sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Relatório de emprego americano é o driver do dia

Bom dia investidor!

Estrangeiros voltaram a atuar na compra no pregão de ontem de forma expressiva, aumentado o saldo de 53.346 para 56.966.

Bolsas asiáticas fecharam em direções mistas.

As principais, Japão e China, fecharam em valorização de 0,29% e 2,26% respectivamente.

A Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC, pela sigla em inglês) informou hoje que orientou corretoras e empresas de gestão de fundos do país a ajudarem para a estabilização dos mercados acionários, que enfrentam uma forte onda de volatilidade há várias semanas.

Em reunião com representantes do setor, Zhang Yujun, vice-presidente do regulador, pediu uma supervisão mais abrangente das operações de margem - em que empréstimos são tomados para a compra de ações - de forma a limitar os riscos de mercado.

Europa e futuros norte-americanos trabalham sem direção única.

Petróleo em cobre em leve baixa.

O relatório de emprego nos EUA mostrou criação de 215 mil empregos em julho, em linha com as previsões.

A taxa de desemprego ficou estável em 5,3% em julho, como esperado.

A produção industrial da Alemanha diminuiu 1,4% em junho ante maio, considerando-se ajustes sazonais, segundo dados publicados hoje pelo Ministério da Economia do país. O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam aumento de 0,4%.

O balanço da Petrobras, que lucrou R$ 531 milhões no segundo trimestre de 2015, deverá impactar a sessão.

De acordo com o IBGE, o IPCA de julho ficou em 0,62%, ante 0,79% em junho.

Com o resultado, o IPCA acumula altas de 6,83% no ano e de 9,56% em 12 meses. A coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, vai conceder entrevista coletiva em instantes para comentar os resultados.

Balanços corporativos programados para hoje: AES Tiete, Alpargatas, Biomm, Eletropaulo e Gafisa.

Tracei um novo estudo no gráfico diário do Ibovespa.

Fibonacci entre o último fundo e o topo recente.

Um recuo até 49.490 poderá ser uma correção técnica para tomar fôlego.

Acima de 49.910 mantém o viés de alta para o curto prazo.

A sessão de hoje será decisiva.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário