terça-feira, 24 de novembro de 2015

Agenda cheia no pregão dessa terça-feira



Bom dia investidor!

Ontem os estrangeiros aumentaram a posição comprada no índice futuro de 101.260 para 103.459 contratos.

Na Ásia tivemos fechamentos mistos. Japão +0,23%, China +0,16% e praças menores em queda.

Na Europa o botão de venda foi acionado. Londres -1,21%; Frankfurt -0,99%; Paris -1,64%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 0,3% no terceiro trimestre ante o segundo e avançou 1,7% na comparação anual, de acordo com dados da Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas do país. Os números confirmaram estimativas preliminares, divulgadas no último dia 13, e vieram em linha com as expectativas de analistas consultados pela Dow Jones Newswires.

Segundo a Destatis, o consumo privado aumentou 0,6% entre julho e setembro ante os três meses anteriores, enquanto o consumo do governo teve alta de 1,3%.

As exportações da Alemanha subiram 0,2% na mesma comparação, enquanto as importações cresceram em ritmo mais forte, de 1,1%.
Por outro lado, os investimentos em máquinas e equipamentos diminuíram 0,8% ante o segundo trimestre, enquanto os gastos do setor de construção caíram 0,3%, informou a Destatis. 

Dow Jones futuro cai 0,59%; S&P 500 recua 0,65%; Nasdaq perde 0,66%.

O cobre avança 0,47% na Comex.

O petróleo sobre 1,13% na Nymex e ganha 1,03% na Ice.

A agenda de indicadores e eventos desta terça-feira tem como destaques a Pnad Contínua de setembro, o relatório da dívida pública de outubro e o índice de expectativa de inflação ao consumidor de novembro.

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, participa de evento em São Paulo e a presidente Dilma Rousseff, de solenidade no Planalto.

O plenário do Senado vota projeto que altera a meta fiscal de 2015 e o Conselho de Ética lê parecer de relator sobre processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Já o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, participa de audiência pública na Câmara para discutir a PEC que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU).

Nos EUA, saem a segunda estimativa do PIB do terceiro trimestre, o índice de preços de moradias de setembro, o índice de confiança do consumidor do Conference Board e de atividade regional do Fed de Richmond, ambos de novembro. 


O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark trabalhando dentro de uma contração, mirando a linha superior do triângulo simétrico.

Forte suporte em 47.900.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário