quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Hoje começa a temporada de balanços no Brasil


Bom dia investidor.

Estrangeiros iniciam a quarta-feira comprados em 102.232 contratos de índice futuro.

Ásia e Europa em direções mistas. Japão: +1,91%. China: -3,06%. Londres: +0,51%. Frankfurt: +0,78%. Paris: +0,86%.

O preço do minério de ferro caiu 0,4% no mercado à vista chinês e foi a US$ 51,9 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no porto de Tianjin, na China.

Dow Jones futuro sobe 0,42%; S&P 500 avança 0,49%; Nasdaq ganha 0,47%.

Os futuros de petróleo operam em baixa nesta manhã, com os investidores à espera de novos dados sobre os estoques dos EUA e acompanhando uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) com grandes produtores que não pertencem ao grupo.

Mais tarde, às 12h30 (de Brasília), será divulgada a pesquisa oficial sobre estoques dos EUA, do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) norte-americano. Analistas consultados pelo Wall Street Journal preveem que houve acréscimo de 3,5 milhões de barris nos estoques na semana passada. A última sondagem do DoE mostrou um salto de 7,6 milhões de barris nos estoques da semana anterior.

O Brent para dezembro recua 0,62%, a US$ 48,41 por barril, na plataforma eletrônica ICE, enquanto na Nymex, o petróleo com vencimento para o mesmo mês tem queda de 1,38%, a US$ 45,65 por barril. 

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) subiu 0,66% em outubro, após aumento de 0,39% em setembro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se do maior resultado para o mês desde 2002, quando o índice avançou 0,90%.

O dado deste mês ficou dentro do intervalo de estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE-Projeções, que esperavam inflação entre 0,58% e 0,72%, e abaixo da mediana, positiva em 0,68%.

Com o resultado anunciado hoje, o índice acumula alta de 8,49% nos dez primeiros meses do ano, o maior resultado para o período desde 2003 (9,17%). Já em 12 meses até outubro de 2015, o avanço chega a 9,77%, o mais elevado desde dezembro de 2003 (9,86%). 

Hoje teremos o primeiro balanço após o fechamento do pregão: Natura.


O gráfico diário mostra o Ibovespa indefinido e com volume abaixo da média, fato que deve mudar com o início dos resultados trimestrais.

Mostra força acima de 48K.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário