sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Adeus ao outubro vermelho

O mês de outubro de 2014 se despede como um dos meses mais voláteis da história da bolsa no Brasil.

Retirada dos estímulos nos EUA, vírus Ebola, fatores geopolíticos na Ucrânia e Iraque, indicadores chineses e ações do BCE no Zona do Euro foram meros coadjuvantes frente às eleições para a presidência da República.

máxima do IBOV no mês foi marcada no dia 06/10 aos 58.897 logo após a votação para o primeiro turno e a mínima no dia 27/10 aos 48.722 após o segundo turno.

Depois disso o benchmark inclinou-se para cima, rompeu ontem a média móvel exponencial de 5 períodos e sinaliza melhor sorte para os compradores no curto prazo.

Exterior em festa.

Após o PIB norte-americano, o motivo para hoje são os estímulos do BOJ, levando a bolsa de Tóquio a fechar em alta de 4,83% aos 16.413,76 pontos.

Europa, metais e futuros nos EUA sobem de forma relevante.

Taxa de desemprego na Zona do Euro ficou inalterada em 11,5% em setembro.

Na agenda do dia, dados de renda e consumo saem às 10h30 e sentimento do consumidor às 12h nos EUA.

Petrobras estará mais do que nunca no radar dos investidores, uma vez que o aumento da gasolina é esperado para hoje e conheceremos balanços de dois de seus pares internacionais: ExxonMobil e Chevron.


Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

BC surpreende o Mercado e aumenta a Selic em 0,25%

Bolsas na Europa e futuros norte-americanos em baixa.

Metais e petróleo seguem o mesmo caminho.

Taxa de desemprego na Alemanha ficou estável em 6,7% em outubro, conforme previsto.

O índice de sentimento econômico na Zona do Euro subiu para 100,7 em outubro, previsão de 99,7.

Vale reportou prejuízo de US$ 1,437 bilhão no 3°TRI14.

Lucro do Bradesco deverá mexer com o setor financeiro, uma vez que o resultado foi 26,5% maior em comparação ao terceiro trimestre do ano passado e 2,6% maior ante o segundo trimestre de 2014.

Nos Estados Unidos, conheceremos o PIB do 3° trimestre e pedidos de auxílio desemprego às 10h30.

O aumento da taxa básica de juros pelo BC ontem foi uma surpresa positiva, sinalizando autonomia e pulso firme no combate á inflação.

O mercado comemora com alta no índice futuro e baixa no dólar.

Mais uma vez os investidores estrangeiros acertaram, compraram na baixa de ontem e aumentaram a posição comprada no índice de 104.849 para 113.979 contratos.

Abaixo o gráfico diário do míni-índice contrato WINZ14, que desceu para testar a LTA como suporte e a respeitou,

Um fechamento positivo hoje projeta o fechamento do GAP em 55.015 como alvo para o curto prazo.



Wagner Caetano
Cartezyan

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Lula diz que vai participar mais do segundo mandato de Dilma e será candidato em 2018

Bolsas internacionais majoritariamente em alta, à espera do FED, que deve encerrar hoje o seu programa de compra de ativos.

A expectativa é pelo statement, e eventual sinalização sobre o timing de um aperto de juro.

No Brasil temos Copom.

A aposta em uma Selic estável é unânime, porém a reeleição de Dilma e as especulações de manutenção de Tombini à frente do BC ampliam o suspense pelo comunicado.

O reflexo disso tudo é um mercado doméstico com apetite comprador, pelo menos no curtíssimo prazo.

Quando cai é com baixo volume, quando sobe aumenta o número de negócios, elevando rapidamente as cotações, desde a abertura de segunda-feira.

Dólar sob domínio vendedor, talvez representando capital vindo de fora para aproveitar as promoções do IBOV, que tem nada mais nada menos que 28 ações abaixo do valor patrimonial, sem contar assmall caps, esquecidas pela menor liquidez, porém com preços igualmente atrativos.

Balanços corporativos mundo afora têm agradado, impulsionando os preços.
FED será às 16h.

Olho vivo no fluxo cambial no Brasil às 12h30.

Abaixo gráfico diário do míni-dólar com forte sinalização baixista, rumo a 2.424.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Mercado eufórico

Ontem analistas apontavam quedas expressivas, ordens de venda a mercado e dias de sangue pela frente.

Quem operou friamente, aproveitando a liquidação de ativos já embolsa lucros importantes.

Esse cenário era óbvio demais e, quando é assim, geralmente não se concretiza.

Os investidores estrangeiros, desde o início da semana passada, têm aumentado de forma frenética as posições compradas.

Somente ontem, no índice futuro, subiram para 109.059 contratos, aumentando em 14.941 a posição na segunda-feira mais falada da histórica da bolsa, onde tivemos recorde de volume financeiro superado na casa de 40%.

Os combustíveis são um mercado francamente comprador no exterior e a expectativa por nomes que agradem o mercado para a próxima equipe econômica da presidenta Dilma.

Ontem o IBOV testou e respeitou o suporte citado em 48.890, fechou bem acima desse ponto e hoje já supera 51.240 e caminha rumo a 52.710.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Pânico ou oportunidade?

Os brasileiros optaram pela continuidade.

Temos um país geograficamente dividido ao meio.

A presidenta Dilma terá o desafio de negociar com 28 partidos e com quase metade do eleitorado descontente, na disputa mais acirrada da história recente da nossa democracia.

Falando do mercado financeiro, repetiria a equipe econômica os mesmos erros do primeiro mandato?

Nossos ativos, “baratos” em relação aos seus múltiplos internacionais, estariam em liquidação ou ainda tem espaço para afundar, numa fuga do capital estrangeiro que sempre mostrou aversão ao governo atual.

circuit breaker, tido como certo para hoje, não ocorreu tampouco vai ocorrer.

Uma queda de 15%, apontada pelos analistas como certa para hoje, está longe de ser concretizada.

Quem opera para longo prazo pode estar diante de uma oportunidade, basta encher o carrinho e colocar o stoploss um pouco abaixo das mínimas de hoje.

Quem está vendido deve diminuir a sede pelo sangue que sai da tela e embolsar pelo menos uma boa parte do lucro.

fechamento de hoje será a maior pista para o curto prazo no mercado doméstico.

gráfico diário do Ibovespa mostra que 49.890 é um ponto chave, capaz de cravar um suporte importante ou sinalizar que iremos afundar até 44.900.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Você acredita? Gráfico do Ibovespa Futuro mostra quem será o próximo presidente - InfoMoney

Para o analista Wagner Caetano, diretor da Top Traders e do Terminal Cartezyan, já é possível ver pelos gráficos o resultado do segundo turno: "os gráficos antecipam tudo".

Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/analise-tecnica/noticia/3653498/voce-acredita-grafico-ibovespa-futuro-mostra-quem-sera-proximo-presidente

Bala de Prata

Bolsas na Europa e Estados Unidos em baixa moderada.

Metais seguem o mesmo caminho.

Balanços corporativos e primeiro caso de Ebola em NY equilibram as ordens entre ursos e touros.

Na Alemanha, o índice GFK de confiança do consumidor subiu para 8,5 em novembro, previsão de 8,0.

PIB do Reino Unido cresceu 3 % no 3°TRI/3°TRI2013, em linha com as previsões.

Hoje à noite teremos o último debate para a corrida presidencial, na Rede Globo.

Pesquisa Sensus divulgada há pouco aponta o candidato tucano Aécio Neves com 54,6% e a candidata Dilma com 45,4% dos votos válidos.

Reportagem da revista Veja, cuja edição circula a partir de hoje, traz na capa a afirmação do doleiro Alberto Youssef que o ex-presidente Lula e Dilma sabiam de todo o esquema de corrupção montado naPetrobras.

Em depoimento à Polícia Federal, no processo de delação premiada, ele disse que o Planalto sabia de tudo.

Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.

Lula e Dilma, respondeu o doleiro.

Abaixo segue gráfico do míni-índice futuro, contrato WINZ14, sobre a LTA que impulsionou as cotações em julho de 2013 e março de 2014.



Bons negócios!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Expectativa aumenta com as eleições


Investidores estrangeiros fecharam o pregão de ontem com a posição no índice futuro praticamente estável, aumentando em apenas 57 contratos a posição comprada, para 70.432.

Europa e futuros norte-americanos trabalham sem direção única.

Na China , PMI industrial medido pelo HSBC subiu para 50,4 em outubro, de 50,2 em setembro, porém a queda de 1,18% do minério de ferro na China, para US$ 80 a tonelada, não anima siderurgia e mineração no Brasil.

PMI industrial dos EUA será divulgado às 11h45.

Balanços corporativos alimentam as bolsas mundo afora.

O que podemos notar é que o cenário externo está mais ameno, portanto as eleições serão, de fato, o motor principal para o mercado doméstico, com grande diferença de expectativa de acordo com o vencedor.

Ibovespa buscou hoje a região de 51.240.

Se sinalizar reação poderá repicar, caso perca esse patamar o alvo será 49.890.



Wagner Caetano
Cartezyan

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O que o gráfico do Ibovespa diz sobre os próximos dias do mercado? InfoMoney e Cartezyan

" A única certeza agora é a volatilidade", disse o analista Wagner Caetano, diretor da Top Traders e do Terminal Cartezyan.




Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/analise-tecnica/noticia/3649871/que-grafico-ibovespa-diz-sobre-proximos-dias-mercado

Rebaixamento da Petrobras e nova pesquisa Datafolha no radar

Nova pesquisa Datafolha mostrou empate técnico entre Dilma e Aécio, com 52% e 48% dos votos válidos respectivamente.

Na agenda do dia destaque para o fluxo cambial no Brasil às 12h30 e para o índice de atividade dos gerentes de compras industrial (PMI) de outubro na China às 23h45.

Agência Moody´s rebaixou o rating da Petrobras, mas sem perda do grau de investimento.

As ações pouco reagiram ao fato, alternando entre altas e baixas nesse pregão.

Europa opera em alta e futuros norte-americanos estáveis.

Chama a atenção o fato dos investidores estrangeiros terem iniciado a semana comprados em 48.608 contratos de índice futuro, terem aumentado para 53.729 na segunda-feira e ontem para 70.375, ou seja, enquanto o mercado derreteu eles foram às compras com grande escala.

IBOV está em região de suporte: 52.710.

Uma alta consistente no pregão de hoje vai sinalizar fundo duplo, com alvo em 55.250.

Porém um pregão de baixa, com fechamento abaixo de 52.710, projeta 51.240 na primeira batida.


Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Pesquisas ofuscam dia positivo no exterior

Bolsas na Europa, futuros norte-americanos e metais em alta.

Além de estarem cotados a preços atrativos, os números do PIB chinês foram bem recebidos pelo mercado.

PIB do gigante asiático cresceu 7,3%, vendas no varejo 11,6% e produção industrial 8%.

Se a oposição ganhar as eleições, recomendamos olho vivo em ações de mineração e siderurgia, altamente depreciadas e penalizadas, podem subir como um foguete.

Construtoras também estão sendo negociadas a preços atraentes.

Vale a pena acompanhar de perto.

Ourofino estréia na bolsa nessa terça-feira, primeiro IPO de 2014.

Ações sobem 0,4% sob o código OFSA3.

O famoso KIT eleições trabalha com expressiva desvalorização nesse início de pregão, após pesquisas Vox Populi e Datafolha indicarem empate técnico, porém com a presidenta Dilma numericamente á frente deAécio Neves.

Algumas ações em forte baixa no momento, porém batendo sucessivamente máxima intraday, sugerem momento de oportunidade nas compras, com stoploss curto.

Ibovespa em região de forte suporte, vide gráfico.


Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Última semana antes do segundo turno

Investidores estrangeiros aumentaram a exposição na compra de 40.200 para 48.608 contratos de índice futuro na sexta-feira.

Mercado local inicia a semana volátil, precificando o debate da rede Record de ontem à noite.

Na Ásia tivemos alta generalizada, refletindo as bolsas norte-americanas na sexta-feira e possíveis estímulos na China.

minério de ferro iniciou a semana com alta de 0,7% para US$ 81,2/T.
Europa em baixa.

Nos EUA futuros passaram a cair após a IBM divulgar balanço pior que o esperado.

Vencimento de opções trazem dose extra de volatilidade para essa segunda-feira.

gráfico diário mostra que o divisor de água para o IBOV é 55.250.

Abaixo dele o domínio será vendedor, acima deles teremos os touros no comando.

caminho mais provável para hoje é o desenvolvimento de uma alta após o vencimento de opções.



Bons negócios!


Wagner Caetano
Cartezyan

___

P.S. Tanto a posição comprada quanto vendida (de estrangeiros) está bem alta, tendo atingido o máximo na segunda-feira passada.


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Exterior pesado e pesquisas derrubam o Ibovespa

Investidores estrangeiros apertaram o botão de venda ontem na rolagem do índice, diminuindo de 55.307 para 45.257 a posição comprada.

Sinais de enfraquecimento da economia mundial derretem as bolsas mundiais, que tem viés de baixa no curto prazo.

Pesquisas eleitorais Ibope e Datafolha mostram empate técnico entre Aécio e Dilma, porém o forte aumento de rejeição ao candidato aumentou a aversão ao risco no Brasil.

Será uma disputa difícil e provavelmente decidida efetivamente na urna, com os candidatos oscilando dentro da margem de erro a não ser que um fato novo e bombástico apareça.

Enquanto abaixo de 55.250 a venda prevalece no Ibov.

Se romper esse patamar e trabalhar acima dele, vai deixar um candle de reversão com longa sombra inferior e vale a pena entrar na compra com stoploss curto.

Abaixo dos 55.250 é domínio vendedor.


Wagner Caetano
Cartezyan

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Vencimento do índice futuro

Hoje o mercado se despede do vencimento V14 no índice futuro, um dos mais voláteis dos últimos anos, com pregões históricos.

A bola da vez será o vencimento Z14, o último do ano.

Os investidores estrangeiros chegam a esse pregão comprados em 55.307 contratos, aumentaram a posição de leve, pois ontem estavam com 54.205.

Na agenda do dia teremos o aguardado fluxo cambial no Brasil às 12h30 e o livro bege do FED às 14h.

Na China, a inflação ao consumidor recuou em setembro a 1,6%, a menor em quatro anos.

Europa, futuros americanos, petróleo e metais operam em baixa às 6h20 dessa quarta-feira.

Com o exterior pesado, no Brasil o mercado vai precificar o debate promovido pela Band na noite de ontem e a expectativa pelas pesquisas Ibope e Datafolha, os dois institutos com maior credibilidade, aguardadas para hoje.

gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark tentando, pela sexta vez em sete sessões, romper a forte barreira entre a região de 58.140 e a LTA tracejada na imagem.

Certamente esse é o ponto a ser batido para impulsionar definitivamente a compra.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Após uma alta histórica no pregão de ontem, qual será o rumo do mercado no curto prazo?

Investidores estrangeiros aumentaram de 43.197 para 54.205 a posição comprada no índice futuro, lembrando que o contrato V14 vencerá amanhã.

Europa em baixa: índice ZEW de expectativas econômicas da Alemanha caiu para -3,6 em outubro, de 6,9 em setembro, registrando o primeiro resultado negativo desde novembro de 2012 e o décimo recuo mensal seguido.

produção industrial na Zona do euro caiu para 1,9% em agosto/agosto13, previsão -0,9%.

No Brasil, o caso de Ebola foi definitivamente descartado.

Na corrida presidencial, amanhã teremos pesquisas Ibope e Datafolha e hoje debate na Band às 22h30.

Vox Populi ontem apontou empate técnico entre os candidatos.

Gráfico do IBOV mostra que mais uma vez o mercado tentou romper a região de 58.140 e a LTA sem sucesso.

Essa região é o desafio dos comprados para impulsionar de vez o benchmark.


Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Análise desta próxima semana no Programa InfoMoney e Cartezyan


No programa semanal da InfoMoney - "Visão Técnica" - Wagner Caetano analisa que a semana será pautada pelas eleições, mas também influenciada pelos fatores externos.


Parte 1 do programa:


Parte 2 do programa:



O "Visão Técnica" acontece todas as sextas no Portal InfoMoney! Leia a matéria no portal do InfoMoney aqui.






Wagner Caetano, diretor da Cartezyan, foi o analista convidado para o Visão Técnica desta sexta-feira (10).

Gráficos apontam: Ibovespa, Petrobras e Vale terão semana decisiva na Bolsa - InfoMoney 

Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/analise-tecnica/noticia/3629907/graficos-apontam-ibovespa-petrobras-vale-terao-semana-decisiva-bolsa

Tudo verde

Investidores estrangeiros reduziram de 43.440 para 43.197 contratos a posição comprada no índice futuro na baixa de sexta-feira.

Isso sugere um pregão positivo para hoje.

Outros fundamentos como o apoio formal de Marina Silva ao candidato Aécio Neves, pesquisa Sensus divulgada no sábado e o fato do primeiro suspeito caso de Ebola ter dado negativo podem impulsionar o mercado local.

Bolsas em alta no exterior.

minério de ferro demonstra ter encontrado um piso e valorizou 4% na China, fechando a US$ 83,1 a tonelada.

Isso deverá dar fôlego para ações de siderurgia e mineração no Brasil, que se encontram em pontos gráficos decisivos.

Os metais básicos em geral estão em alta, precificando aumento de 15,3% nas exportações na China e de 7% nas importações.

Gráfico do míni-índice mostra abertura eufórica de quase 4% nessa manhã.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Ebola no radar dos investidores

 Índice de preços de importações caiu 0,5% em setembro ante agosto nos EUA, previsão -0,7%.

Metais e petróleo em baixa.

minério de ferro, por sua vez, encerrou a segunda semana consecutiva em alta na China, a US$ 79,9.

Vírus Ebola imprime pressão vendedora mundo afora.

Em Madri 13 pessoas estão hospitalizadas como precaução contra a doença.

Um missionário de 47 anos com suspeita de estar contaminado, vindo da Guiné, um dos três países que mais registraram casos de morte no continente africano, foi primeiramente mantido isolado em uma instituição de saúde no município de Cascavel e posteriormente transferido para a fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro.

Posição do FED em manter juros baixos por tempo relevante poderá deflagrar fluxo para os mercados emergentes, por isso, mais do que nunca, é importante acompanhar as cotações do dólar e o fluxo cambial.

No Brasil, denúncias que atingem em cheio PT e PMDB e Aécio Neves numericamente à frente da presidenta Dilma Roussef na disputa presidencial de acordo com o Ibope e Datafolha deverão agitar o mercado local.

Abaixo temos o gráfico do IBOV, que precisa romper a região de 58.140 para mostrar confiança na compra.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan