quarta-feira, 15 de julho de 2015

Grécia e Yellen guiam os mercados

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 60.644 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamento em direções mistas, com o Japão subindo 0,38% e a China caindo 3,03%.

Europa trabalha em alta moderada, assim como os futuros norte-americanos.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 7,0% no segundo trimestre, na comparação com igual período do ano anterior. O resultado foi o mesmo do primeiro trimestre e ficou acima da previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que era de 6,8%. Ainda assim, o desempenho de 7,0% do PIB iguala o mais fraco desde o início de 2009 no país, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas.

As vendas no varejo cresceram 10,6% em junho, na comparação com igual período do ano anterior. Nesse caso, a previsão dos analistas era de alta de 10,2%. O investimento em ativos fixos desacelerou para uma alta de 11,4% entre janeiro e junho, de 13,5% no primeiro trimestre do ano. A produção industrial com maior valor agregado avançou 6,3% no primeiro semestre, na comparação anual, abaixo do crescimento de 6,4% registrado nos primeiros três meses do ano.

Em Atenas, o Parlamento grego deve aprovar o plano da UE com os votos da oposição, abrindo uma crise no governo de TSIPRAS. Nos EUA, produção industrial, Livro Bege e YELLEN (11h) influenciam as expectativas para o FED e os juros. Aqui, não podia ser pior o momento para a chegada da Moody's.

O preço do minério de ferro subiu 1,4% no mercado à vista chinês e recuperou os US$ 50 a tonelada.

Com o fechamento em leve alta ontem o cenário não mudou muito para o Ibovespa.

Ele continua sobre a decisiva média móvel exponencial de 21 períodos, que será um divisor de águas entre compradores e vendedores no curto prazo.

Como hoje teremos market movers poderosos, será natural uma melhor definição.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário