quarta-feira, 22 de julho de 2015

Minério de ferro e meta fiscal na pauta


Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 50.027 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamento em baixa generalizada, com exceção da China que subiu 0,21%. Europa trabalha em baixa, assim como os futuros norte-americanos.

O preço do minério de ferro caiu 2,7% na China, fechando cotado a US$ 50,7 a tonelada. Petróleo opera em queda como novo aumento semanal dos estoques nos EUA.

Resultados corporativos das Apple e Microsoft pressionam as bolsas, além das mineradoras pela queda do minério. Na agenda do dia teremos vendas de moradias usadas (11h) e estoques de petróleo (11h30) nos Estados Unidos e no Brasil o aguardado fluxo cambial às 12h30.

No cenário interno, a sinalização do Planalto de que vai reduzir a meta do Governo Central (Tesouro, Banco Central e Previdência) e, com isso, a meta de superávit primário, dele elevar o risco de o País ser rebaixado por agências de risco e provocar reações nos mercados.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um candle montado sobre a região de suporte em 51.130, sendo que a mínima de ontem foi 51.244.

clique na figura para aumentar

Hoje deveremos ter o teste de 51.130, talvez um pouco abaixo desse ponto. Um fechamento abaixo dele projeta mais queda e mira 49.910 no curto prazo. Um candle de reversão sobre a região sinaliza repique para os próximos dias.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário