quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Tensões na Ucrânia derrubam bolsas européias

Velho continente trabalha em baixa generalizada.

Aumento de tensões na Ucrânia imprime aversão ao risco e realização de lucros.

Nessa manhã as bolsas norte-americanas trabalham marcando mínimas sucessivas após terem atingido máximas históricas.

Metais em baixa relevante mundo afora pressionam ações da Vale e de siderurgia.
Nos Estados Unidos, a revisão do PIB de 4,0% para 4,2%, previsão de 3,8%, leva os investidores a atuarem na venda, com receio de aumento de juros antecipado pelo FED.

Ainda na terra do Tio Sam os pedidos de auxílio desemprego caíram para 298 mil, previsão 300 mil.

No Brasil, ações do setor financeiro e a Petrobras continuam a sua trajetória ascendente reflexo do rali eleitoral.

O gráfico diário do IBOV cada vez mais esticado sugere correção para o curto prazo.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário