quinta-feira, 12 de março de 2015

Ata do Copom impulsiona o mercado doméstico

Investidores estrangeiros iniciam o pregão dessa quinta-feira comprados em 73.809 contratos de índice futuro.

Após máximas históricas atingidas ontem, bolsas na Europa trabalham sem direção única.

A produção industrial na Zona do Euro subiu 1,2% em janeiro ante janeiro/14, previsão +0,1%.

Na China, o novos empréstimos somam 1,02 trilhão de Yuans em fevereiro, previsão 760 bi de Yuans, enquanto a base monetária (M2) teve alta anual de 12,5% em fevereiro, previsão + 11.1%.

O minério de ferro subiu 0,3% na China, cotado a US$ 57,9/T.

Nos EUA as vendas no varejo caíram caíram 0,6% em fevereiro ante janeiro, previsão +0,2%, o índice de preços das importações subiram 0,4% em fev/jan, previsão +0,2% e os pedidos de auxílio desemprego caíram para 289 mil, previsão 305 mil.

No ambiente interno, a Ata do Copom teve efeito de queda no dólar e alta para a bolsam pelo menos por enquanto.

A Ata retirou a previsão de que a inflação entrará em longo período de declínio em 2015.

O balanço da CSN promete agitar os negócios no setor de siderurgia, que vem se destacando na compra as últimas semanas.

O gráfico diário do Ibovespa mostra entrada compradora de curtíssimo prazo, sendo que o pregão de hoje será importante para os próximos dias: se fechar acima da média móvel exponencial de 5 períodos projeta uma sexta-feira de alta.

Porém se for caindo ao longo do pregão de hoje, apesar de ter forte suporte em 48,722, poderá sinalizar que a reação foi apenas um repique.




Wagner Caetano
Top Trader

Nenhum comentário:

Postar um comentário