sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Commodities impulsionam as bolsas


Bom dia investidor!

Estrangeiros voltaram a comprar contratos de índice futuro na sessão de ontem, aumentando o saldo de 154.589 para 157.191.

Nessa manhã de sexta-feira as bolsas operam em valorização, na esteira do petróleo e dos metais.

Na China houve avanço de 0,95% e no Japão +0,30% (máxima do pregão).
Londres +0,90%; Frankfurt +1,45%; Paris +1,34%.

O petróleo sobe mais de 2% em Londres e Nova York, o que beneficia as petroleiras europeias.

Declarações do ministro do Petróleo da Venezuela de que importantes produtores se reunirão novamente para discutir como equilibrar o mercado sustentam os contratos, ainda que analistas façam ressalvas sobre a possibilidade de um acordo importante para cortar a oferta de petróleo.

De qualquer modo, a reação à fala da autoridade é positiva. Na Bolsa de Londres, a ação da BP subia 2,32%, por volta das 8h25 (de Brasília).

O cobre também sustentava alta superior a 2% nesta manhã em Nova York, o que beneficia as mineradoras.

Em Londres, Antofagasta subia 0,40% e Anglo American tinha alta de 3,93%.

Na China, autoridades realizam reunião de cúpula do G-20. O presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Zhou Xiaochuan, afirmou que a instituição que comanda tem espaço monetário e múltiplas ferramentas para estabilizar a segunda maior economia do mundo.

Segundo ele, "não há base para a persistente depreciação" do yuan.


Ontem o Ibovespa tocou e respeitou novamente a LTA tracejada em azul na imagem, fechando longe da mínima.

O fato de terminar o pregão acima de 41.445 é positivo.

Uma sessão firme nessa sexta-feira, com alta relevante, abre espaço para que uma próxima semana positiva, com provável teste de 43.600-43.766, ponto decisivo para as movimentações de médio prazo.

Bons negócios!

Nenhum comentário:

Postar um comentário