sexta-feira, 11 de julho de 2014

Ibovespa no dia pós-euforia

O mercado doméstico tem vida própria.

Não segue mesmo as negociações na Europa e EUA, pelo menos por enquanto.

Fatores externos que influenciam aqui se limitam à China, economia com forte influência em nosso mercado, pois impacta diretamente em setores como mineração e siderurgia.

Após o mercado “comemorar” a derrota do Brasil na Copa do Mundo e precificar a ata do FED e indicadores chineses, as atenções já estão voltadas para a pesquisa eleitoral que será divulgada na próxima semana, onde saberemos até que ponto a saída traumática do Brasil do mundial afetará a presidenta Dilma.

Agenda do dia fraca, destaque apenas para o orçamento do tesouro nos EUA às 15h.

Europa e futuros norte-americanos majoritariamente em alta, ignorando fatores de risco globais.

Vale citar que o míni-contrato do dólar mostra a moeda em um ponto decisivo, indicando que teremos teste do decisivo 2.244, fundo de maio e onde está a média móvel exponencial de 21 períodos, a linha vermelha no gráfico diário do ativo.

Se romper e trabalhar acima desse ponto, poderá indicar alta para a moeda, com conseqüente saída de fluxo para o exterior, penalizando as ações.

A próxima semana será decisiva, os combustíveis serão as pesquisas, o pós-Copa e os balanços norte-americanos.



Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário