quinta-feira, 19 de março de 2015

Crise política no radar

O assunto do momento é que a bolsa doméstica está barata para os estrangeiros.

dólar, que via de regra anda em mão inversa ao Ibovespa, tem sido um aliado, aumentando o apetite dos gringos pelos nossos ativos.

fluxo cambial da semana passada foi negativo, teve alta do dólar e saída de capital correto?

Aí fica a dúvida, passamos por um momento complexo.

A única certeza é que ações de exportadoras têm sido beneficiadas e desde o final do ano passado devem estar em carteira.

Apesar da puxada de terça-feira e de ontem, a posição dos estrangeiros no índice futuro mudou pouco: começaram a semana comprados em 66.398, passaram a 64.90661.227 e ontem 63.607.

No exterior, o petróleo Brent para maio cai 2,13%, a US$ 54,74 por barril, na Ice, enquanto o petróleo para abril recua 4,12%, aUS$ 42,82 o barril, na Nymex.

Por sua vez o cobre para maio tem alta de 2,90%, a US$ 2,6450 por libra-peso, na Comex.
Europa e futuros norte-americanos operam sem viés único.

Crise politica, materializada na demissão do Ministro da Educação Cid Gomes deverá pesar ao longo do pregão, pois poderá comprometer a votação do ajuste fiscal.

Ibovespa esticado, deverá retornar no suporte 51.240 ou mesmo em 50.885 para pull back, testando de quebra a LTB rompida ontem.

Se penetrar a LTB em fechamento desarma a alta, pois aí fica a impressão de rompimento falso e, quando isso ocorre, o movimento é contrário e sinalizaria baixa para a sexta-feira.




Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário