terça-feira, 19 de maio de 2015

Cenário interno turbulento


Bom dia investidor!

Japão: + 0,68%.
China: + 3,13%.

Alta generalizada na Europa e futuros norte-americanos.

Na Alemanha, o índice Zew de expectativas econômicas caiu a 41,9 em maio; previsão 48,2, enquanto o índice de condições atuais Zew também teve queda em maio, para 65,7, de 70,2 em abril.

Cobre tem queda de 1,39%, petróleo brent recua 1,27% e petróleo para junho cai 0,76% na Nymex.

Ações da Petrobras reagiram com queda após o Goldman Sachs rebaixar a recomendação de neutro para venda no pregão de ontem.

A venda no mercado doméstico acelerou após a Moody's afirmar que o fluxo de investimentos no Brasil no 1°TR perdeu força diante de um ambiente econômico desafiador.

Vale e siderurgia reagiram mal aos dados decepcionantes do mercado imobiliário chinês e os bancos caíram diante da possibilidade de aumento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 15% para 17%.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark não se sustentou acima de 57.360 e sinalizou topo. A perda de 57.100 acende a luz amarela. Se penetrar a mínima de hoje (55.926) teremos luz laranja para os comprados. Um fechamento abaixo de 55.250 seria um sinal de teste de uma forte região de suporte entre 54.960 e 55.080, divisor de águas entre ursos e touros no curto prazo.

Imagem inline 1

No curtíssimo já temos inclinação de baixa e o teste da região decisiva citada acima é o caminho mais provável para essa semana.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário