sexta-feira, 29 de maio de 2015

Agenda bombástica no fechamento do mês

Bom dia investidor!

Japão: + 0,06%.
China 0,18%.

Europa trabalha em baixa.

Grécia no radar.

Mesmo as vendas no varejo da Alemanha , que subiram 1,7% em abril ante março, bem acima das expectativas de +1,0%, conseguem animar os investidores no velho mundo.
Petróleo e cobre em alta.

Nos EUA, o PIB (2ª estimativa) recuou à taxa anualizada de 0,7% no 1°TRI de 2015, previsão -1,0%.

No cenário interno, o CMN liberou a poupança para socorrer o crédito habitacional, olho vivo nas ações do setor imobiliário.

Há pouco foi divulgado o PIB do Brasil no 1°TRI de 2015, contração de 1,6%.

Ainda haverá a saída de ações brasileiras do MSCI, que poderá pressionar um pouco o índice.
O gráfico diário do Ibovespa mostra que o suporte na região de 53.510 é forte.

Um fechamento abaixo dele sinaliza queda até 52.460, com parada em 53.135.

Apenas um rompimento, em fechamento e com volume acima da média, da máxima de anteontem (54.292) seria um sinal concreto de repique para o curto prazo, com alvo em 54.960.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Xangai mergulha na madrugada

Bom dia investidor!

China teve fechamento de 6,5% em campo negativo

Um trio de fatores combinados levou os investidores a venderem ações: corretoras apertaram as restrições para concessão de crédito para investidores individuais, o fundo soberano da China informou no começo dessa semana que havia vendido participação em dois bancos estatais e o Banco do Povo da China enxugou dinheiro que estava disponível para bancos comerciais, em um sinal de que o governo está tentando conter o excesso de liquidez no mercado financeiro.

Japão subiu 0,39%.
Hong Kong: -2,23%.

Europa trabalha sem direção única.

Grécia no radar.
Inglaterra: +0,04%.
Alemanha: - 0,47%.

Petróleo trabalha em leve alta em Londres e Nova York.

Futuros norte-americanos em leve queda.

Há pouco saíram os dados dos pedidos de auxílio desemprego: subiram para 282 mil, previsão 272 mil.

No cenário interno ajuste fiscal na pauta.

Gráfico diário do Ibovespa mostra sinal de fundo, um martelo.

Somente um fechamento acima da máxima de ontem (54.292) aciona o padrão.

Se hoje houver uma sessão negativa, com vendedores no comando, a perda de 53.510 seria a luz amarela para os touros, 53.292 a luz laranja e por sua vez 53.135 aciona a luz vermelha e aponta para teste de 52.460.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 27 de maio de 2015

MP 665 aprovada no Senado

Bom dia investidor!

Estrangeiros trabalharam na venda no pregão de ontem, diminuindo de 90.383 para 88.973 o saldo comprado no índice futuro.

Japão fechou em alta de 0,17% e China + 0,63%.

Minério de ferro negociado no porto de Tianjin voltou a subir, fechando cotado a US$ 62,6 a tonelada (+0,8%).

Em maio, o preço do minério de ferro á vista chinês acumula alta de 17,3%.

Em 2015, porém, perdas de 43,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Após a queda de ontem bolsas no velho continente ensaiam recuperação, assim como os futuros norte-americanos, petróleo e cobre.

Na Alemanha, o índice GFK de confiança do consumidor subiu a 10,2 em junho; previsão 10,0.

Grécia continua no radar.

No cenário interno, o governo conseguiu aprovação da MP 665 no Senado a MP 664 deverá ser votada hoje.

O gráfico diário do Ibovespa mostra ontem o teste da média móvel exponencial de 5 períodos como resistência.

Em seguida entrou forte pressão vendedora que empurrou os preços para próximo do suporte 53.510, ponto decisivo e objetivo primário da baixa.

Se ele for perdido em fechamento, especialmente com volume e perda de 53.290, a venda continuará dominante e teremos alvo entre 52.460 e 52.710.

Um candle de reversão nessa região seria um sinal de repique para o curto prazo.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 26 de maio de 2015

Grécia e ajuste fiscal no radar

Bom dia investidor!

Estrangeiros comprados em 90.383 contratos de índice futuro.
Japão: + 0,12%.
China: + 2,12%

Europa com a maioria das bolsas em baixa.
Inglaterra: -0,18%.
Alemanha: -0,46%.

Grécia sera o principal driver da semana.

Futuros norte-americanos em baixa na volta do feriado.

Petróleo e cobre em campo negativo.

Na China, a geração de empregos desacelerou entre janeiro e abril, com criação de 3,24 milhões de empregos na zona urbana no primeiro trimestre, menos que os 3,44 milhões no mesmo período do ano passado.

Minério de ferro teve nova sessão de alta, fechando cotado a US$ 62,1 a tonelada (+1,6%).
Ajuste fiscal será o principal market mover no Brasil, com votação da MP 665.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um possível candle de reversão, porém com baixo volume e com a mínima mais baixa que a sessão anterior, limitando a sua força.

Um repique até a região de 54.960 não muda em nada a configuração baixista para o curto prazo, seria um movimento de pull back natural.

A perda de 53.971 projeta teste em 53.510.




Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Feriado no exterior deverá trazer menor liquidez ao pregão

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 87.936 contratos de índice futuro.

Japão fechou em alta de 0,74% e China em valorização de 3,35%.

Corte de tarifas de importação na China para incentivar o consumo são os drivers da vez.
Europa em baixa.
Frankfurt: -0,42% e Paris -0,71%.

Default grego e possível saída do país da Zona do Euro voltam à pauta.

Hoje é feriado nos EUA, porém os mercados futuros estão operando.

Dow Jones futuro opera em queda de 0,18%; Nasdaq perde 0,22%; S&P cai 0,24%.

No ambiente interno, esperamos uma segunda-feira de menor liquidez devido ao feriado em NY (Memorial Day).

Londres também estará fechada.

Cobre opera de forma lateral e petróleo em leve baixa.

Assim sendo, o ajuste fiscal será o principal market mover.

Além de ser uma semana decisiva para as votações no Congresso, preocupam os ruídos envolvendo o corte de gastos, na 6ªF.

Neste final de semana, os jornais vieram cheios de especulações sobre a ausência de Levy, que deixou o anúncio por conta exclusiva de Barbosa.

O gráfico diário do Ibovespa mostra uma tendência de baixa no curto prazo.

Médias móveis cruzadas para venda e perda do suporte 54.960 indicam queda pelo menos até 53.510.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Discurso de Janet Yellen será o principal driver para o curto prazo

Bom dia investidor!

Japão: +0,30%.
China: + 2,83%.

Europa com a maior parte das bolsas em baixa.
Londres: + 0,62%.
Frankfurt: - 0,35%.

Futuros norte-americanos trabalham de forma lateral após atingirem máximas históricas, à espera do discurso da presidente do Fed Janet Yellen hoje às 14h.

O núcleo do CPI subiu 0,3% em abril ante março; previsão +0,2%.

Petróleo WTI: - 0,71%.
Cobre: - 1,06%.

No cenário interno, o ajuste fiscal segue na pauta.

Com perdas parciais nas votações no congresso, a mão pesada do governo começa a atingir outros setores da economia.

Existem fatos e boatos.

Boatos são boatos até que se tornem fatos.

Fatos: Eletrobras perdeu o seu grau de investimento, DOU deve publicar hoje o aumento da CSLL de 15% para 20% e fundos de investimentos e de pensão em oito países, incluindo Canadá, Emirados Árabes, Coreia do Sul, Hong Kong, Austrália, e até uma associação de caridade dos Estados Unidos entraram com um novo processo contra a Petrobras na Corte de Nova York pedindo uma indenização pelos supostos prejuízos bilionários.

O governo vai anunciar hoje o corte no orçamento às 15h.

O IPCA-15 subiu 0,60% em maio, ante 1,07% em abril.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um repique após a baixa recente.

Temos forte suporte na região ao redor de 55.000.

Um fechamento abaixo de 54.960 seria um sinal de continuidade da queda para a próxima semana.

Se voltar a subir nessa sessão e fechar acima da máxima de ontem (55.112), o repique poderá continuar até as médias móveis, que atuarão como resistências.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Ajuste fiscal e PMI chinês no radar

Bom dia investidor.

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 84.520 contratos de índice futuro.

Japão: + 0,03%.
China: + 1,87%.

Europa e futuros norte-americanos em baixa.

Petróleo em alta em Londres e Nova York.

Os pedidos de auxílio desemprego nos EUA subiram para subiram para 274 mil, previsão 271 mil.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas tem o menor nível desde abril de 2000.

Minério de ferro recuou 0,3% para US$ 57,6 a tonelada na China.

PMI industrial preliminar (HSBC) subiu para 49,1 em maio no gigante asiático.

No cenário interno, o fluxo cambial negativo pela segunda semana seguida corrobora com o cenário de aversão de risco e queda das blue chips recente.

Possíveis atrasos no ajuste fiscal e boatos de aumento de impostos para bancos, eliminação dos juros sobre capital próprio e taxação de dividendos pressionam as ações.

O gráfico diário do IBOV mostra um OCO, padrão de reversão.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Fluxo cambial e ata do FED são destaques

Bom dia investidor!

Estrangeiros trabalharam na compra no pregão de ontem, aumentando o saldo comprado de 81.712 para 82.636 contratos de índice futuro.

Japão: + 0,85%. maior patamar em 15 anos.

China: + 0,65%.

Europa com as principais bolsas em leve baixa, Frankfurt recua 0,38%.

Futuros norte-americanos de lado.

Cobre em baixa de 0,28%, petróleo avança em torno de 1,0% em Londres e Nova York.

No Brasil teremos o fluxo cambial às 12h30.

Na agenda do ajuste fiscal, ficou para hoje a votação da MP 665 no Senado.

Já o projeto da desoneração da folha ainda é negociado na Câmara.

Ata do FED será divulgada às 15h.

O foco será em pistas que apontem o timing para a elevação de juros no país.

O gráfico diário do IBOV parece desenhar um OCO (ombro-cabeça-ombro), padrão de reversão para queda, porém um repique, especialmente na etapa inicial do pregão, é o caminho mais provável para essa quarta-feira.

Os drivers internos e externos de hoje são robustos e capazes de imprimir elevada volatilidade nas negociações.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 19 de maio de 2015

Cenário interno turbulento


Bom dia investidor!

Japão: + 0,68%.
China: + 3,13%.

Alta generalizada na Europa e futuros norte-americanos.

Na Alemanha, o índice Zew de expectativas econômicas caiu a 41,9 em maio; previsão 48,2, enquanto o índice de condições atuais Zew também teve queda em maio, para 65,7, de 70,2 em abril.

Cobre tem queda de 1,39%, petróleo brent recua 1,27% e petróleo para junho cai 0,76% na Nymex.

Ações da Petrobras reagiram com queda após o Goldman Sachs rebaixar a recomendação de neutro para venda no pregão de ontem.

A venda no mercado doméstico acelerou após a Moody's afirmar que o fluxo de investimentos no Brasil no 1°TR perdeu força diante de um ambiente econômico desafiador.

Vale e siderurgia reagiram mal aos dados decepcionantes do mercado imobiliário chinês e os bancos caíram diante da possibilidade de aumento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 15% para 17%.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark não se sustentou acima de 57.360 e sinalizou topo. A perda de 57.100 acende a luz amarela. Se penetrar a mínima de hoje (55.926) teremos luz laranja para os comprados. Um fechamento abaixo de 55.250 seria um sinal de teste de uma forte região de suporte entre 54.960 e 55.080, divisor de águas entre ursos e touros no curto prazo.

Imagem inline 1

No curtíssimo já temos inclinação de baixa e o teste da região decisiva citada acima é o caminho mais provável para essa semana.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Vencimento de opções e balanço da Petrobras

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 81.913 contratos de índice futuro.

Na Ásia tivemos fechamento no Japão em campo positivo (+0,80%) e China em campo negativo (-0,58%).

Petróleo em alta e cobre em baixa.

Futuros norte-americanos de lado e Europa majoritariamente em baixa.

A semana traz a ata do FED, um discurso de Yellen e novos indicadores de inflação e atividade industrial nos EUA.

Hoje teremos vencimento de opções e o reflexo do balanço da Petrobras divulgado sexta-feira.

A forte agenda do ajuste fiscal deverá ser o grande driver interno da semana.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o rompimento de 56.965.

Acima desse patamar, o desafio fica em 57.360 e depois em 57.620.

Se estourar essa região o benchmark vai mostrar força e seguir em alta.

Suporte imediato no próprio 56.965 seguido por 56.666.

Apenas a perda de 56.100 (mínima da semana passada) esfria o apetite comprador e joga o Ibovespa em tendência de baixa no curtíssimo.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Indicadores norte-americanos e balanço da Petrobras são os destaques do dia

Bom dia investidor!

Ásia fechou em direções mistas, assim como a Europa opera nessa manhã.

Japão: +0,83%.
China: - 1,59%.
Inglaterra: + 0,23%.
Alemanha: - 0,08%.

Futuros norte-americanos em alta.

O índice Empire State de NY acabou de ser divulgado.

Subiu a 3,09 em maio, previsão 5,0.

Teremos a produção industrial de abril às 10h15, que será um indicador determinante para o início da subida de juros pelo FED.

Logo após teremos o sentimento do consumidor da Univ. Michigan às 11h.

Cobre e petróleo operam em baixa.

No cenário interno, o balanço da Petrobras após o fechamento do mercado será o principal driver do pregão.

Resultado da votação da MP 664 também em pauta.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark abaixo de 56.666 porém com fechamento acima de 56.500, ponto que confirmou um pivot de baixa.

O pregão de hoje será essencial para determinar o rumo do mercado no curto prazo.

Um fechamento abaixo de 56.230 confirmaria uma estrela cadente no semanal.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 14 de maio de 2015

MP 664 no radar

Bom dia investidor!

Japão: - 0,98%.
China: + 0,06%.

Europa trabalha em alta.

Inglaterra: + 0,21%.
Alemanha: + 0,64%.

Futuros norte-americanos em valorização.

Os pedidos de auxílio desemprego caíram para 264 mil, previsão de 273 mil nos Estados Unidos, enquanto o índice de preços ao produtor (PPI) caiu 0,4% em abril ante março, previsão +0,1%.

Petróleo e cobre operam perto da estabilidade.

Ajuste fiscal será o principal driver interno de hoje.

Podemos considerar uma derrota do governo na votação da MP 664, no que diz respeito ao fator previdenciário.

O planalto ganhou uma e perdeu duas na votação da MP 664.

Depois de aprovar fácil o texto-base que restringe o acesso às pensões por morte, duas emendas acabaram com a alegria do governo.

Uma delas manteve as regras atuais do auxilio-doença.

A outra, que ainda vai dar muito o que falar, eliminou a aplicação automática do fator previdenciário nas aposentadorias.

O balanço divulgado do Banco do Brasil e da JBS também deverão agitar o pregão.

Dados divulgados às 9h pelo IBGE apontam queda de 0,9% nas vendas do varejo em março ante fevereiro.

O gráfico diário do Ibovespa mostra perda de dois pontos importantes: 56.666 e 56.500.

A perda do segundo monta um pivot de baixa;

Primeiro alvo na média móvel exponencial de 21 períodos.

Se não segurar nela mira 55.250.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 13 de maio de 2015

MP 664 na pauta do Congresso

Bom dia investidor!

Bolsas na Ásia fecharam sem direção única,

Japão: + 0,71%.

China: - 0,58%.

A produção industrial chinesa cresceu 5,9% em abril ante abril de 2014, previsão +6,0%, enquanto as vendas no varejo cresceram 10,0% em abril ante abril de 2015, previsão +10,6%.

Os investimentos em ativos fixos urbanos cresceu 12,0% em abril ante abril de 2014, previsão +13,5%.

Bolsas na Europa em alta generalizada, mesmo com o PIB da Alemanha crescendo abaixo das expectativas, talvez sustentadas pela produção industrial na Zona do Euro, que registrou alta anual de 1,8% em março, previsão +1,1%.

Futuros norte-americanos, petróleo e cobre em alta.

No cenário interno, destaco a revisão negativa da Moody's para a Vale e a polêmica MP 664, em mais um dia de expectativa com o ajuste fiscal.

Teremos ainda os números do fluxo cambial às 12h30.

O gráfico diário do Ibovespa mostra a perda da média móvel exponencial de 5 períodos e do importante 56.965 em fechamento.

Vale citar que tivemos três máximas mais baixas sucessivamente nos últimos três pregões.

Temos um suporte de força média em 56.666.

O ponto decisivo no diário é 56.500, onde poderá formar um fundo e voltar a subir, porém a sua perda projeta 55.250 no curto prazo.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 12 de maio de 2015

Bolsas pressionadas no exterior

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 79.541 contratos de índice futuro.
Japão: +0,02%.
China: + 1,56%.

Europa trabalha em forte baixa.
FTSE: - 1,61%.
DAX: - 2,13%.

Grécia é o driver.

Ministros de finanças da UE voltam a se reunir para discutir a situação do país, mas o risco de default imediato parece descartado.

O país já teria executado o pagamento do empréstimo de 750 milhões de euros ao FMI, que vence hoje.

Petróleo e cobre em alta.

Futuros norte-americanos em baixa.

Teremos o relatório sobre emprego Jolts às 11 e discurso de John Williams, do FED, às 13h.

No cenário interno, o ajuste fiscal continua no radar (MP 664).

O rebaixamento de rating de depósito dos bancos brasileiros pelo Moody's também será precificado nesse pregão.

Temporada de balanços continua.

Hoje teremos: Fras-Le, Gol, Kroton, MRV, Rodobens, Senior Sol, Tupy e Vigor.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um cenário indefinido, com leve inclinação baixista.

A perda de 56.965 seria uma luz amarela para os comprados, 56.666 a luz laranja e o ponto que detona vendas (luz vermelha) a perda em fechamento de 56.500.



Bons negócios!
Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 11 de maio de 2015

China e Grécia no radar

Bom dia investidor!

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 77.988 contratos de índice futuro. Vale destacar que eles iniciaram a semana anterior comprados em 85.618.

Na Ásia tivemos alta após novo corte de juros na China. Japão: + 1,25%. China: + 3,04%.

Europa trabalha sem direção única, pois de um lado temos os estímulos chineses e de outro vencimento de novas dívidas gregas amanhã, o que é sempre uma ameaça de default e consequente saída do país da zona do Euro.

Petróleo e cobre em baixa.

Na agenda do dia, teremos o índice de tendência de emprego às 11h nos EUA.

No cenário interno, o ajuste fiscal continuará no radar dos investidores.

Além disso, a temporada de balanços continua a todo vapor.

Temos programado para hoje: Abril, Rumo, Pine, CSU, Ecorodovias, Iguatemi, IMC, JHSF, LPS e T4F.

Relatório Focus divulgado às 8h30 também deverá impactar as negociações, como de praxe.

Hoje optei por escolher o gráfico semanal do Ibovespa, pois o gráfico diário está indefinido. Observei que temos uma estrela cadente.

Imagem inline 1

Se houver perda da mínima da semana passada em 56.230, o padrão estará confirmado e teremos topo no semanal.

Bons negócios!