregões, o que sugere sobrecompra.

A perda de 50.895 acende a luz amarela, sendo que venda mesmo entraria com um fechamento abaixo de 50.165, porém com parada em 49.750.

O mercado é comprador, mas está longe da média móvel exponencial de 21 períodos e um correção seria bem-vinda, para aliviar indicadores e proporcionar a entrada de novos investidores.

Bons negócios!

segunda-feira, 21 de março de 2016

Política e China no radar

Olá Investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em direções mistas.

China +2,15% e Japão -1,25%.

As importações de petróleo chinesas atingiram nova máxima em fevereiro, já que as refinarias do país continuaram a aproveitar o prolongado período de preços baixos da commodity.

A Administração Geral da Alfândega da China confirmou nesta segunda-feira que as importações de petróleo aumentaram 24,4% no ano em fevereiro, para 31,8 milhões de toneladas, o equivalente a cerca de 8 milhões de barris por dia, o maior patamar diário já registrado pelo país.

Europa no vermelho.

Londres -0,36%; Frankfurt -0,07%; Paris -0,63%.

O minério de ferro iniciou a semana com valorização de 3%, a US$ 58 a tonelada na China.

O petróleo WTI avança 0,46% na Nymex e o petróleo Brent sobe 0,63% na ICE.

Futuros norte-americanos operam em leve queda.

O mercado financeiro manteve nesta semana a expectativa de que a taxa básica de juros da economia sofrerá corte apenas em janeiro do ano que vem, segundo abertura do Relatório de Mercado Focus, apresentado há pouco. 

Assim como no documento passado, a projeção aponta para um corte de 0,50 ponto porcentual, levando a taxa atual de 14,25% ao ano para 13,75% a.a.

A continuidade da redução, antes projetada para março do ano que vem, foi antecipada para fevereiro, agora com uma taxa de 13,50% a.a.


A expectativa é que a Selic continue caindo até 12,75% a.a. em maio, repetindo o valor em junho e voltando a cair, até atingir 12,25% a.a. em setembro. 

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e juristas entraram com um habeas corpus neste domingo, 20, no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro Gilmar Mendes sobre o petista na Casa Civil do Governo Dilma.

O ministro suspendeu a nomeação de Lula para a pasta e determinou o retorno do inquérito envolvendo o ex-presidente para o juiz Sérgio Moro, que conduz as ações penais da Operação Lava Jato na 1ª instância.

A defesa alega que a decisão de Mendes é nula, pois caberia ao Ministro Teori Zavascki, como relator prevento, examinar a decisão do Juiz Sérgio Moro de remeter os processos ao STF.

Além disso, argumentam que Gilmar Mendes já havia se manifestado sobre o assunto fora dos autos, com prejulgamento da causa.

"A ação pede ao STF que suspenda do trecho da decisão de Gilmar Mendes que determinou o retorno das ações ao Juiz Sergio Moro, apontada a relevância dos fundamentos e, ainda, o fato de Lula já haver sido vítima de arbitrariedades praticadas pela 13a. Vara Federal Criminal de Curitiba", informou nota divulgada pela defesa do petista.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark em uma região de forte resistência.

Um fechamento acima de 50.895 seria um sinal positivo, enquanto se ocorrer abaixo de 50.165 negativo.

Bons negócios e até amanhã!

Wagner Caetano
Cartezyan
Top Traders

sexta-feira, 18 de março de 2016

Ressaca


Bom dia investidor!

Mercado asiático fechou em direções mistas.

China +1,73% e Japão -1,25%.

Na Europa temos os touros no comando, porém a alta é moderada.

Londres +0,42%; Frankfurt +0,14%; Paris +0,37%.

Petróleo Brent avança 1,78% na ICE.

Petróleo WTI sobe 2,09% na Nymex.

Dow Jones futuro sobe 0,29%; S&P 500 avança 0,33%; Nasdaq ganha 0,24%.

Os futuros de cobre operam em leve alta em Londres, sustentados por dados positivos da China.

A recuperação do dólar ante várias moedas, por outro lado, pesava em outros metais básicos.

Por volta das 8h30 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,1%, a US$ 5.080,00 por tonelada.

Números favoráveis do setor imobiliário da China, o maior consumidor mundial do metal, ajudam a impulsionar o metal.

O preço médio de novas moradias em 70 cidades chinesas registrou a terceira alta anual consecutiva em fevereiro, segundo dados oficiais.

"Isso alimentou expectativas de demanda robusta por metais, de modo geral, e pelo cobre, em particular, dado que o setor imobiliário é o segundo que mais consome cobre na China", comentaram analistas do Commerzbank, em nota a clientes.

O preço do minério de ferro subiu 1,6% no mercado à vista chinês indo a US$ 56,3 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desencorajou a presidente Dilma Rousseff a adotar medidas econômicas que agradem ao mercado.

O relato da conversa com a sucessora foi feito pelo próprio petista em telefonema grampeado pela Polícia Federal.

Lula contava para o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, como fora diálogo com a presidente.

Sob os holofotes, o governo atua para pacificar analistas financeiros sobre os rumos da economia, mergulhada em aguda crise.

A CUT tem criticado medidas do ajuste fiscal que o governo tenta implantar, embora sem sucesso.

"Quero que você saiba cada palavra que eu disse para ela sobre os aliados dela.

Ela está fazendo proposta para o mercado que é inimigo dela.

Nenhum dos caras do mercado vai votar nela.

O mercado que ela está pensando em agradar não quer a reforma da Previdência, quer o fim dela.

O lado dela ela sabe quem é, po..!", comentou Lula.



O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark alcançou um alvo importante em 50.895.

Fechou colado nessa região e hoje deveremos ter um pregão de ressaca, após a alta histórica de ontem.

Um retorno (pull back) até a cabeça do pivot de alta rompido em 50.165 não está descartado.


Bons negócios!



Wagner Caetano

Cartezyan
Diretor da TOP TRADERS 

quinta-feira, 17 de março de 2016

Brasil nas ruas


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta, com exceção do Japão que caiu 0,22%.

Na China tivemos alta de 1,20%.

A China atraiu 53,63 bilhões de yuans em investimento estrangeiro direto (IED) em fevereiro, 1,8% mais que em igual mês do ano passado, segundo dados do Ministério de Comércio do país.

No primeiro bimestre, o IED somou 141,88 bilhões de yuans, representando alta de 2,7% ante o período equivalente de 2015, informou o ministério. 

No velho continente a venda predomina.

Londres - 0,22%; Frankfurt -1,75%; Paris - 1,64%.

Petróleo avança 1,07% na Nymex e sobe 0,77% na ICE.

Dow Jones futuro cai 0,36%; Nasdaq cede 0,49%; S&P 500 perde 0,37%.

Os futuros de cobre e de outros metais básicos operam em alta nesta manhã, em meio à fraqueza do dólar ante outras moedas depois de o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) indicar que vai elevar juros de forma mais lenta.

Por volta das 7h50 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) avançava 1,3%, a US$ 5.057,00 por tonelada, operando perto do maior nível em quase 4 meses e meio.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio tinha alta ainda mais expressiva, de 2,64%, a US$ 2,2930 por libra-peso, às 8h38 (de Brasília).

Ontem, o Fed decidiu manter suas taxas de juros inalteradas e previu que as elevará apenas duas vezes este ano, após o aumento inicial anunciado em dezembro.

Anteriormente, o BC norte-americano projetava quatro elevações de juros em 2016.

Os juízes federais manifestaram nesta quarta-feira, 16, ‘total apoio’ ao juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro, titular da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Moro afastou o sigilo do processo de interceptação telefônica deferido judicialmente - com concordância do Ministério Público Federal - na Operação Aletheia, que pegou o ex-presidente Lula. Na avaliação da Associação dos Juízes Federais os grampos revelam ‘diálogos de graves repercussões, inclusive com a presidente da República Dilma Rousseff’.

A influente entidade dos magistrados destaca, em nota, que o artigo 5º, LX, da Constituição estabelece como princípio a publicidade dos atos processuais.

"A prova resultante de interceptação telefônica só deve ser mantida em sigilo absoluto quando revelar conteúdo pessoal íntimo dos investigados.

Tal não acontece em situações em que o conteúdo é relevante para a apuração de supostas infrações penais, ainda mais quando atentem contra um dos Poderes, no caso o Judiciário.”


O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark buscou suporte na primeira retração de Fibonacci e pelo jeito segurou, uma vez que os ativos brasileiros negociados no exterior, assim como o índice futuro, que abre mais cedo, negociam com forte alta.

Isso indica uma abertura com domínio comprador.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Diretor da TopTraders e do Cartezyan




quarta-feira, 16 de março de 2016

Delcídio e a República


Olá Investidor!


Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

China +0,21% e Japão -0,83%.

A pressão de saída de capital da China "obviamente diminuiu" ultimamente, afirmou o regulador cambial do país nesta quarta-feira.

O fluxo de capital para dentro e fora do país "deve se estabilizar no futuro", disse o regulador, a Administração de Câmbio Estatal, em comunicado em seu site.

O órgão informou que os setores que não os bancários venderam um montante líquido de US$ 35 bilhões em fevereiro.

O número representa a metade do vendido no mês anterior.

O regulador também disse que as companhias chinesas desaceleraram a renegociação de dívida no exterior, enquanto cidadãos chineses continuam a comprar moeda estrangeira, mas em um ritmo menor.

Segundo o órgão, a estabilização nos mercados financeiros globais, bem como a taxa cambial do yuan, ajudaram recentemente a aliviar a pressão de saída de capital do país.

Na Europa: Londres +0,11%; Frankfurt +0,40%; Paris -0,25%.

Futuros norte americanos desvalorizam cerca de 0,20%.

O minério de ferro subiu 1,5%, fechando cotado a US$ 52,5 a tonelada na China.

Está marcado para esta quarta-feira, 16, o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) dos recursos sobre o rito do impeachment no Congresso.

Os chamados embargos de declaração, apresentados pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), questionam a proibição de chapa avulsa e do voto secreto na eleição da comissão especial que analisará o pedido contra a presidente Dilma Rousseff na Casa.

O peemedebista também questiona o fato de a última palavra sobre a abertura do processo de impeachment ter ficado com o Senado.

O rito foi definido em dezembro do ano passado, quando a maioria dos ministros do STF decidiu acompanhar o voto do ministro Luís Roberto Barroso sobre o caso.

O grupo de parlamentares que defende o afastamento da presidente ganhou na última semana reforço dentro da própria Corte para que haja uma revisão de alguns pontos que favoreceram o governo na decisão proferida pelo plenário.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou há pouco ao Palácio da Alvorada para café da manhã com a presidente Dilma Rousseff.

Depois de conversa que tiveram ontem até perto de meia-noite, a expectativa é que Lula decida hoje se aceita ou não ocupar um ministério no governo Dilma.

Outros ministros também participam do encontro esta manhã, inclusive o da Educação, Aloizio Mercadante, acusado de tentar subornar um assessor de Delcídio Amaral para obter o silêncio do senador, cuja delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato foi homologada ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e da Casa Civil, Jaques Wagner, já estão na reunião.

O ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, também participará do encontro.



O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark tocou e respeitou a primeira retração de Fibonacci e reagiu em seguida.

Para a sessão de hoje, o caminho mais provável é de baixa, pelo menos na etapa inicial do pregão.

Temos suporte na mínima de ontem seguida por 46.250 e pela retração de 50% de Fibonacci, onde também está a média móvel exponencial de 21 períodos.

Bons negócios e até amanhã!

Wagner Caetano
Diretor do Cartezyan e da Top Traders

terça-feira, 15 de março de 2016

Mercado tenso com desdobramentos políticos


Bom dia investidor!

A venda predomina mundo afora.

Na China tivemos alta de 0,17%, porém queda de 0,68% na Japão e nas demais praças do continente asiático.

Os investimentos diretos não financeiros da China no exterior saltaram 150% em fevereiro ante igual mês do ano passado, a US$ 17,9 bilhões, segundo dados do Ministério de Comércio chinês.

Em janeiro, esse tipo de investimento havia crescido 18,2% na comparação anual, a US$ 12,02 bilhões.

No primeiro bimestre, os investimentos chineses no exterior totalizaram US$ 29,92 bilhões, representando avanço de 71,8% no confronto anual. 

Depois da forte alta no início da semana passada, o minério de ferro já voltou ao preço anterior ao cair hoje no mercado à vista chinês 6,8%, indo a US$ 51,7 a tonelada seca. Na segunda-feira da semana passada, o preço havia ido para mais de US$ 63 a tonelada. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

Europa opera no vermelho.

Londres -0,61%; Frankfurt -0,58%; Paris -0,93%.

Petróleo Brent recua 2,48% na ICE, a US$ 38,55 por barril.

Petróleo WTI cai 2,29% na Nymex, cotado a US$ 36,33 por barril.

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, em meio ao fortalecimento do dólar ante várias moedas, a retomada da fraqueza do petróleo e preocupações com a China, o maior consumidor mundial de metais básicos.

Por volta das 8h35 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,7%, a US$ 4.912,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio caía 0,78%, a US$ 2,2220 por libra-peso, às 8h54 (de Brasília).

As atenções dos mercados domésticos se concentram nesta terça-feira no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve dizer pessoalmente, entre hoje e amanhã, à presidente Dilma Rousseff se aceita o convite para integrar a Esplanada dos Ministérios. Na noite de ontem, fonte do Planalto afirmou que é quase certa a ida dele para uma das pastas.

A tendência é de que o ex-presidente assuma a Secretaria de Governo. A pasta, contudo, seria reformulada, dando a Lula poderes de interlocução com o Congresso, além de movimentos sociais.

A entrada do ex-presidente na equipe de Dilma também deve provocar mudanças na política econômica.

O uso de reservas internacionais para abater a dívida pública federal, por exemplo, já começa a ser avaliado pelo governo e Lula é um defensor do uso de um terço desses recursos para a criação de um Fundo Nacional de Desenvolvimento e Emprego.

Os Balanços da Gerdau e da Kroton devem agitar o setor siderúrgico e educacional nessa terça-feira.


Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa sugere correção para a sessão de hoje.

Temos um topo bem definido.

Logo na abertura o suporte 48.745 deverá ser perdido, mirando o decisivo 47.900, que pode ser interpretado com um eixo capaz de levar a uma correção mais aguda.

Bons negócios!


Wagner Caetano

Cartezyan

segunda-feira, 14 de março de 2016

O dia depois dos protestos


Bom dia investidor!

As bolsas chinesas fecharam em alta nesta segunda-feira, reagindo a comentários do novo chefe do órgão regulador de ações na China e sustentadas também pelo bom desempenho de papéis do setor imobiliário.

O Xangai Composto, o principal índice acionário chinês, subiu 1,8%, a 2.859,50 pontos, em seu segundo avanço consecutivo, enquanto o Shenzhen Composto, que tem menor abrangência, teve alta ainda mais expressiva, de 3,6%, a 1.745,29 pontos, interrompendo uma sequência de três pregões em baixa.

No fim de semana, o recém-nomeado presidente da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CRSC, na sigla em inglês), Liu Shiyu, prometeu que Pequim vai continuar apoiando os mercados por meio de compras de ações, sempre que necessário.

A CRSC é equivalente à CVM no Brasil.

No período de turbulência que teve início em meados do ano passado, fundos chineses ligados ao governo adquiriram enormes volumes de ações.

Desde então, Pequim não tem sido muito transparente em relação a sua estratégia.

Analistas dizem que o governo vem intervindo para sustentar algumas ações este ano, principalmente blue chips, mas é possível que já tenha também começado a reduzir sua posição geral, segundo dados da Wind Info referentes ao quarto trimestre de 2015.

Os negócios na China hoje também foram impulsionados por ações de imobiliárias, que reagiram a dados melhores que o esperado sobre investimentos em ativos fixos urbanos.

Esses investimentos avançaram 10,2% na comparação anual do primeiro bimestre, graças ao setor imobiliário.

Também no bimestre, a produção industrial e as vendas no varejo da China cresceram menos do que previam os analistas, com ganhos anuais de 5,4% e 10,2% respectivamente, contribuindo para a avaliação de que Pequim deve manter a trajetória de estímulos monetários e fiscais para acelerar o crescimento econômico.

O apetite por risco na China nesta segunda foi favorecido ainda pela decisão do Banco Central Europeu (BCE), na semana passada, de ampliar sua política de relaxamento monetário, numa tentativa de reavivar a economia da zona do euro. 

Na Europa os touros seguem dominantes.

Londres +0,44%; Frankfurt +1,26%; Paris +0,29%.

Dow Jones futuro cai 0,10%; S&P 500 recua 0,20%; Nasdaq perde 0,10%.

Cobre tem alta de 0,82% na Comex.

Petróleo Brent recua 1,68% na ICE.

Petróleo WTI cai 2,13% na Nymex.

O banco Morgan Stanley piorou expressivamente as previsões econômicas para o Brasil no Relatório Global de Primavera.

Com a percepção de que a crise política impede qualquer avanço da agenda de reformas, a instituição acredita que a dívida pública continuará crescendo e a confiança na economia seguirá em queda.

Por isso, o banco prevê que a recessão de 2016 será mais acentuada que a sofrida em 2015.

A instituição piorou a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 de -3% para -4,3%.

Isso quer dizer que o banco aposta que o tombo da atividade neste ano será ainda maior que o sentido em 2015, quando a economia teve contração de -3,8%.

Entre as dez maiores economias do mundo, a previsão do Brasil sofreu, ao lado da Rússia, o pior corte: redução de 1,3 ponto porcentual.

Para os russos, é esperada recessão de -2,1% em 2016.

Na maior manifestação da história do País, milhões de brasileiros foram às ruas ontem, em pelo menos 239 cidades nas cinco regiões, pedir a saída da petista Dilma Rousseff, 68 anos, da Presidência da República.

Os protestos também tiveram como alvo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fundador e principal líder do PT, investigado pela Operação Lava Jato e pelo Ministério Público de São Paulo.

Os manifestantes se dividiram entre o apoio ao impeachment de Dilma, em tramitação na Câmara dos Deputados, a cassação do mandato pela Justiça, sob análise do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e a pressão pela renúncia da petista do cargo que ela ocupa desde janeiro de 2011 e para o qual foi reeleita em 2014 com 51,64% dos votos no segundo turno.

A enorme adesão às manifestações, convocadas majoritariamente por grupos como o Vem Pra Rua e o Movimento Brasil Livre (MBL), praticamente enterrou o discurso governista e petista de que o País estava dividido. 

À noite, após o fim dos protestos, o Palácio do Planalto divulgou nota em nome da presidente Dilma Rousseff na qual afirma que “a liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada”, diz trecho do texto assinado pela Secretaria de Imprensa da Presidência.


O gráfico diário do Ibovespa mostra um paredão nos 50K.

O mercado está sobrecomprado e longe da média móvel exponencial de 21 períodos, o que sugere correção para retomar o fôlego, porém os drivers, tanto no exterior como internos, têm sido positivos, o que equilibra as movimentações.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

sexta-feira, 11 de março de 2016

Green Friday


Bom dia investidor!

Ásia fechou em alta generalizada. China +0,20% e Japão +0,51%.

A China atraiu 141,88 bilhões de yuans (US$ 22,52 bilhões) em investimento estrangeiro direto (IED) no primeiro bimestre do ano, 2,7% mais que em igual período de 2015, segundo dados do Ministério de Comércio chinês.

Apenas no setor de serviços, o IED avançou 5,7% na mesma comparação, a 89,16 bilhões de yuans, informou o ministério, em comunicado divulgado em sua página na internet. 

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) voltou hoje a orientar o yuan para cima em relação ao dólar, por meio da taxa de paridade que baliza os negócios no câmbio, um dia após o Banco Central Europeu (BCE) anunciar um agressivo pacote de medidas de estímulos.

Nas duas sessões anteriores, o PBoC havia guiado a moeda chinesa para baixo.

O PBoC estabeleceu a taxa desta sexta-feira em 6,4905 yuans por dólar, ante 6,5127 yuans/dólar ontem, representando valorização de 0,34% da divisa chinesa, no maior ajuste para cima do yuan neste ano.

Nos negócios de ontem, o yuan fechou em baixa frente ao dólar pelo segundo dia consecutivo, seguindo a orientação do PBoC. 

No velho continente a compra prevalece. Figuras de alta despontam em praças importantes, como Frankfurt (DAX), onde temos o esboço de um ombro-cabeça-ombro-invertido.

Londres +1,69%; Frankfurt +2,74%; Paris +2,93%.

Dow Jones futuro sobe 0,96%; S&P 500 avança 1,07%; Nasdaq ganha 1,30%.

Cobre opera com valorização de 1,04% na Comex.

Petróleo WTI sobe 2,48% na Nymex, cotado a US$ 38,78 por barril, enquanto na ICE o Brent avança 2,07%, cotado a US$ 40,88.

O pedido de prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinado por promotores do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), assim como a denúncia feita ontem, tem um caráter político e foi vista como "frágil", pelo Palácio do Planalto.

Segundo interlocutores da presidente Dilma Rousseff o pedido às vésperas das manifestações contrárias ao governo, marcadas para o próximo domingo, 13, é "estranho" e "tem segundas intenções".

A possibilidade de Lula assumir um ministério em Brasília também teria contribuído para a reação "de guerra política" da Justiça de São Paulo.

A avaliação agora, segundo fontes que têm insistido para que Lula aceite um cargo no governo, é que a decisão do MP-SP poderia ajudar a acelerar esse processo para evitar uma possível prisão do ex-presidente, já que ele passaria a ter foro privilegiado.

Apesar disso, Lula ainda tem mostrado resistência à ideia de voltar a ocupar um lugar no Planalto.

O pedido de prisão do MP-SP já foi distribuído para a juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, da 4ª Criminal da Justiça. A juíza não tem prazo para tomar a decisão. 

A Promotoria sustenta que o petista cometeu os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica ao supostamente ocultar a propriedade do imóvel - oficialmente registrado em nome da OAS.

A acusação tem base em longa investigação realizada pelos promotores Cássio Conserino e José Carlos Blat.


CLIQUE PARA AMPLIAR

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark continua preso entre a região de 50.000 (resistência) e um batalhão de suportes circulados em azul na imagem.

IBOV. DETALHE. CLIQUE PARA AMPLIAR

A sobrecompra é evidente, mas os desdobramentos políticos alimentam a tomada de risco.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan