quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Mundo verde


Bom dia investidor!

Estrangeiros atuaram na compra do índice futuro no pregão de onte, aumentando o saldo de 90.735 para 91.951 contratos.

Na Ásia tivemos fechamento em campo positivo nas praças menores, enquanto o Japão recuou 0,16% e a China 0,43%.

Velho continente sobe forte. Londres +1,82%; Frankfurt +1,67%; Paris +1,90%.

A China estuda a possibilidade de estabelecer um fundo para reduzir o excesso da produção de aço nacional, no momento em que o país estabelece a redução no excesso de capacidade como uma de suas prioridades para os próximos cinco anos, informou a agência estatal Xinhua.

A agência citou a Associação de Ferro e Aço da China, segundo a qual o setor de aço será o mais visado entre vários setores que terão de cortar a produção, diante da expectativa de demanda fraca nos próximos anos.

Uma reviravolta mais robusta da economia da China parece ser provável em breve, uma vez que o indicador de atividade econômica chinesa aponta para um pequeno aumento no crescimento em novembro, avalia a Capital Economics.

O China Activity Proxy, um indicador desenvolvido pela Capital Economics que acompanha o ritmo de crescimento do gigante asiático como uma alternativa para o Produto Interno Bruto (PIB) oficial, subiu 4,3% no ano em novembro.

Segundo a Capital Economics, o crescimento do volume nacional, do volume de carga, e de eletricidade estão positivos, enquanto as vendas de imóveis continuam a pesar o tráfego de a diminuir.

"O crescimento deve acelerar no curto prazo, como o governo aponta para políticas mais acomodatícias a serem lançadas num futuro próximo", disse o instituto de pesquisa, acrescentando que o déficit orçamental será mais amplo e a política monetária será "flexível". Fonte: Dow Jones Newswires. 

O Banco Central ajustou hoje suas projeções para a inflação deste e do próximo ano, além de ter apresentado a primeira estimativa para 2017.

Segundo o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado há pouco, o IPCA de 2015 ficará em 10,8%, e não mais em 9,5% como constava do documento de setembro pelo cenário de referência.

Pelo cenário de mercado, a taxa projetada também passou de 9,5% para 10,8%.

Para 2016, o BC já informou que conta com um processo de grande desinflação.

Para o primeiro trimestre do ano, o IPCA deve ter alta de 9,2%, segundo o RTI.

No segundo, a taxa projetada pelo BC é de 8,1% e, no terceiro, de 7,5%%.

Assim, no fechamento do ano, a inflação estará em 6,2% pela estimativa apresentada há pouco - a anterior era de 5,3%.

No cenário de mercado, a expectativa do BC é que o IPCA fique em 9,2% ao final do primeiro trimestre de 2016, passe para 8,2% no segundo e atinja 7,6% no terceiro, encerrando 2016 em 6,3% - no RTI anterior, a estimativa de fim de ano era de 5,4%. 

clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa aponta para uma sessão de alta no pregão dessa quarta-feira.

Temos um sinal de fundo, que pode ser interpretado como uma pinça ou mesmo um harami.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário