quinta-feira, 24 de julho de 2014

PMI Chinês e ata do Copom ditam ritmo do pregão


Ontem os investidores estrangeiros atuaram na venda novamente, diminuindo o saldo comprado de 93.827 para 93.569 contratos no índice futuro.

PMI da China e da Zona do Euro foram bem recebidos pelos mercados, com alta generalizada no velho continente, futuros norte-americanos e no Brasil, onde a ata do Copom será digerida pelos investidores ao longo do dia.

Balanço corporativo da Usiminas deverá trazer movimentação extra ao setor de siderurgia.

Na agenda do dia destaque para o número de casas novas com compromisso de venda nos EUA às 11h.

Por lá olho vivo nos pedidos de auxílio desemprego que foram divulgados há pouco, uma vez que caíram para 284 mil e a previsão era de 305 mil.

Esse indicador é atualmente um dos mais importantes para a definição do FED quanto ao aumento de juros.

IBOV fez a mínima ontem em um ponto importante, topo de maio de 2013, região de 57.100.

A perda dessa região seria uma luz de alerta, amarela, para os comprados.
Queda forte mesmo somente abaixo de 56.750.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário