quarta-feira, 4 de março de 2015

Problemas internos trazem aversão ao risco no Brasil

Investidores estrangeiros iniciam o pregão comprados em 95.091 contratos de índice futuro.

Bolsas na Europa, futuros norte-americanos trabalham em direções mistas, assim como o cobre e o petróleo, porém com viés de baixa.

Temos como drivers positivos o PMI de serviços na China (HSBC) que subiu para 52,0 em fevereiro, de 51,3 em janeiro e ainda no gigante asiático o corte de juros de curto prazo pelo BC para bancos comerciais.

minério de ferro fechou com baixa de 0,3% cotado a US$ 61,1 a tonelada.

Porém hoje deverão pesar mais no Brasil os desdobramentos internos.

O braço de ferro entre o planalto e o congresso ameaça o ajuste fiscal e passa insegurança para os investidores, que tem a perda do grau de investimento.

Como alertado amplamente desde a semana passada, esperamos uma correção técnica no Ibovespa.

Enquanto abaixo de 51.240 o domínio de curtíssimo prazo é vendedor e mira 50.260 como objetivo.

Imagem inline 1

Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário