quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Ibovespa em ponto de definição

Treze anos após o ataque às torres gêmeas, as bolsas norte-americanas vivem tempos de recuperação econômica e máximas históricas.

Pedidos de auxílio desemprego subiram para 315 mil nos EUA, previsão de 300 mil.

Futuros americanos operam em queda de cerca de 0,3% às 9h30.

Dados de inflação chineses impactaram negativamente a bolsa local e nas negociações com metais mundo afora.

Destaque especial para o cobre que opera em queda de 1,4% na Comex e para o minério de ferro, cotado a US$ 81,9 a tonelada, queda de 0,4%.

No Brasil, investidores irão precificar a pesquisa Datafolha para a corrida presidencial divulgada ontem no Jornal Nacional e a Ata do Copom conhecida mais cedo.

Observando o gráfico diário do Ibovespa, interpretamos que o benchmark está em ponto de definição por duas razões: tocou ontem uma LTA (linha de tendência de alta), que para muitos precisa ser perdida para indicar tecnicamente uma reversão de tendência e ainda fechou sobre o topo anterior, região de 58.140.

Perda de topo anterior é utilizada por alguns investidores para rever posições compradas.

Somando-se as duas leituras, podemos afirmar que o pregão de hoje será importante para sinalizar o rumo do IBOV no curto prazo, pois se mostrar reação compradora tão próximo a suportes importantes poderá indicar a retomada do domínio dos touros.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário