sexta-feira, 25 de setembro de 2015

"Green Friday"

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 92.530 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamentos mistos, sem direção única. Japão +1,76% (na máxima do pregão) e China -1,60%.

Europa opera em alta generalizada, com forte puxada na ponta compradora. Londres +2,26%; Frankfurt +2,39%; Paris +3,33%.

Cobre e petróleo sem tenência definida, perto da estabilidade.

Dow Jones futuro sobe 1,23%; Nasdaq ganha 0,98%; S&P 500 avança 1,11%.

O mesmo Federal Reserve (Fed) que derrubou os mercados na semana passada resgata os ativos e coloca as principais bolsas europeias e futuros norte-americanos em firme alta nesta manhã. Após a presidente do BC dos Estados Unidos, Janet Yellen, ter afirmado que há possibilidade de aumento do juro ainda em 2015, investidores parecem aliviados com a percepção de que os problemas econômicos globais podem ser menores que previsões mais alarmistas citavam. 

Ontem, a presidente do Fed explicou em detalhes que a instituição pode elevar a taxa básica de juros ainda este ano. "Provavelmente será apropriado elevar a faixa alvo da taxa dos Federal Funds em algum momento neste ano e continuar impulsionando as taxas de curto prazo em um ritmo gradual depois disso, à medida que o mercado de trabalho melhorar ainda mais e a inflação retornar à nossa meta de 2%", disse.

Em discurso na Universidade de Massachusetts, o argumento central de Yellen foi o de que a folga na economia diminuiu a tal ponto que as pressões inflacionárias devem começar a crescer gradualmente. Por enquanto, porém, essa pressão não é visível porque o dólar forte e o petróleo barato anulam a pressão gerada pelo fechamento do hiato do produto. À medida que esses fatores mudarem, a inflação começará a subir. O Fed precisa estar à frente disso, argumentou.

O anúncio da reforma administrativa e ministerial prevista para ontem foi adiada para a próxima semana. De acordo com a nota, a presidente Dilma Rousseff está "efetivando proveitoso diálogo com os partidos políticos com representação no Congresso Nacional".

Ainda de acordo com o Planalto, o objetivo da reforma é ampliar a eficiência e a boa gestão dos recursos públicos, assim como assegurar a estabilidade política e econômica do Brasil. 
Como justificativa para o adiamento, o Planalto informou que "alguns dos partidos que integram a base aliada solicitaram o adiamento do anúncio da nova composição ministerial, para que mais consultas possam ser realizadas". 

O gráfico diário do Ibovespa mostra um candle de reversão conhecido como martelo.

clique para ampliar

Se houver fechamento acima da máxima do padrão (45.571), reforça a compra no curto prazo.


clique para ampliar

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário