segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Red Monday

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 92.626 contratos de índice futuro.

Bolsas asiáticas fecharam em direções mistas. Japão -1,32% e China +0,27%.

Na Europa, o botão de venda foi acionado após o respiro de sexta-feira. Londres -1,54%; Frankfurt -1,70%; Paris 2,27%.

Dow Jones futuro cai 0,70%; S&P 500 recua 0,69%; Nasdaq perde 0,78%.

O minério de ferro iniciou a semana com queda de 0,4% a US$ 56 a tonelada na China.

O lucro das maiores empresas do setor industrial da China teve queda de 8,8% em agosto ante igual mês do ano passado, após recuar em ritmo mais moderado em julho, de 2,9%, em meio à desaceleração da segunda maior economia do mundo, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país.

A China deve lançar mais medidas nos próximos três meses, para impulsionar os investimentos e as exportações no país, afirmou o jornal estatal Economic Information Daily. Segundo o diário, o governo deve afrouxar mais sua política monetária e conceder mais apoio ao mercado de ações nacional.

De acordo com o meio estatal, as medidas anteriores de apoio do governo, ainda que agressivas e de longo alcance, não foram o suficiente para garantir que a China atingirá sua meta de crescimento de cerca de 7% neste ano, mas o governo ainda tem opções para cumprir esse objetivo. O jornal diz, por exemplo, que Pequim pode expandir um programa de empréstimos suplementares para dois bancos do país, o Banco de Importação e Exportação da China e o Banco de Desenvolvimento Agrícola da China, para facilitar os empréstimos bancários.

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, em meio a preocupações com o desempenho da economia mundial.

Por volta das 8h30 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 1,09%, a US$ 4.979,50 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro tinha queda de 1,93%, a US$ 2,2395 por libra-peso, às 8h56 (de Brasília).

O petróleo cede cerca de 2% em Londres e Nova York.

O Relatório de Mercado Focus mostrou mais uma rodada de piora das projeções para o Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o documento divulgado há pouco pelo Banco Central, a perspectiva de retração da economia este ano passou de 2,70% para 2,80% - um mês antes estava em queda de 2,26%. Para 2016, a mediana das previsões passou de -0,80% para -1,00% ante taxa de -0,40% de quatro semanas atrás.

A mediana das projeções para o IPCA do ano que vem, onde está o foco de atuação do Banco Central, apresentou a oitava elevação consecutiva - e das fortes - no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pela instituição. A taxa subiu de 5,70% para 5,87 - há um mês, estava em 5,51%. No Top 5 de médio prazo, grupo dos economistas que mais acertam as estimativas, a previsão também disparou, saindo de 5,98% para 6,46%. Quatro semanas antes estava em 5,40%.

O gráfico diário do Ibovespa mostra uma sequência de 7 candlesticks vermelhos, naturalmente com a venda dominante, sob efeito da LTB tocada no pregão de 17/09.

Detalhe do gráfico IBOVESPA. Clique para ampliar.

Enquanto acima de 44.180, temos sinal de fundo que poderá alimentar um repique tendo a mesma LTB como alvo.

Um fechamento abaixo desse patamar desarma o repique e projeta 42.750.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário