segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

O ano da virada começa com emoção


Bom dia investidor!

Um mar vermelho toma conta das bolsas mundo afora no primeiro pregão do ano.

As bolsas chinesas fecharam em forte queda no primeiro dia de negócios de 2016, após o pregão ser abreviado por um novo sistema de circuit breaker que estreou nesta segunda-feira.

O fraco desempenho veio após dados fracos de atividade manufatureira da China.

Pelo novo sistema, que foi anunciado em dezembro, as transações nos mercados acionários da China devem ser encerrados sempre que o CSI 300, índice que reúne as 300 ações mais líquidas negociadas em Xangai e Shenzhen, cair pelo menos 7%, que foi o que ocorreu na sessão de hoje.

Mais cedo, os negócios nas bolsas chinesas já haviam sido interrompidos por 15 minutos, logo após o CSI mostrar perdas de 5%.

O mau humor na China veio após pesquisa da Caixin Media e da Markit mostrar que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial chinês recuou para 48,2 em dezembro, de 48,6 em novembro.

O resultado marcou o 10º mês consecutivo de leitura abaixo da marca de 50,0, o que indica contração de atividade na manufatura chinesa.

Além disso, o Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) estabeleceu a taxa de paridade de hoje em 6,5032 yuans por dólar, o menor nível da moeda chinesa desde 2011, ante 6,4936 yuans/dólar na última quinta-feira (31). O yuan pode variar até 2% diariamente, para cima ou para baixo, em relação à taxa de paridade.

O petróleo avança 1,46% em Nova York e 2,15% em Londres.

O minério de ferro iniciou 2016 com alta de 0,5%, cotado a US$ 43,1 a tonelada.


No último pregão no mercado doméstico os estrangeiros aumentaram a posição comprada no índice futuro de 93.069 para 93.974 contratos de índice futuro.

O driver para a baixa de hoje é fraco.

A tendência, especialmente no Brasil, é uma abertura em baixa e recuperação ao longo do dia.

Bons negócios!

Nenhum comentário:

Postar um comentário