sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Relatório de emprego agita o Carnaval


Bom dia investidor!

Estrangeiros continuam na ponta compradora do índice futuro. Ontem elevaram o saldo de 134.545 para 140.568 contratos.

Na Ásia tivemos fechamentos mistos, com praças menores subindo. China cedeu 0,63% e Japão caiu 1,32%.

O preço do minério de ferro ficou estável nesta sexta-feira no mercado à vista chinês, mas acumulou alta de quase 8% ao longo da semana, atingindo US$ 44,7 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

O Conselho Estatal da China, ou gabinete, anunciou que planeja cortar a capacidade de produção de aço bruto do país entre 100 milhões e 150 milhões de toneladas nos próximos cinco anos.

Com a medida, Pequim tenta ajudar sua indústria de aço e ferro, que enfrenta o problema de excesso de capacidade.

Segundo diretrizes divulgadas no site federal, governos locais devem interromper a produção de siderúrgicas defasadas e ajudá-las a aperfeiçoar sua tecnologia.

No ano passado, o lucro líquido das siderúrgicas chinesas sofreu queda de 68% ante 2014, segundo dados oficiais. 

No velho continente a compra é dominante na manhã dessa sexta-feira.

Volátil, o petróleo alterna entre o terreno positivo e negativo.

O divisor de águas do dia será o Payroll, relatório de emprego norte-americano que conheceremos às 11h30.

O aguardado IPCA de janeiro ficou em 1,27% ante 0,96% em dezembro de 2015, acumulando alta de 10,71% em 12 meses.



O gráfico diário do Ibovespa mostra o rompimento de 40.570, indicando um pivot de alta e reversao da tendência.

Um pull back até o ponto rompido não muda em nada a expectativa.

O primeiro alvo do movimento seria o último fundo importante, marcado no dia 24 de agosto de 2015 aos 42.750.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário