terça-feira, 8 de setembro de 2015

Mundo verde na volta do feriado


Bom dia investidor!

Estrangeiros aumentaram a posição comprada do índice futuro de 131.884 para 141.719 contratos na sexta-feira.

No exterior, temos alta generalizada.

Petróleo em alta em Londres e Nova York.

O índice de otimismo das pequenas empresas dos EUA, medido pela Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês), subiu para 95,9 em agosto, de 95,4 em julho. Economistas consultados pela Dow Jones Newswires previam aumento menor, para 95,5.
Dos dez subíndices que compõem o indicador, cinco subiram no mês passado. O resultado de agosto foi influenciado principalmente pelo ritmo de abertura de vagas e pela tendência dos salários, ambos os quais tiveram alta de quatro pontos em relação a julho. 

As bolsas chinesas fecharam em alta nesta terça-feira, apagando perdas de mais cedo, em meio à avaliação de que novos dados fracos da balança comercial da China poderão levar Pequim a adotar medidas de estímulos adicionais. O mercado japonês, que encerra os negócios antes, não se beneficiou da recuperação das ações chinesas e acabou registrando fortes perdas. Na Oceania, o dia foi de valorização na bolsa australiana, impulsionada por papéis de petroleiras e bancos.

O Xangai Composto, o principal índice acionário chinês, subiu 2,9%, a 3.170,45 pontos, depois de chegar a recuar 2,3% no pregão de hoje. O Shenzhen Composto, de menor abrangência, teve alta ainda mais expressiva, de 3,8%, a 1.741,54 pontos.

A princípio, as ações chinesas reagiram em baixa aos últimos números da balança comercial, que reforçaram temores sobre a desaceleração da China e seus efeitos na economia mundial. Em agosto, as exportações chinesas tiveram queda anual de 5,5%, a segunda consecutiva, enquanto as importações recuaram 13,8% na mesma comparação.

Nos negócios da tarde (pelo horário local), porém, prevaleceu a leitura de que indicadores ruins tendem a incentivar o governo chinês a ampliar iniciativas de estímulo à economia, tanto na área monetária quanto na fiscal. Em Hong Kong, o índice Hang Seng foi beneficiado por essa visão e avançou 3,28%, a 21.259,04 pontos. No mercado taiwanês, o Taiex registrou ganho modesto de 0,2%, a 8.001,50 pontos.

Europa e futuros norte-americanos surfam altas na ordem de 2%. O cobre opera em alta de 3,5% na Comex. O minério de ferro subiu 0,7% na China, fechando cotado a US$ 56,4 a tonelada.

No Brasil, o relatório Focus apontou IPCA para 2015 de 9,28% para 9,29% e retração do PIB de 2,26% para 2,44%.



O gráfico diário do Ibovespa mostrou uma correção até a média móvel exponencial de 5 períodos e também até o suporte marcado em 46.480, movimento que não muda em nada a trajetória ascendente de curtíssimo prazo.

O caminho mais provável para hoje é um pregão de alta, com resistência somente na média móvel exponencial de 21 períodos, divisor de águas entre ursos e touros.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário