segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Mercado doméstico pós-feriado


Bom dia, investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 101.260 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamentos em direções mistas, com o Japão subindo 0,10% e a China cedendo 0,56%.

Velho continente registra baixa generalizada. Londres -0,85%; Frankfurt -0,52%; Paris 0,89%.

O cobre para dezembro tem queda de 1,80% na Comex.

O petróleo recua 2,06%, a US$ 43,74 por barril, na Ice e cai 3,10%, a US$ 40,50 o barril, na Nymex.

Dow Jones futuro cai 0,19%; S&P 500 recua 0,20%; Nasdaq perde 0,15%.

A agenda de indicadores e eventos desta segunda-feira tem como destaques o IPC-S da 3ª quadrissemana de novembro, uma prévia da Sondagem da Indústria do mesmo mês, o Boletim Focus e a balança comercial semanal.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, estará no Rio de Janeiro, onde participa de seminário sobre o risco Brasil junto com a representante da Standard & Poor's, Regina Nunes.

Na Europa, sai o PMI Composto da zona do euro, referente ao mês de outubro.

Já nos Estados Unidos serão conhecidos o Índice de Atividade Nacional do Fed de Chicago, de outubro, e o PMI Industrial preliminar de novembro. 

Sexta-feira, enquanto o mercado doméstico não operou por conta do feriado, as ADRs tiveram valorização em Nova York. Isso sugere uma abertura em alta, para ajuste.

O gráfico diário mostra o Ibovespa acima da forte resistência entre 47.900 e 48.100, agora suporte pelo princípio de inversão de polaridade da análise técnica.


Temos as médias móveis cruzadas para cima e volume crescente de acordo com as altas recentes.

O desafio será romper 49.054, máxima marcada dia 04.11, assim como a linha superior do triângulo simétrico, marcada em vermelho.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário