quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Pregão decisivo


Bom dia investidor!

Ontem os estrangeiros trabalharam na compra do índice futuro, aumentando o saldo de 78.458 para 80.078 contratos.

Hoje temos vencimento do índiceTermina o contrato Z15 e a liquidez já migrou logo cedo para o G16.

Na Ásia tivemos alta. Japão +2,61% e China +0,17%.

Europa segue verde. Londres +0,85%; Frankfurt +0,78%; Paris +0,70%.

O minério de ferro recuperou 1,8% no mercado à vista chinês indo a US$ 38,2 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China. 

Os futuros de petróleo operam em baixa, pressionados após novos dados mostrarem aumento nos estoques dos EUA e à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

Mais tarde, os investidores vão acompanhar de perto o resultado da reunião do Fed, que teve início ontem e será concluída nesta quarta.

A expectativa é que o Fed aumente os juros dos EUA pela primeira vez desde 2006. A decisão será anunciada às 17h (de Brasília).

No dia seguinte à proposta do governo para reduzir a meta de superávit primário de 2016, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy - que chegou a ameaçar sair do governo se a mudança fosse feita - segue com agenda e compromissos oficiais nesta quarta-feira.

Agora pela manhã, Levy participa de café da manhã com embaixadores latino-americanos na embaixada da Colômbia. Às 11 horas, ele recebe em seu gabinete o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG). Às 11h30, o encontro será com o governador do Pará, Simão Jatene, e o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

Está prevista ainda uma reunião às 16 horas com o presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Jorge Camargo.

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, permanece em despachos internos nesta quarta-feira. Já o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, não divulgou sua agenda de compromissos até o momento. 

clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark sobre uma região de suporte: 44.500.

Um candle de força compradora no pregão de hoje, com a agenda econômica recheada e decisões importantes no Brasil e exterior seria um sinal relevante para quem espera uma virada da bolsa.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário