terça-feira, 30 de junho de 2015

Grécia no radar

Bom dia investidor.

Os estrangeiros começaram a semana comprados em 59.273 contratos de índice futuro e ontem reduziram para 56.124.

Hoje termina o mês, o trimestre, o semestre.

Na Ásia o fechamento foi de alta generalizada.

Japão: + 0,63%.
Hong Kong: +1,09%.
China: + 5,53%.

Na Europa as bolsas trabalham em direções mistas, após registrarem fortes baixas ontem.

Futuros norte-americanos trabalham em alta.

O prazo para a Grécia pagar 1,6 bilhão de euros ao FMI termina hoje.

Especula-se que a Grécia e seus credores poderiam chegar a um acordo de última hora.

O minério de ferro caiu 2% na China, a US$ 59,3 a tonelada seca.

Petróleo opera em alta em Londres e Nova York.

Cobre tem baixa de 1,16% na Comex.

No cenário interno, a Petrobras cortou 40% do orçamento com previsão de venda de US$ 57 BI em ativos.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark com as médias móveis inclinadas para baixo.

A perda de 53.510 é um sinal de força vendedora.

Se houver fechamento abaixo de 52.550 teremos definição da congestão para baixo.

Em caso de repique, a região de 53.510 agora é resistência.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Mar vermelho

Bom dia investidor!

Ásia fechou em queda generalizada.
Japão: - 2,88%.
China: -3,34%.

Europa em forte baixa.
Londres: -1,42%.
Frankfurt: -2,64%.
Paris: - 2,97%.

A Grécia anunciou ontem o fechamentos dos seus bancos impôs controle de capital numa tentativa de impedir o colapso de seu sistema bancário.

A decisão veio um dia depois de Atenas e credores internacionais não conseguirem fechar um acordo de resgate financeiro.

Com isso, a Grécia está sujeita a decretar moratória nesta terça-feira, quando tem uma dívida de cerca de 1,55 bilhão de euros a pagar ao FMI e vence a porção da zona do euro no atual programa de ajuda de Atenas.

O minério de ferro iniciou a semana com queda de 0,3% na China, a US$ 60,5 a tonelada.

Petróleo cai cerca de 2% em Londres e Nova York.

Cobre opera em baixa de 0,42%.

Os futuros norte-americanos operam em baixa de cerca de 1%.

Teremos por lá as vendas pendentes de imóveis às 11h.

No cenário interno, o relatório Focus apontou IPCA para 2015 de 8,97% para 9,00% e retração do PIB de 1,45% para 1,49%.

O mercado também vai precificar ao longo da semana o plano de negócios da Petrobras recém divulgado, com investimentos de US$ 130,3 bilhões entre 2015 e 2019.

O gráfico diário do Ibovespa mostra a perda das médias e de importante 53.510 como suporte.
Se houver perda da mínima de sexta-feira em 53.150, vai buscar 52.880.


Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 26 de junho de 2015

China fecha em queda de 7,40%

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 50.752 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos mais uma sessão de baixa, com fechamento de -0,31% no Japão e alarmantes -7,40% na China.

Europa trabalha sem direção única.

Não tivemos avanços nas negociações da Grécia com seus credores.

Amanhã haverá nova reunião marcada pelo Eurogrupo para discutir as negociações.

A Grécia precisa de um acordo com os credores até o dia 30, quando tem uma dívida de 1,55 bilhão de euros a saldar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e também quando vence a porção da zona do euro no programa de ajuda de Atenas.

Os futuros norte-americanos trabalham em alta moderada.

Por lá teremos o índice de sentimento do consumidor às 11h.

Petróleo e cobre alternam entre altas e quedas moderadas.

No cenário interno, teremos a reunião do Conselho da Petrobras às 11h para discutir o Capex da estatal e ainda a repercussão do CMN, ontem à noite, de reduzir o teto da tolerância da inflação em 2017 de 6.5% para 6,0%.

A meta central foi mantida em 4,5%.

O Conselho Monetário também voltou a subir a TJLP/BNDES, de 6,0% para 6,5%, no terceiro trimestre.

O gráfico diário do Ibovespa mostra as médias móveis levemente inclinadas para venda após passarem dias dispostas de forma linear, refletindo a congestão atual do benchmark.

A perda de 53.510 (agora resistência) em fechamento, reforça as chances de um teste da banda inferior do movimento lateral, em 52.550.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ajuste fiscal poderá acionar correção no mercado doméstico

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 56.424 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamento em baixa.
Japão: - 0,46%.
China: -3,46%.

Europa e futuros norte-americanos operam em leve alta, da expectativa de um acordo entre a Grécia e seus credores.

Na Alemanha, o índice GFK de confiança do consumidor caiu a 10,1 em julho, previsão 10,2.

Nos EUA, teremos dados de renda pessoal e gastos com consumo às 9h30.

Na China, o minério de ferro recuou 0,6%, fechando cotado a US$ 61,3 a tonelada.
Petróleo e cobre operam em leva baixa.

No Brasil, a câmara aprovou de madrugada o projeto das desonerações, mas o relator incluiu tantas exceções que não dá pra saber se é uma boa notícia.

Antes, uma traição da basa aliada estendeu aos aposentados o reajuste do salário mínimo.

Segundo dados do IBGE, a taxa de desemprego ficou em 6,7% em maio, ante 6,4% em abril, acima da mediana das projeções (6,60%).

O gráfico diário do Ibovespa mostra os vendedores firmes na banda superior da congestão.

Tivemos teste da região pela quinta vez seguida, com os ursos empurrando o mercado de volta.

Se houver perda de 53.510, os vendedores poderão sinalizar mais força e empurrar o benchmark para a banda inferior.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Grécia e PIB norte-americano no radar

Bom dia investidor!

Ásia fechou em alta generalizada.

Japão +0,28% e China +2,48%.

Europa opera em queda, com exceção da bolsa de Londres, que sobe 0,27% às 9h.

Na Alemanha o índice IFO de sentimento das empresas caiu a 107,4 em junho, previsão 108,0.

A reunião do Eurogrupo sobre a Grécia ocorre hoje às 14h.

Tsipras teria dito que credores rejeitaram a proposta, segundo relatos.

Petróleo trabalha de lado em Nova York e Londres.

Na China, o minério de ferro subiu 2%, para US$ 61,7 a tonelada.

No cenário interno, ontem o mercado acelerou para baixo na etapa final sob rumores de que o plano de investimentos da Petrobras teria vazado.

A empresa esclareceu hoje cedo que ainda está em elaboração.

O Banco Central revisou a projeção de PIB de 2015 de -0,5% para -1,1%.

Nos Estados Unidos, os futuros trabalham em leve baixa à espera da terceira leitura do PIB no 1° trimestre às 9h30.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o mercado mais uma vez tentou romper a linha superior da congestão e cedeu em seguida, sinalizando correção para hoje.

A perda de 53.510 projeta o teste da banda inferior do movimento lateral.





Bons negócios!
Wagner CaetanoTop Trader

terça-feira, 23 de junho de 2015

Mercado deve reagir a eventual corte em meta fiscal

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a terça-feira comprados em 49.721 contratos de índice futuro.

Ásia fechou em alta generalizada: Japão +1,87% (máxima da sessão) e China +2,19%.

Na Europa as bolsas sobem novamente, com um possível acordo na Grécia nos próximos dias.

Por lá, com o dinheiro farto e barato proporcionado pelos estímulos do BCE, qualquer driver é motivo para compras em ativos de risco.

Na China, o PMI industrial preliminar (HSBC) subiu a 49,6 em junho, de 49,2 em maio, maior patamar em 3 meses.

Na Zona do Euro, o PMI composto (preliminar) subiu a 54,1 em junho, previsão de 53,6, maior patamar em 49 meses.

Petróleo em baixa e cobre em alta.

No cenário interno, ventila-se que Levy deverá aproveitar o lançamento de um livro no Ministério da Fazenda, às 15h, para anunciar mudança da meta fiscal.

A assessoria do ministro convocou uma coletiva para esta tarde, gerando expectativa para o evento.

O movimento surge após as últimas notícias da imprensa apontarem para novas pedaladas do governo Dilma.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o mercado ainda dentro da zona de congestão.

Ontem testou a região novamente e recuou, deixando um candle baixista chamado estrela cadente, que sugere queda e teste da banda inferior do movimento lateral.

A perda de 53.510 indicaria com mais clareza o teste da região de suporte entre 52.550 e 52.665.





Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Grécia é o grande driver do pregão

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 48.496 contratos de índice futuro.

Ásia fechou em alta generalizada.

Europa trabalha em forte valorização, com sinais de um possível acordo na Grécia, porém nada concreto, por enquanto.

Futuros norte-americanos também sobem de maneira expressiva.

Cobre e petróleo em terreno positivo.

O minério de ferro iniciou a semana com queda de 0,2%, em US$ 60,6 a tonelada, na China.
Uma nova proposta da Grécia será discutida, hoje, em reunião de emergência dos líderes da UE, em Bruxelas. 

Do encontro, acompanhado com grande expectativa pelos mercados globais, sairá a decisão sobre o futuro do país na zona do euro.

No Brasil, a tensão política da Lava Jato volta a ter peso significativo no cenário dos negócios, depois da prisão de Marcelo Odebrecht, que chega muito perto de Lula.

O relatório Focus apontou Alta do IPCA de 8,79% para 8,97% e retração do PIB de 1,35% para 1,45% em 2015, ou seja, mais inflação e menos crescimento.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o mercado preso em uma congestão iniciada na virada do mês.

Hoje deverá testar a banda superior da congestão, tendo o desafio de fechar acima de 54.350 para sinalizar alta para o curto prazo.

Se fraquejar e perder 53.510, tende a voltar para testar a banda inferior como suporte.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Grécia e ajuste fiscal no radar

Bom dia investidor!

Sexta-feira, que costuma ser um pregão mais tranquilo e bom baixo volume deverá ser atípica.
Muitos market movers internos e externos no radar.

Na Ásia, tivemos fechamento em alta, na esteira de Nova York, porém chama a atenção a China, onde houve queda de 6,42%.

No velho continente, onde, apesar dos repiques recentes temos tendência de baixa no curto prazo, as bolsas trabalham em alta, porém longe se suas máximas intraday.

No front interno, houve adiamento da votação das desonerações, talvez um golpe no ajuste fiscal.

Segundo dados do IBGE a IPCA-15 subiu 0,99% em junho, ante 0,6% em maio, acima da mediana prevista pelas projeções (0,85%).

O ministro da Fazenda Joaquim Levy, negou qualquer articulação com agências de classificação de risco e líderes do Congresso para mudança na meta de superávit primário das contas públicas.

Metais e dólar operam em baixa com dólar forte no exterior e aversão a risco inspirada na Grécia.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark na linha superior da congestão.

Se houver fechamento acima de 54.270 projeta reversão de tendência para o curto prazo.

Um pregão baixista seria o sinal da continuidade da congestão, com o primeiro suporte em 53.510.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Mercado precifica Fed de olho na Grécia

Bom dia investidor!

Japão fechou em baixa de 1,13% e China em queda de 3,67%.

Europa opera em baixa generalizada, porém distante das mínimas.

O driver negativo continua sendo a Grécia.

Futuros norte-americanos em alta.

A inflação ao consumidor e saldo em conta corrente saem às 9h30 nos EUA.

Petróleo e cobre sobem com o dólar mais fraco após o Fed ontem.

Na China, o preço médio de moradias novas caiu 6,0% em maio ante maio de 2014, enquanto o IED subiu 7,8% em maio ante maio/2014, para US$ 9,33 bilhões.

No cenário interno, o desafio hoje é aprovar o projeto das desonerações, antes que as festas juninas esvaziem o Congresso.

O gráfico diário do Ibovespa continua seu movimento de congestão iniciado desde a virada do mês.

O rompimento de 54.270 sinaliza compra e a perda de 2.550 venda.

O viés está mais para os ursos no momento.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Vencimento do índice futuro

Bom dia investidor!

Hoje teremos vencimento do índice futuro no mercado doméstico.

Termina e M15 e a liquidez passa para o Q15.

Ontem houve queda da maioria das ações, porém fechamento em alta por causa da puxada dos bancos e da Petrobras.

Na Ásia houve fechamento misto, com Japão caindo 0,19% e China subindo 1,65%.

O minério de ferro registrou nova queda no mercado à vista chinês (-1,9%), indo para US$ 60,9 a tonelada seca.

Isso deverá impactar negativamente ações de siderurgia e mineração como já ocorreu nos dois últimos pregões.

Teremos hoje drivers importantes internos e externos.

O TCU votará as contas do governo federal de 2014 às 10h00 e às 12h30 conheceremos os números do fluxo cambial.

Nos EUA serão divulgados os estoques de petróleo às 11h30 e mais tarde, às 15h00, o Fed divulgará a decisão de política monetária, seguida de entrevista coletiva da presidente da instituição Jante Yellen.

Europa trabalha em baixa com a Grécia no radar, futuros norte-americanos em leve alta e petróleo subindo forte: 2,24% na Ice e 1,92% na Nymex.

O Banco Central da Grécia alertou hoje que o eventual fracasso de Atenas em fechar um acordo sobre seu programa de ajuda com credores internacionais poderá levar a uma crise incontrolável.
O gráfico diário do Ibovespa continua em uma zona de congestão.

Ontem recuou novamente após tocar a média móvel exponencial de 21 períodos.

Basicamente os pontos que definem alta ou baixa para o mercado são respectivamente: 54.270 e 52.250.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 16 de junho de 2015

Grécia imprime cautela no exterior

Bom dia investidor!

Mais um fechamento em baixa generalizada na Ásia.

Japão: -0,64% e China -3,47%.

Europa derrete por mais uma sessão devido à crise na Grécia.

Bolsa de Atenas cai 6,62% às 9h.

Futuros norte-americanos em baixa: Dow Jones Futuro cai 0,30%, S&P500 recua 0,37% e Nasdaq perde 0,46%.

Petróleo opera de lado em Londres e sobe 0,72% na Nymex.

Cobre opera em baixa de 0,89% na Comex.

Além da Grécia, contribui para a onda de vendas o índice ZEW de expectativas econômicas na Alemanha, que caiu a 31,5 em junho; previsão 37,0.

Na China, o minério de ferro recuou 3,7%, para US$ 62,1 a tonelada, o que deverá pressionar ações de siderurgia e da Vale.

No cenário interno, o mercado estará atento aos desdobramentos de um princípio de crise no Congresso, com Eduardo Cunha jogando duro contra o Planalto.

O gráfico diário do Ibovespa mostra uma primeira batida na região de suporte entre 52.460 e o decisivo 52.665, até então mínima do movimento de congestão atual.

Um fechamento convicto abaixo de 52.665 seria um sinal concreto de baixa para o curto prazo, porém ficou claro que teremos suporte relevante na região.





Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Mar vermelho na Europa

Bom dia investidor!

Hoje teremos vencimento de opções no mercado doméstico.

Por aqui os estrangeiros iniciam a semana comprados em 37.813 contratos de índice futuro.

Vale destacar que eles iniciaram a semana anterior com saldo positivo de 62.444.

Na Ásia tivemos baixa generalizada, com Japão caindo -0,09% e China fechando com 2,00% de queda.

Velho continente sangrando: Alemanha - 1,85%, França -1,72% e Grécia -7,74%.

Não houve sucesso em relação à Grécia no fim de semana.

Cobre opera em forte baixa de 1,40%, na Comex.

Na agenda do dia haverá discurso de Draghi, do BCE, às 10h, produção industrial nos EUA às 10h15 e balança comercial no Brasil às 15h.

Voltando ao cenário interno, o relatório Focus apontou aumento do IPCA para 2015 de 8,46% para 8,79% e a retração do PIB de 1,30% para 1,35%, ou seja, mais inflação e menos crescimento.

Petróleo trabalha em queda em Nova York e Londres.

O minério de ferro iniciou a semana com baixa de 0,8% na China, cotado a US$ 64,5 a tonelada.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark abaixo de 53.510, mostrando perda de força.

A perda de 52.655 seria um sinal definitivo de baixa para o curto prazo, com o primeiro alvo numa forte região de suporte entre 52.285, 52.320 e 52.460.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Grécia aciona venda na Europa

Bom dia investidor!

Estrangeiros voltaram a reduzir de forma significativa a posição comprada no índice futuro no pregão de ontem, de 49.226 para 44.310 contratos.

Japão: +0,12%.
China: 0,87%.

Velho continente em baixa generalizada.

FTSE: - 0,63%.
DAX: - 1.19%.
PCAC: 1,29%.
FTSEGREECE: - 5,84%.

Os investidores globais retiraram US$ 9,3 bilhões do mercado de ações de países em desenvolvimento na semana encerrada na quarta-feira, o maior volume desde o auge da crise financeira global, em 208, de acordo com dados da EPFR Global.

O cobre para julho tem leve baixa de 0,07% na Comex.

Futuros norte-americanos em baixa.

Dow Jones futuro cai 0,41%; S&P 500 recua 0,45%; Nasdaq perde 0,58%.

Petróleo para julho tem baixa de 1,20% na Ice e recua 1,35% na Nymex.

O FMI mandou um sinal claro de que a Grécia precisa intensificar os esforços nas negociações com credores internacionais sobre seu programa de ajuda.

O órgão decidiu suspender ontem as conversas sobre o resgate da Grécia diante da incapacidade dos envolvidos de fazer avanços em direção a um acordo, elevando o risco de que o país fique sem recursos financeiros e, em última instância, seja obrigado a deixar a zona do euro.

No cenário interno destaque para George Soros, que vendeu a sua participação na Petrobras.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark não conseguiu romper no pregão de ontem a média móvel exponencial de 21 períodos tampouco 54.250, ponto que sinalizaria reversão de curto prazo.

Fechou em leve baixa, porém acima de 53.510.

A perda desse patamar seria uma luz amarela para os comprados, mas baixa forte mesmo só viria com a perda do fundo em 52.665.

Bons negócios!




Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Dados chineses e Grécia na pauta

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a quinta-feira comprados em 49.226 contratos de índice futuro.

Alta generalizada na Ásia e Europa.

Atenas sobe 12,20% nesse momento.

Na China a produção industrial cresceu 6,1% em maio ante maio de 2014, em linha com o previsto.

As vendas no varejo cresceram 10,1% em maio ante maio de 2014, em linha com as previsões.

Os investimentos em ativos fixos urbanos subiram 11,4% em janeiro-maio, previsão +11,9%.

Petróleo e cobre operam em baixa.

A ata do BC divulgada mais cedo mostra uma postura dura, indicando mais elevação de juros.
Futuros norte-americanos e, leve alta.

Os pedidos de auxílio desemprego caíram para 279 mil; previsão 275 mil.

BTG cortou o preço alvo da ADR da Petrobras.

O gráfico diário do Ibovespa mostra consolidação de um fundo na região de 52.665-52.687.

Esse ponto, uma vez perdido, seria um sinal concreto de continuidade da baixa.

Caso consiga se manter acima de 53.510, o mercado mostra força mediana, se perder esse patamar desanima um pouco na compra.

O rompimento da média móvel exponencial de 21 períodos seguido pelo topo em 54.250, seria sinal de reversão para alta.

Bons negócios!



Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Grécia e indicadores internos no radar

Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa, em sua maioria.

Japão: -0,25% e China -0,15%.

Após fortes quedas recentes, as bolsas no velho mundo trabalham em campo positivo.

FTSE: +0,36%.
DAX: +1,00%.
PCAC: +0,92%.

A agenda é fraca no exterior, onde o risco Grécia continua ameaçando.

Teremos os estoques semanais de petróleo nos EUA.

Futuros norte-americanos em alta de cerca de 0,30%.

Cobre em alta superior a 1%, petróleo avança 1,80% na NYMEX e sobe 1,54% na ICE.

No cenário interno, a maior expectativa é para a votação do projeto que revê as desonerações da folha de pagamento, esta tarde, na Câmara.

Com a proposta, o governo espera economizar R$ 12 bilhões/ano, mas a aprovação não está garantida.

Ainda teremos o fluxo cambial às 12h30.

O IPCA divulgado há pouco mostrou alta de 0,74% em maio, ante 0,71% em abril, superando o teto do intervalo das projeções (0,50% a 0,68%).

Chama a atenção a atuação dos investidores estrangeiros no índice futuro no pregão de ontem.
Eles reduziram a posição vendida de forma significativa, de 64.858 para 46.766 contratos de índice futuro.

Existe um gap intradiário aberto no contrato Winm15, em 53.650.

O mercado está tentando fechar esse espaço sem negócios a qualquer preço, vide as movimentações malucas ontem após o fechamento do mercado à vista e na abertura de hoje.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o mercado com uma LTA de curto prazo perdida, porém baixa firme somente se fechar abaixo de 52.665 e tiver volume para penetrara forte região de suporte entre 52.285, 52.320 e 52.460.

Bons negócios!



Wagner Caetano
Top Trader