sexta-feira, 21 de agosto de 2015

PMI chinês derruba bolsas

Bom dia investidor!

Bolsas em queda mundo afora.

Japão fechou na mínima, com desvalorização de 2,98%.

China caiu 4,27%.

Na Europa temos baixa em todas as praças.

Futuros norte-americanos seguem a mesma trajetória.

O índice de confiança do consumidor da Alemanha caiu a 9,9 na pesquisa de setembro do instituto GfK, de 10,1 na leitura para agosto. O instituto de pesquisa alemão utiliza dados do mês atual para estimar o indicador para o mês seguinte. O resultado de setembro contrariou a expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam estabilidade do indicador a 10,1.

O índice de atividade dos gerentes de compras do setor industrial da China recuou a 47,1 na leitura preliminar de agosto, ante 47,8 em julho, em medição feita pela Caixin Media (antes HSBC) e divulgada pela Markit Economics nesta quinta-feira.

O dado marca uma queda ainda mais acentuada do que em julho, que já havia registrado o menor patamar em dois anos e é o sexto mês seguido abaixo da marca de 50,0, que indica contração da atividade.

Metais em queda.

A China consome mais de 40% dos metais básicos globais, portanto os preços das commodities tendem a refletir de perto sua situação econômica. Quando sua economia enfrenta dificuldades, como agora, o mercado antecipa queda na demanda e nos preços.

Investidores estão fugindo dos mercados emergentes em meio à desaceleração da economia da China, queda do preço das commodities em escala global e expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) aumentará as taxas de juros em breve.

Essa fuga de capitais provocou, segundo a Markit, o resgate de US$ 3,7 bilhões dos 229 fundos negociados em bolsa que se baseiam em mercados emergentes e nos chamados BRICS (Brasil, Rússia, Índia e China) somente neste trimestre.

A combinação de dólar forte e o baixo preço das commodities pressiona as economias emergentes que contam com recursos naturais. Ao mesmo tempo, grandes consumidores como a China enfrentam fraco desempenho econômico. Como resultado, o índice MSCI para os emergentes caiu para o menor nível em 4 anos.

No cenário doméstico, o IPCA-15 subiu 0,43% em agosto e acumula alta de 9,57% em 12 meses.
O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark fora do canal de baixa, consolidando a perda do padrão.

Para hoje, temos suporte em 46.480 e 45.850.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário