quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Mundo Verde


Bom dia investidor!

Mercado asiático fechou com alta generalizada. Japão +1,15% e China +2,32%.

Europa opera com valorização expressiva, perto das máximas do dia. Londres +1,08%; Frankfurt +1,53%; Paris +1,25%.

Dow Jones Futuro sobe 0,54%; S&P 500 avança 0,76%; Nasdaq ganha 0,84%.

Os futuros de cobre operam em alta em Londres e Nova York, sustentados pelo bom desempenho das bolsas asiáticas, que hoje tiveram ganhos generalizados, e pela expectativa cada vez maior de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) não começará a elevar os juros básicos este ano.
Além disso, uma série recente de indicadores econômicos fracos da China, o maior consumidor mundial de metais básicos, alimenta esperanças de que Pequim adotará medidas adicionais para estimular o gigante asiático.
Por volta das 8h35 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,59%, a US$ 5.337,50 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro tinha alta de 0,43%, a US$ 2,4260 por libra-peso, às 8h57 (de Brasília).

O preço do minério de ferro caiu 2% no mercado à vista chinês indo a US$ 53,2 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China. 

O máximo planejador econômico da China aprovou oito projetos de construção e reestruturação, com investimentos no valor de 95,3 bilhões de yuans (US$ 15 bilhões), o mais recente esforço para alavancar os investimentos em infraestrutura enquanto a economia do país segue em desaceleração.
Entre os projetos aprovados, estão duas estradas de ferro, três rodovias, duas pontes e um projeto de pista de embarque de mercadorias, de acordo com declarações no site da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC, na sigla em inglês).

Os contratos de petróleo operam em baixa, antes da divulgação do dado semanal de estoques dos Estados Unidos, às 11h30 (de Brasília). Analistas esperam que o estoque norte-americano da commodity tenha aumentado, em um momento de excesso de oferta nesse mercado.
O petróleo para novembro cai 1,20%, a US$ 46,08 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Na ICE, em Londres, o Brent para novembro, que vence hoje, recua 0,33%, a US$ 48,99 o barril, enquanto o contrato do Brent para dezembro, o mais negociado, tem queda de 0,34%, a US$ 49,52 o barril.

Nos EUA, os pedidos de auxilo desemprego caíram 7 mil, para 255 mil na semana; previsão 270 mil.
Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark em um ponto chave: testando a LTB como suporte e também a média móvel exponencial de 21 períodos.

Logo abaixo temos o forte 46.480 para ajudar na sustentação da alta.

Um pregão positivo na sessão de hoje seria um sinal de retomada da força compradora.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário