terça-feira, 21 de julho de 2015

Meta fiscal e cenário político são destaques


Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 52.191 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos baixa generalizada. Japão + 0,93% e China + 0,64%.

Velho Continente opera em baixa moderadaBolsa de Atenas continua fechada.

Futuros norte-americanos de lado, assim como o petróleoCobre sobe 1,07% na Comex. O preço do minério de ferro avançou 0,4% no mercado à vista chinês US$ 52,1 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. O valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62%, negociado no porto de Tianjin, na China.

Agenda vazia de indicadores, aqui e no exterior, mantém na pauta dos mercados a crise política e abre espaço para o debate da meta fiscal, na véspera de ser enviado ao Congresso o Relatório Bimestral do Orçamento. Esta seria a oportunidade para reduzir a meta, mas, a expectativa é de que o governo não faça alterações no objetivo de economizar 1,13% do PIB para o superávit primário. Por um único motivo, LEVY não quer mudar.


O gráfico diário do Ibovespa mostra perda da LTA tracejada na imagem.

Um teste de 51.130 será o caminho mais provável para o curtíssimo prazo.

Em caso de pull back, a própria LTA, onde também está a média móvel exponencial de 5 períodos atuará como resistência.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário