terça-feira, 1 de setembro de 2015

Mar vermelho

Bom dia investidor!

Bolsas trabalham em baixa generalizada.

Na Ásia tivemos fechamentos em terreno negativo. Nikkei -3,84% e China -1,23%. Europa opera com baixa em todas as praças. Londres -2,33% e Frankfurt -2,38%. Dow Jones futuro cai 2,17%; Nasdaq recua 2,35%; S&P 500 perde 2,23%.

Petróleo recua 3,43% em Londres e cede 3,09% em Nova York. 

Os contratos futuros de cobre operam em baixa nesta terça-feira, depois da divulgação de números mais fracos do índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) oficial e privado da indústria da China. Os resultados das pesquisas deram novo impulso ao temor sobre a demanda chinesa pelo metal.

Na London Metal Exchange (LME), o contrato de cobre para três meses cai 0,9%, a US$ 5.089 a tonelada, após atingir na sessão anterior a máxima em dez dias, a US$ 5.197,50 a tonelada. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para dezembro recua 1,16%, a US$ 2,3105 a libra-peso.

O preço do minério de ferro iniciou setembro estável em US$ 55,7 a tonelada seca no mercado à vista chinês, de acordo com dados do The Steel Index. Em agosto o preço acumulou alta de 5,3%. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62%, negociado no porto de Tianjin, na China.

O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) oficial da indústria da China recuou para 49,7 pontos em agosto, de 50,0 em julho, informou a Federação de Logística e Compras da China, que divulga o dado junto com o Escritório Nacional de Estatísticas do país, em comunicado nesta terça-feira (hora local). Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda para 49,8. Uma leitura acima de 50 indica uma expansão na atividade industrial, enquanto uma leitura abaixo disso aponta para contração.

A leitura de novas encomendas caiu, de 49,9 em julho para 49,7 em agosto, enquanto a leitura de produção recuou para 51,7, de 52,4, segundo o comunicado.

O PMI oficial do setor de serviços também foi divulgado, mostrando uma queda para 53,4 em agosto, de 53,9 em julho. 



O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark buscou suporte na região de 45.850 no pregão de ontem.

Um recuo maior, com teste de 45.370 ou mesmo 45.750, não desconfigura a real possibilidade da formação de um fundo e de um pivot de alta, sendo esses pontos retrações de Fibonacci entre a mínima do ano e a máxima da semana passada.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário