terça-feira, 31 de março de 2015

Levy vai ao Senado

Bom dia investidor!


Estrangeiros atuaram na venda do índice futuro no pregão de ontem, diminuindo o saldo comprado de 81.602 para 79.147 contratos.

Japão fechou em baixa de 1,05% na mínima da sessão e China em desvalorização de 1,02%.

Futuros norte-americanos trabalham em terreno negativo, assim como a maioria das bolsas no velho continente.

Na Alemanha, as vendas no varejo caíram 0,5% em fevereiro e a taxa de desemprego para 6,4% em março, menor nível desde a reunificação.

Petróleo cai 1,93% na Nymex e 1,62% na Ice.

No cenário interno, teremos o ministro da Fazenda Joaquim Levy em audiência pública no Senado para discutir as diretrizes e perspectivas do Ministério da Fazenda para 2015.

gráfico do Ibovespa mostra que ontem tivemos um repique, sem volume relevante.


Porém, se romper e sustentar a alta acima de 51.240, abre espaço para testar a região das máximas da semana passada, ao redor de 52.300.

Se fraquejar e tivermos hoje uma sessão negativa, vai ceder para testar a LTB novamente como suporte.
Bons negócios!

segunda-feira, 30 de março de 2015

Grécia e tensões internas no radar

Estrangeiros iniciam a semana comprados em 81.602 contratos de índice futuro.

A agência Fitch rebaixou o rating da Grécia para CCC, de B.

As propostas do país para o programa de resgate revisado não forma suficientes para satisfazer credores internacionais do país.

Atenas terá de juntar dinheiro para pagar salários e pensões no final do mês e fazer um reembolso de 460 milhões de euros de dívida ao FMI em 09 de abril.

Na Zona do Euro, o índice de sentimento econômico subiu para 103,9 em março, previsão 103,0, atingindo o seu maior nível desde junho de 2011.

Europa e futuros norte-americanos operam com terreno positivo.

Petróleo operam em baixa nessa manhã.

Morgan Stanley afirmou que a indústria do aço na China deve cortar produção diante de dificuldade global.

No âmbito interno, a semana começa com turbulências, por causa de declarações do Ministro da Fazenda Joaquim Levy em relação a Presidenta Dilma e por causa de um suposto esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão que julga processos na esfera administrativa, em que contribuintes questionam a cobrança de tributos.

A nomeação de Renato Janine Ribeiro para o Ministério da Educação certamente vai impactar as empresas do setor educacional.

Petrobras divulgou em mensagem a acionistas que ainda não é possível apresentar o balanço de 2014.

O presidente da ValeMurilo Ferreira, foi indicado oficialmente para assumir o comando do conselho de administração daPetrobras a partir de abril, quando ocorre a assembleia de acionistas.

gráfico diário do Ibovespa mostra um fechamento praticamente na mínima da semana, abaixo da médias móveis e da linha tracejada na imagem (LTB).

A perda de 49.890 seria um sinal claro de continuidade da baixa, rumo a 48.722.

Se houver repique teremos resistências em 50.260-50.280, na própria LTB e na média móvel exponencial de 21 períodos, a linha vermelha que temos no gráfico.





Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 27 de março de 2015

Petrobras, PIB e Yellen no radar

Investidores estrangeiros comprados em 82.805 contratos de índice futuro.

Luciano Coutinho vai substituir Guido Mantega no comando do Conselho da Petrobras.

A metodologia final do balanço não foi apresentada em reunião do Conselho da Petrobras que ocorreu ontem.

A próxima reunião do Conselho será no dia 17/04.

O PIB no Brasil de 2014 subiu 0,1% em relação a 2013, ficando dentro do intervalo das estimativas de -0,20% a +0,20%.

Na China, o lucro industrial caiu 4,2% nos 2 primeiros meses de 2015 ante igual período de 2014.

Nos 12 meses encerrados em dezembro, a queda havia sido mais acentuada, de 8,0%.

No cálculo combinado de janeiro e fevereiro deste ano, o seto de mineração foi o que mais de prejudicou, com uma retração de62,6% em relação a igual período de 2014, já o setor manufatureiro anotou uma alta de 2,2%.

Balanço da Cemig deverá agitar os negócios no setor elétrico.

No exterior, o mercado aguarda um discurso da presidente dd FED Janet Yellen, previsto para 16h45.

O índice de preços do PCE caiu 0,4% no 4°TRI de 2014 nos EUA, enquanto o núcleo de preços do PCE subiu 1,1% no 4°TRI de 2014.

Já o PIB do 4°TRI/2014 não sofreu revisão e ficou em 2,2%, previsão +2,4%.

Petróleo opera em queda com dólar fraco e realização de lucros. assim como o cobre.

O gráfico diário do Ibovespa está num ponto chave: a LTB que definirá o rumo de curto prazo.

Além disso, a média móvel exponencial de 21 períodos está na região, atuando como suporte.

Uma penetração de ambas seria um sinal claro da continuidade da baixa rumo a 50.260 ou mesmo 49.890.

Porém, se montar um candle de reversão por aí, poderá ter encerrado a correção técnica.




Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 26 de março de 2015

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 86.750 contratos de índice futuro.

Na Alemanha, o índice GFK de confiança do consumidor para abril subiu a 10,0, previsão 9,9.
Isso não impede que o índice DAX opere em baixa de 1,75%.

Dow Jones futuro cai de forma expressiva, dando sequência ao um sinal de que alertamos na segunda-feira.

Os market movers para as vendas no exterior são aversão ao risco com os conhecidos problemas na Grécia e intervenção militar no Iêmen.

Pelo último fator o petróleo sustenta ganhos superiores a 2%.

Por sua vez o cobre opera em alta, após suspensão de operações em minas do Chile devido a fortes chuvas.

Nos EUA os pedidos de auxílio desemprego caíram para 282 mil, previsão de 290 mil.

No cenário interno a expectativa pelo balanço da Petrobras seguirá no radar, sendo que a empresa afirmou, em esclarecimento a CVM e a SEC que ele não ocorrerá hoje como parte do mercado especulava e não tem definição de data.

O gráfico diário do Ibovespa mostra uma estrela cadente, cuja perda da mínima em fechamento (51.507) aciona topo e correção para os próximos pregões se ocorrer.




Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 25 de março de 2015

Mercado monitora relação entre planalto e Congresso

Bom dia investidor!

Europa e futuros norte-americanos em baixa.

Sem muito alarde, bolsas no exterior estão com sinal de topo após tocarem máximas históricas ou regiões próximas.

Na Alemanha, o índice IFO de sentimento das empresas subiu a 107,9 em março, previsão 107,3.

Cobre trabalha com queda de 0,36%.

Petróleo volátil e nesse momento em alta em Londres e Nova York.

No Brasil, o anunciado fim de swaps e as tensões políticas continuam no radar.

Nos EUA encomendas de bens duráveis caíram 1,4% em fev/jan, previsão +0,2%.

gráfico diário do Ibovespa mostra o bechmark com dificuldades para romper e consolidar acima de 52.000.

Temos sinal de topo, mas confirma tecnicamente abaixo de 50.790 em fechamento.

A região é de variados suportes e resistências, por isso fica volátil e sem definição de curtíssimo prazo.


Bons negócios!

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 24 de março de 2015

Mercado agitado com S&P

Bom dia investidor.

Europa e futuros norte-americanos operam sem direção definida, com viés levemente altista, lembrando que ontem o Dow Jones fechou na mínima do dia, a 18.116.

Estrangeiros iniciam o pregão comprados em 81.467 contratos de índice futuro.

Ontem e hoje o dólar trabalha em terreno negativo, corrigindo exageros das últimas semanas.

Os investidores terão um verdadeiro quebra-cabeças para montar no pregão dessa terça-feira.

Por um lado a agência de classificação de risco S&P manteve o rating do Brasil, evitando a perda do grau de investimento, com perspectiva estável.

Por outro, ela estimou uma contração de 1% do PIB para 2015, número jamais projetado no relatório Focus, rebaixou o rating da Sete Brasil, empresa da qual bancos importantes são credores e ainda colocou o rating da Petrobras em perspectiva negativa, lembrando que a estatal está há um degrau da perda do investment grade.

Na China, o PMI industrial medido pelo HSBC caiu para 49,2 em março, de 50,7 em fevereiro, o que deverá impactar setores como siderurgia e mineração de forma negativa, pois além da queda, abaixo de 50,0 o indicador reflete contração.

Nos Estados Unidos, o CPI subiu 0,2% em fevereiro ante janeiro, previsão +0,2% e o núcleo do CPI avançou 0,2% em fevereiro ante janeiro, previsão +0,1%.

gráfico diário do Ibovespa mostra que o benchmark por pouco não bateu na resistência 52.457, topo que derrubou o mercado na virada de fevereiro para março desse ano.

Ontem deixou um candle de indefinição, mostrando equilíbrio entre ursos e touros após a escalada recente.

A perda da mínima de ontem em 51.515 seria um sinal concreto de realização de lucros, rumo a 51.240 ou mesmo 50.900 no curtíssimo prazo.

LTB rompida semana passada certamente será alvo da correção e divisor de águas entre mercado comprador ou vendedor para os próximos pregões.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Top Trader


sexta-feira, 20 de março de 2015

Petrobras é destaque

Sexta-feira de compras no exterior.

Na Zona do Euro o superávit em conta corrente subiu a 29,4 bilhões de euros em janeiro.

Hoje a Grécia paga parcela de 340 milhões de euros de empréstimo ao FMI.

Nos Estados Unidos os futuros operam em alta, após a correção de ontem.

Petróleo trabalha em baixa de cerca de 1% em Londres e Nova York.

Na China o índice MNI de confiança de empresas caiu pelo 3° mês seguido em março.

minério de ferro subiu 0,9% e fechou cotado a US$ 55 a tonelada.

Petrobras deverá divulgar a o balanço do terceiro trimestre de 2014 ainda em março ou no início de abril.

A produção de óleo e gás da empresa caiu 1,5% em fevereiro ante janeiro.

O pregão dessa sexta-feira será decisivo para o Ibovespa no curto prazo.

O benchmark perdeu 51.240, em fechamento, e deixou um sinal de correção no gráfico diário, um harami de topo.

A perda de 50.900 sinalizaria baixa até as médias móveis, região de 49.890, onde tem forte suporte.

Caso trabalhe firme acima de 51.240, mostra força e tendência de continuar a escalada de curto prazo.




Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 19 de março de 2015

Crise política no radar

O assunto do momento é que a bolsa doméstica está barata para os estrangeiros.

dólar, que via de regra anda em mão inversa ao Ibovespa, tem sido um aliado, aumentando o apetite dos gringos pelos nossos ativos.

fluxo cambial da semana passada foi negativo, teve alta do dólar e saída de capital correto?

Aí fica a dúvida, passamos por um momento complexo.

A única certeza é que ações de exportadoras têm sido beneficiadas e desde o final do ano passado devem estar em carteira.

Apesar da puxada de terça-feira e de ontem, a posição dos estrangeiros no índice futuro mudou pouco: começaram a semana comprados em 66.398, passaram a 64.90661.227 e ontem 63.607.

No exterior, o petróleo Brent para maio cai 2,13%, a US$ 54,74 por barril, na Ice, enquanto o petróleo para abril recua 4,12%, aUS$ 42,82 o barril, na Nymex.

Por sua vez o cobre para maio tem alta de 2,90%, a US$ 2,6450 por libra-peso, na Comex.
Europa e futuros norte-americanos operam sem viés único.

Crise politica, materializada na demissão do Ministro da Educação Cid Gomes deverá pesar ao longo do pregão, pois poderá comprometer a votação do ajuste fiscal.

Ibovespa esticado, deverá retornar no suporte 51.240 ou mesmo em 50.885 para pull back, testando de quebra a LTB rompida ontem.

Se penetrar a LTB em fechamento desarma a alta, pois aí fica a impressão de rompimento falso e, quando isso ocorre, o movimento é contrário e sinalizaria baixa para a sexta-feira.




Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 18 de março de 2015

Minério de ferro fecha em baixa de 5,4% na China

Ontem o mercado doméstico viveu uma sessão de euforia.

Os market movers foram o discurso do Ministro Nelson Barbosa reafirmando o compromisso com o ajuste fiscal e também ativos considerados baratos para os estrangeiros, por causa da valorização do dólar.

O Ministro Joaquim Levy terá reunião com a Agência Fitch hoje às 9h30.

Estímulos chineses, que têm tido pouco efeito nas commodities, também elevaram cotações de empresas de celulose, siderurgia e petróleo.

Foi uma festa, um convite aos compradores.

Na China,o preço médio das novas moradias caiu 5,75% em fevereiro ante fevereiro de 2014.

O efeito imediato foi um fechamento do minério de ferro com desvalorização de 5,4%.

Na Zona do Euro, mesmo o superávit comercial de 7,9 bilhões de euros em janeiro é capaz de manter as bolsas em alta, com exceção de Londres e Madri o velho continente trabalha em baixa, com destaque para a Grécia que cai 6,3%.

Nos Estados Unidos teremos a decisão do FED sobre a política monetária hoje às 15h.

Futuros norte-americanos em queda, assim como o cobre e o petróleo.

O Ibovespa fechou numa região de resistência e deverá abrir em baixa. 

A perda de 49.800 seria um sinal de realização de lucros, rumo a 49.630

Forte suporte em 49.890, que protege os 49.800 dos vendidos. 

Se houver fechamento abaixo dos 49.630, frustra a expectativa compradora e desarma a alta de curto prazo.

Imagem inline 1

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 17 de março de 2015

Exterior realiza lucros

Investidores estrangeiros iniciam o pregão comprados em 64.906 contratos de índice futuro, sendo que diminuíram em 1.492 o saldo comprado em relação ao pregão anterior.

Na Ásia tivemos alta generalizada, com exceção de Hong Kong que caiu 0,20%.
IED (investimento estrangeiro direto) subiu 0,9% em fevereiro de 2015 ante fevereiro de 2014 na China, para US$ 8,56 bilhões.

Na Europa a manhã dessa terça-feira é de realização de lucros após máximas históricas.
DAX em baixa de 1,21% e PCAC cede 0,74%.

O índice Zew de condições atuais subiu para 55,1 em março na Alemanha, previsão 60,0.
Futuros norte-americanos em baixa.

cobre recua 2,01% na Comex e o petróleo cede em torno de 2% em Londres e Nova York.

No Brasil, o governo sinaliza que vai acelerar os esforços para o ajuste fiscal.

Agência Fitch afirmou que decidirá sobre o rating do Brasil nas próximas semanas e esse fator certamente aumentá a volatilidade no mercado doméstico.

O gráfico do Ibovespa não apresentou nenhuma movimentação significativa no pregão de ontem.

Notamos que não teve forças para romper a fechar acima da média móvel exponencial de 5 períodos.

Se hoje houver perda e fechamento abaixo de 48.722 terá 48.300 como alvo intermediário e teste certo entre 47.840 e 47.905, onde decidirá seu rimo de curto prazo.

O viés para hoje está mais para os ursos.




Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 16 de março de 2015

Manifestações contra o governo em destaque

Bolsas mundo afora em alta.

Expectativa por estímulos na China e QE europeu sãos os principais drivers.

Cobre em leve alta e petróleo em leve baixa.

Os principais market movers da semana serão a reunião do FED na quarta-feira e as manifestações no Brasil, contra o governo, que foram manchete nos principais veículos de mídia do mundo.

Na agenda do dia teremos a produção industrial às 10h15 e a confiança das construtoras às 11h nos Estados Unidos.

relatório Focus divulgado mais cedo no Brasil apontou IPCA para 2015 de 7,77% para 7,93% e a retração do PIB para 2015de 0,66% para 0,78%.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um martelo, candle de reversão,
Se hoje o mercado fechar em alta e acima da máxima do martelo (48.860) levando junto a resistência em 48.722, teremos fundo e alta no curtíssimo prazo.

Porém um fechamento em baixa vai frustrar as expectativas por uma recuperação do benchmark.



Wagner Caetano
Top Trader

sexta-feira, 13 de março de 2015

Manifestações previstas para o final de semana e possível adiamento do balanço da Petrobras devem imprimir clima de cautela

O empresário Lírio Parisotto encaminhou à Usiminas, na terça-feira, pedido de convocação de Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para recompor o conselho de administração da siderúrgica.

Tem início nesta sexta-feira, o fim de semana de manifestações com o ato da CUT e do MST marcado para às 16h na avenida Paulista.

Bolsas na Europa operam sem direção única, após marcarem máximas históricas ao longo da semana, tendo como driver as medidas de estímulos que injetam dinheiro nas economias, o alívio quantitativo (QE) do Banco Central Europeu (BCE), que começou na segunda-feira e um cenário mais ameno com a Grécia.

Petróleo para abril cai 1,04%, a US$ 46,56 por barril, na Nymex e recua 0,84%, a US$ 56,60 por barril, na Ice.

Saiu há pouco que a Petrobras negocia com credores o adiamento do balanço auditado por seis meses, sem que ocorra a cobrança antecipada de dívidas.

Cerca de 15 instituições foram procuradas pela estatal nas últimas semanas.

Ontem o ministro Joaquim Levy já havia decidido não autorizar emissão de títulos lastreados no crédito de cerca de R$9 bilhões que a estatal tem junto à União e Eletobras.

gráfico diário do Ibovespa mostra uma tentativa de reação intraday no pregão de ontem, porém frustrada com entrada vendedora ao longo do dia, deixando longa sombra superior.

A perda, mesmo que intradiária, de 48.722 seria uma espécie de luz amarela para os comprados, sendo que se houver penetração de 48.290 abre espaço para testar 47.840 ao longo da próxima semana, podendo bater em 47.500 ou mesmo 47.350ao longo do período.



Wagner Caetano
Top Trader

quinta-feira, 12 de março de 2015

Ata do Copom impulsiona o mercado doméstico

Investidores estrangeiros iniciam o pregão dessa quinta-feira comprados em 73.809 contratos de índice futuro.

Após máximas históricas atingidas ontem, bolsas na Europa trabalham sem direção única.

A produção industrial na Zona do Euro subiu 1,2% em janeiro ante janeiro/14, previsão +0,1%.

Na China, o novos empréstimos somam 1,02 trilhão de Yuans em fevereiro, previsão 760 bi de Yuans, enquanto a base monetária (M2) teve alta anual de 12,5% em fevereiro, previsão + 11.1%.

O minério de ferro subiu 0,3% na China, cotado a US$ 57,9/T.

Nos EUA as vendas no varejo caíram caíram 0,6% em fevereiro ante janeiro, previsão +0,2%, o índice de preços das importações subiram 0,4% em fev/jan, previsão +0,2% e os pedidos de auxílio desemprego caíram para 289 mil, previsão 305 mil.

No ambiente interno, a Ata do Copom teve efeito de queda no dólar e alta para a bolsam pelo menos por enquanto.

A Ata retirou a previsão de que a inflação entrará em longo período de declínio em 2015.

O balanço da CSN promete agitar os negócios no setor de siderurgia, que vem se destacando na compra as últimas semanas.

O gráfico diário do Ibovespa mostra entrada compradora de curtíssimo prazo, sendo que o pregão de hoje será importante para os próximos dias: se fechar acima da média móvel exponencial de 5 períodos projeta uma sexta-feira de alta.

Porém se for caindo ao longo do pregão de hoje, apesar de ter forte suporte em 48,722, poderá sinalizar que a reação foi apenas um repique.




Wagner Caetano
Top Trader

quarta-feira, 11 de março de 2015

Investidores divididos entre China e BCE

Investidores estrangeiros iniciam o pregão comprados em 75.836 contratos de índice futuro.


Na China as vendas no varejo subiram 0,93% em fevereiro ante janeiro, enquanto os investimentos em ativo urbanos subiram 13,9% nos primeiros 2 meses do ano.

A produção industrial decepcionou, com aumento de 6,8% nos 2 primeiros meses do ano ante uma expectativa de + 7,6%.

As vendas de moradias caíram 16,7% no mesmo período.

O minério de ferro caiu 1,4% para 57,7/T.

QE na Europa e discurso de Mario Dragui anima as bolsas no velho continente.

Petróleo e futuros norte-americanos em leve alta.

No cenário interno, Levy costurou acordo com Renan Calheiros para a correção da tabela do IRO impacto será de R$ 6 bilhões em 1 ano com a nova tabela.

O gráfico diário do Ibovespa mostra a perda em fechamento do importante 48.722, agora resistência de houver repique pelo princípio de inversão de polaridade da análise técnica.

Suporte mais próximo em 47.840, seguido por 47.500 e 47.370.

Médias cruzadas para venda indicam domínio dos ursos, porém um repique não está descartado no intraday.

Imagem inline 1

Wagner Caetano
Top Trader

terça-feira, 10 de março de 2015

China e reunião de Levy com Calheiros sãos os destaques do dia

Investidores estrangeiros iniciam o pregão dessa terça-feira comprados em 86.954 contratos de índice futuro.

Europa e futuros norte-americanos trabalham em forte baixa.
FTSE: -1,54%.
DAX: -0,90%.
Dow Jones Futuro: -0,73%.

Na China o CPI subiu 1,4% em fevereiro de 2015 ante fevereiro de 2014; previsão de +1,0%.

Já o PPI recuou 4,8% em fevereiro de 2015 ante fevereiro de 2014; previsão -4,4%.

Ainda no gigante asiático, o Ministro de Recursos Humanos afirmou que a criação de empregos desacelerou em janeiro e fevereiro.

Cobre opera em queda de quase 2% na Comex.

Petróleo em baixa em Londres e Nova York.

No cenário interno Levy tem reunião com Renan Calheiros às 11h.

O gráfico do Ibovespa mostra o benchmark com as médias cruzadas para a venda.

Um teste de 48.722 é certo para hoje, sendo esse o ponto decisivo para os próximos passos do mercado doméstico: um fechamento abaixo do patamar seria um sinal de continuidade da baixa até pelo menos 47.840 nos próximos dias.


Wagner Caetano
Top Trader

segunda-feira, 9 de março de 2015

China, Grécia e Lava Jato no radar

Investidores estrangeiros iniciam a semana comprados em 90.809 contratos de índice futuro.

Na China, houve aumento de 48,3% nas exportações em fevereiro na comparação anual, revertendo a queda de 3,3% em janeiro e ficando bem acima da previsão de analistas que estimavam um aumento de 13,3%.

Já as importações caíram 20,5% no mês também na comparação anual, recuo maior que os 19,9% registrados em janeiro.

Analistas estimavam que o número ficaria na casa dos 10%.

Na Alemanha, o superávit comercial caiu para 19,7 bilhões de euros em janeiro; previsão 21,3 bi.

Bolsas no velho continente pesam no dia de reunião do Eurogrupo, Grécia na pauta.
Futuros norte-americanos em baixa às 9h05 dessa segunda-feira.


Petróleo em leve baixa e cobre em leve alta.

Mineradoras caem em Londres refletindo dados chineses.

No cenário interno, o relatório Focus apontou IPCA para 2015 de 7,47% para 7,77% e retração do PIB de 0,58% para 0,66%.

Diante da crise política que envolve nomes importantes divulgados no final de semana, do pronunciamento da presidente Dilmamal recebido pela população em tempos de ajuste fiscal necessário para evitar a perda do grau de investimento, o caminho mais natural para hoje seria de queda para o Ibovespa.

O gráfio diário mostra perda de uma LTA importante.

O alvo de curto prazo fica em 48.722.



Wagner Caetano
Top Trader