segunda-feira, 13 de julho de 2015

Acordo na Grécia e dados chineses em destaque

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 57.213 contratos de índice futuro.

Na Ásia Japão subiu 1,57% e China 2,39%.

Minério de ferro começou a semana estável, a US$ 49,9 a tonelada seca.

Europa e futuros norte-americanos operam em valorização, após acordo da Grécia com os credores.

Nos próximos dias, o Parlamento grego terá de aprovar as medidas de reforma previdenciária e os aumentos de impostos que os eleitores do país rejeitaram durante plebiscito realizado no último dia 5.

Um programa de ajuda mais detalhado, que será negociado posteriormente, trará medidas que vão bem além do tipo de monitoração e controles externos aos quais foram submetidos outros governos da zona do euro resgatados no passado.

A China teve superávit comercial de US$ 46,5 bilhões em junho; previsão +US$ 55,3 bilhões.
Exportações subiram 2,8% em junho ante junho/2014; previsão +0,5%.

Importações caíram 6,1% em junho ante junho/2015; previsão -16%.

No cenário interno, a equipe da agência de classificação de risco Moody's deve chegar a Brasília na quarta-feira para avaliação da nota do Brasil. Os representantes terão também encontros em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A maioria dos especialistas avalia que a nota do Brasil será rebaixada, mas continuará com o "selo" de grau de investimento. Conhecida pelo comportamento mais errático do que o das concorrentes Fitch e Standard & Poor's, a Moody's deve reduzir a nota do Brasil de "baa2" para "baa3", nível mais baixo do grau de investimento. A S&P fez o mesmo movimento no ano passado.

A avaliação negativa da Moody's deve ser reforçada pela instabilidade política do governo da presidente Dilma Rousseff e o quadro adverso da economia, com baixo crescimento, inflação em alta e dificuldade da equipe econômica para fazer o ajuste fiscal.


O relatório Focus apontou IPCA de 9,04% para 9,12% e retração do PIB em 2015 mantida em 1,5%.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark terá um semana decisiva.
Após definir a congestão com perda da linha inferior do movimento, sinalizou fundo e adentrou a região.

Se houver consolidação teremos um rompimento falso e alta pela frente.

Caso mostre fraqueza e volte a trabalhar em baixa, o venda vai prevalecer.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário