sexta-feira, 11 de setembro de 2015

O dia depois do rebaixamento


Bom dia investidor!

Estrangeiros diminuíram a posição comprada de 135.444 para 135.108 contratos de índice futuro no pregão de ontem.

Bolsas mundo afora trabalham em baixa.

A China decidiu dar aos bancos do país mais flexibilidade na forma como comunicam o volume compulsório de recursos que devem manter em reserva, garantindo ao sistema financeiro acesso a fundos adicionais em período de liquidez reduzida.

Pelas novas regras do banco central chinês (PBoC, pela sigla em inglês), os bancos poderão permitir que os compulsórios mantidos no PBoC caiam um ponto porcentual abaixo do nível exigido pelo governo diariamente. Atualmente, esse nível equivale a 18% dos depósitos de grandes bancos.

O líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), anunciou ontem que a presidente Dilma Rousseff colocará em prática a partir de hoje uma reforma administrativa que tem por objetivo cortar gastos e dar mais eficiência à gestão. A medida atende às exigências do Congresso, comandado pelo PMDB, de somente negociar o aumento da carga tributária após o Planalto enxugar a máquina pública.

Um dia depois de ver o Brasil perder o selo de bom pagador, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, veio a público ontem (10) para tentar tranquilizar o mercado. Ele traçou um plano de ação para evitar que as agências internacionais de classificação de risco Fitch e Moody’s sigam a Standard & Poor’s no rebaixamento da nota de crédito brasileira. O ministro garantiu que fica no cargo e não apresentou nenhuma medida concreta, embora tenha sinalizado novos aumentos de impostos e defendido cortes de despesas. O pacote de medidas, segundo ele, virá até o fim do mês.

Cometários sobre a saída de Mercadante deverão manter a volatilidade. Petróleo cai 2,09% na Nymex e recua 1,98% na Ice. Cobre tem quede de 0,86% na Comex.

Nos EUA a índice de preços ao produtos ficou estável, sendo que o núcleo de PPI subiu 0,3% em agosto ante julho; previsão +0,1%. Após esse dado o índice futuro recuou.

Detalhe do gráfico. Clique para ampliar.

O gráfico diário do Ibovespa mostrou forte recuperação intraday no pregão de ontem, após teste da região de 45.278-45.850, forte piso.

Para os próximos dias sugere alta, desde que tenhamos rompimento de 46.819.


Clique para ampliar


Bons negócios!

Wagner Caetano

Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário