sexta-feira, 29 de novembro de 2013

No aguardo da Petro, índice em leve alta

Agenda do dia vazia no Brasil e Estados Unidos, com atenções voltadas para a Black Friday.

Destaque para dois indicadores importantes na China no final de semana:
  • 30/11 – 23h – Sondagem Industrial PMI
  • 01/12 – 23h45 – Sondagem Industrial PMI HSBC

A China tem sido a força motriz externa mais relevante para o mercado doméstico, com forte peso especialmente sobre siderurgia e mineração.

Ontem os estrangeiros voltaram a aumentar o saldo comprado, pulando de 12.876 para 14.506 no índice futuro.

O “botão” de compra continua travado na Europa, que registra leves altas assim como os futuros americanos.

Apesar de uma provável sessão com volume reduzido, Petrobras seguirá no radar dos investidores, que aguardam com grande expectativa informações sobre o mecanismo de reajuste dos combustíveis, talvez ainda para hoje a informação. A reunião do conselho de administração da teve início às 10h.

Taxa de desemprego na Zona do Euro caiu para 12,1% e número de desempregados recuou 61 mil em outubro.


O gráfico do WINZ13 mostra um viés levemente altista no curtíssimo prazo, pois as mínimas dos últimos 4 pregões foram sucessivamente mais altas, mas nada que justifique uma compra por enquanto.

Mercado morno, deverá trabalhar e fechar em torno de 52.000 nessa sexta-feira.

Apenas a perda de 51.720 acelera na compra, mas dificilmente terá liquidez para penetrar esse ponto, assim como estourar 52.400, cujo rompimento projeta 53.120.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Selic, Vale e China devem puxar o mercado hoje

Agenda vazia nos Estados Unidos por conta do Feriado de Ação de GraçasMercado fecha mais cedo por lá hoje e amanhã não funciona.

Aqui no Brasil os investidores precificam com euforia a nova alta da Selic - que impacta de maneiras diferentes cada setor da economia -, a adesão da Vale ao Refis e o lucro industrial chinês, que avançou 15,1% em relação a outubro de 2012.

O pregão de hoje dirá se serão ingredientes suficientes para montar fundo e subir no curto prazo, uma vez que a tendência de curtíssimo prazo é de baixa.

Com menos destaque vale citar o sentimento o índice de sentimento econômico na Zona do Euro, que subiu para 98,5 em novembro, de 97,7 em outubro.

Estrangeiros voltaram a atuar na venda no pregão de ontem, diminuindo a posição comprada para 12,876, de 13.249 no dia anterior.



O gráfico do WINZ13 mostra entrada de força compradora.

Se houver fechamento acima de 52.000 deverá subir no curto prazo e vale montar posição comprada, especialmente se fechar o GAP em intraday em 51.830 e subir depois.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Agenda cheia hoje: COPOM, fluxo cambial e STF julga poupança


Estrangeiros deram seqüência à pressão de venda no pregão de ontem e fecharam o dia comprados em 13.249 contratos de índice futuro, ante 19.260 no pregão anterior.

Na agenda do dia teremos, às 12h30, o fluxo cambial no Brasil, que mede o movimento de entrada e saída de dólares do país e tem sido importante divisor de águas quando é divulgado, pela simples razão da participação cada vez maior dos investidores estrangeiros no mercado doméstico.

Nos Estados Unidos, agenda cheia:

  • 11h30 – Pedidos de Auxílio Desemprego
  • 11h30 – Pedidos e Entregas de Bens Duráveis
  • 12h45 – Chicago PMI, indicador mede o nível da atividade industrial na região
  • 12h55 – Confianças dos consumidores na economia americana, medido pela Universidade de Michigan
  • 13h00 – Leading Indicators, uma cesta de indicadores divulgada pela Conference Board
  • 13h30 – Estoques de Petróleo

Hoje o STF começa a julgar os planos econômicos Cruzado, Bresser, Verão, Collor 1 e Collor 2, para decidir se os poupadores têm direito a receber expurgos inflacionários decorrentes da mudança na correção das cadernetas de poupança em razão desses planos.

Europa e futuros americanos em alta, especialmente após o índice de confiança do consumidor GFK para dezembro subir para 7,4, previsão de 7,1, maior nível desde agosto de 2007.

Petrobras continuará no radar por razão do possível reajuste dos combustíveis e também Vale, diante da expectativa da adesão ou não, até sexta-feira, do parcelamento da dívida bilionária com a Receita Federal referente à tributação sobre lucros de coligadas na exterior.


O gráfico do WINZ13 mostra o míni-índice futuro trabalhando em uma região decisiva, que pode montar fundo ou acelerar a queda.

Temos uma fortíssima região de suporte formada pelos pontos 51.30051.36051.410, esse último por pouco não foi testado ontem, uma vez que a mínima foi 51.390.

A perda dessa região projeta 50.900 na primeira batida, onde o mercado decidirá o rumo para o curto prazo se esse patamar for testado.

Em contrapartida, se montar um candle de reversão sobre a região, poderemos ter inversão no curto prazo e teste de 53.120.

O dia de hoje será decisivo.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Hoje tem COPOM !


Hoje teremos o 1° dia da Reunião do Copom.

Nos EUA a agenda trará inúmeros indicadores:
  • 11h30 – Número de casas que começam a ser construídas
  • 11h30 – Autorizações para a construção de imóveis
  • 12h00 – Preços cobrados pela hipotecas às famílias norte-americanas
  • 13h00  - Confiança das consumidores

Estrangeiros comprados em 19.260 contratos de índice futuro, aumentando a posição comprada em 584 contratos no pregão de ontem.

Dólar continua em alta e reflete cautela de curto prazo dos investidores.

Metais básicos operando estáveis e bolsas europeias alternando entre leve baixa e leve alta, assim como os futuros americanos.

Reajuste de combustíveis da Petrobras e ação no STF contra os bancos deverão pesar no pregão dessa terça-feira.



O gráfico do WINZ13 mostra perda dos 52.090, que projeta 51.300 a 51.400 para os próximos dias, quem sabe 50.900, fundo de outubro.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Bolsas europeias em máximas históricas

Na semana que fecha o agitado mês de novembro, a segunda-feira tem leve alta na Europa, futuros americanos e no mercado doméstico.

Bolsas europeias em máximas históricas.

Estrangeiros comprados em 18.676 contratos de índice futuro, saldo de 683 contratos vendidos no último pregão.

Agenda do dia pouco movimentada, com destaque para o Pending Home Sales, às 13h, que mede as vendas de casas existentes nos EUA.

No radar dos investidores, temos o acordo fechado entre Irã e Estados Unidos, junto com mais cinco países, para que a nação do Oriente Médio suspenda temporariamente seu programa de enriquecimento de urânio e os processos que contestam a correção das cadernetas de poupança após a implementação de planos econômicos de combate à inflação nas décadas de 1980 e 1990, que pode resultar numa conta bilionária a ser paga pelos bancos aqui no Brasil em curso no Supremo Tribunal Federal (STF).


O gráfico do WINZ13 (míni-índice futuro) mostra um mercado vendido no curtíssimo prazo, com as médias móveis cruzadas e inclinadas para baixa.

Abaixo de 53.120 o mercado é dos ursos, com alvo em 52.090 na primeira batida.

Apenas um fechamento consistente acima de 53.120 pode virar o mercado para compra.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Europa em alta refletindo índice de sentimento da Alemanha

Mercados europeus em leve alta, com exceção do índice FTSE (Londres) que opera em leve baixa, assim como os futuros americanos.

No pregão de ontem os investidores estrangeiros atuaram na venda, fechando o pregão com saldo vendido de 456 contratos de índice futuro, diminuindo a posição comprada para 19.359 contratos.

Agenda do dia vazia em relação a indicadores.

Vale destacar o balanço da OGX a ser divulgado após o pregão, apesar da empresa ter “micado”, com fraco volume diário.

O índice IFO de sentimento das empresas na Alemanha subiu para 109,3 em novembro ante 107,4 em outubro superando a previsão dos analistas que era de 107,7.



O gráfico do WINZ13 mostra uma mercado vendido, com as médias móveis exponenciais de 5 e 21 períodos cruzadas e inclinadas para baixa.

Mercado só terá forças para reagir acima de 53.120, abaixo desse valor qualquer alta é oportunidade de venda.

Se perder 52.090, mira a forte região de suporte entre 51.300 e 51.410.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Forte queda das ADRs; Petro segue em compasso de espera

Mercado pesado, refletindo a ata do FED divulgada ontem, que trouxe aversão ao risco e especial viés de queda para as ADRs brasileiras negociadas em NY.

Contribui para o gatilho de vendas no Brasil a prévia do PMI chinês (HSBC) divulgada ontem à noite, um pouco abaixo do esperado, recuando para 50,4 ante 50,09 em outubro.

Na agenda do dia teremos nos Estados Unidos às 11h30 o PPI (Producer Price Index), índice de preços no atacado e os pedidos de auxílio desemprego.

Mais tarde, 13h, Philadelphia FED Index, índice que mede a atividade industrial na região.

Vale destacar o adiamento da reunião do conselho da Petrobras que avaliaria mecanismo de reajuste dos combustíveis, que penaliza as ações da empresa.

No último pregão os estrangeiros atuaram forte na ponta vendedora, diminuindo para 19.815 o saldo comprado, resultado de 11.553 contratos de índice futuro vendidos na terça-feira.

Isso corrobora com o fluxo cambial negativo divulgado ontem no Brasil, negativo em US$ 720 até o dia 14/11/2013, sendo que o fluxo financeiro está negativo em US$ 1,153 bilhão.


O gráfico do WINZ13 mostra um mercado vendido no curtíssimo prazo.

A perda de 52.090 projeta uma região de forte suporte entre 51.300 e 51.410.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Índice futuro testará resistência em outra véspera de feriado

Agenda do dia modesta na véspera do feriado da Consciência Negra.

Teremos custo da mão-de-obra nos Estados Unidos às 11h30.

Estrangeiros diminuíram o saldo comprado de 32.583 para 31.368,  boa parte da etapa final do pregão, o que deve trazer uma abertura em baixa no mercado doméstico.

Bolsas europeias e futuros americanos em baixa generalizada, após algumas delas marcarem máximas históricas na sessão de ontem, por causa do IED da China (Investimento Estrangeiro Direto) um pouco abaixo do esperado.

índice de expectativas econômicas na Alemanha medido pelo instituto ZEW, que é uma sinalização do sentimento do investidor para os próximos seis meses, subiu para 54,6 em novembro, de 52,8 em outubro. O Resultado foi o melhor desde outubro de 2009, mas ainda ficou abaixo da previsão dos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam 55,0. Já o índice de condições atuais  recuou para 28,7 em novembro, de 29,7 em outubro.

Esses indicadores alemães aceleraram a queda na Europa após a sua divulgação às 8h.

O gráfico do WINZ13 mostra dois GAPs abertos em 52.570 e 53.805.


A região da máxima de ontem é forte resistência, uma vez que foi topo intraday por diversas vezes nos meses outubro e novembro.

Como as médias ainda não estão cruzadas para compra e houve entrada vendedora na etapa final do pregão de ontem, um teste de 53.120 é muito provável para os próximos dias, quem sabe para hoje.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O mundo inteiro no positivo; aqui, vencimento de opções

Volatilidade extra no mercado doméstico.

Reformas na China, vencimento de opções, precificação do pregão de sexta-feira e mais um feriado na quarta-feira no radar dos investidores.

Parece que o “botão” de compra travou nas bolsas mundo afora, futuros americanos e Europa em campo positivo.

Estrangeiros atuaram na compra na última quinta-feira, aumentando o saldo comprado em 4.261 contratos de índice futuro, totalizando 32.583.

O prego posterior ao vencimento das opções tem marcado viradas de curtíssimo prazo, será assim novamente?


O gráfico do Winz13 nos mostra que teremos forte resistência em 54.695.

Caso o mercado não chegue a tocar esse ponto e sinalize fraqueza pode ser um sinal adicional de correção, caso ele passe e se consolide acima desse patamar teremos virada de tendência para compra o curto prazo.

Wagner Caetano
Cartezyan

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Véspera de feriado aguarda a presidente do FED

Bom dia!

No pregão que antecede o aguardado feriado com promessa de sol as bolsas mundiais trabalham em sua maioria em campo positivo, após vazamento de parte do discurso da próxima presidente do FED Janet Yellen, cujo discurso no Senado será oficialmente às 13h.

Estrangeiros trabalharam fortemente na compra de contratos de índice futuro no pregão de ontem, aumentando de 8.720 para 28.332 a posição comprada, um sinal de alerta para os vendidos.

Portanto o pregão de hoje será essencial, ou seja, se mostrar força nessa quinta-feira poderemos ter mais alta pela frente, por outro lado, se recuar terá sido apenas um vôo de galinha e a baixa vai continuar.

Bolsas europeias e futuros americanos trabalham no azul, porém perderam forças após a divulgação do PIB da Zona do Euro, que caiu 0,4% na comparação anual.

Na agenda do dia teremos, 11h30, Pedidos de Auxílio Desemprego, Balança Comercial e Produtividade da mão-de-obra da economia norte-americana, porém o divisor de águas, talvez para as próximas semanas será mesmo o discurso de Yellen mais tarde.

Estão programados para hoje 25 balanços corporativos, com destaque para a CSN que já divulgou seus números e agradou ao mercado, pois suas ações sobrem 4,54% nesse momento porém estão na mínima do dia, prometendo um pregão volátil.
Metais básicos reagiram pouco ao discurso de afrouxamento monetário que vazou ontem, com destaque apenas para a alta do ouro.


O gráfico do míni-contrato futuro WINZ13 nos mostra um GAP deixado de ontem para hoje em 52.570, portanto uma venda para giro é uma boa sugestão para hoje.
Além disso podemos notar forte resistência na região de 53.000.

Bons negócios.

Wagner Caetano
Cartezyan

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Serão divulgados 30 balanços hoje, após o pregão


Estrangeiros seguem pressionando na venda e ontem diminuíram o saldo comprado de 14.661 para 8.720.

Isso corrobora com o fluxo negativo de outubro, um dos pilares da nossa convicção baixista para o mês de novembro, lembrando que trabalhamos com 48.500 como objetivo para o período para o contrato WINZ13.

Na agenda do dia teremos preços de exportação e importação para o mês de outubro nos EUA a serem divulgados às 11h30, horário de Brasília.

Mais tarde, 12h30, o Banco Central divulgará o fluxo cambial no Brasil, números de entrada e saída dólares, informação importante para o rumo do mercado no curto prazo.

Por fim, às 17h, o Departamento de Tesouro norte-americano fornecerá os dados mensais do orçamento governamental.

Cerca de 30 balanços serão divulgados hoje após o pregão, com destaque para B2WCemigJBS e Lojas Americanas.

Metais e bolsas europeias caem por decepção por reunião da China, interpretando que as informações foram vagas e pouco esclarecedoras.

Seguem no radar dos investidores qualquer informação relativa à redução de estímulos do FED ainda em 2013, na reunião de dezembro.


O gráfico do WINZ13 aponta uma batida em 51.300 (topo de dezembro) a qualquer momento e depois o objetivo da semana em 50.900 (fundo de outubro), provavelmente amanhã, mas por que não hoje?

Bons negócios!


Wagner Caetano
Cartezyan

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Banco do Brasil divulgou seus números: ação segue pressionada

Bom dia!

No pregão de ontem os estrangeiros trabalharam na ponta compradora, somando 14.661 contratos comprados no índice futuro. Interpretamos o movimento como realização de lucros dos vendidos mais recentes e a tendência de queda no curtíssimo prazo não foi alterada. Oportunidade de venda para giro nos níveis atuais no contrato Winz13.

Agenda vazia no EUA.

Segue no radar a reunião do partido comunista na China, com maiores detalhes aguardando divulgação e a possível retirada dos estímulos pelo FED na reunião de dezembro.

Bolsas europeias trabalham em baixa, assim como futuros americanos.

Diversos balanços serão divulgados hoje após o pregão, com destaque para Gol e Oi.
Pela manhã o Banco do Brasil divulgou seus números e a ação segue pressionada pelos vendedores.

Os gráficos mostram que o Ibovespa tem forte suporte nos 52.400, fundo de abril e topo de agosto.


Quanto ao Winz13, podemos observar que está tocando a média móvel exponencial de 5 períodos, resistência natural em repiques.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Em dia com feriado nos EUA, índice futuro em baixa


Bolsas europeias operam em terreno levemente positivo na ressaca da forte alta no mercado americano na última sexta-feira.

Nos EUA temos feriado do Dia dos Veteranos, portanto agenda vazia.

Nessa curta semana no mercado doméstico por conta do feriado da Proclamação da República, teremos 71 balanços divulgados!

Estrangeiros comprados em 12.344 contratos de índice futuro, contra 16.070 na quinta-feira.

Reunião de 4 dias iniciada no sábado na China no radar dos investidores.

O gráfico do WINZ13 indica um mercado vendido no curto prazo, com alvo em 50.900 para a semana.



Repiques são oportunidades de venda, em boa parte por vendidos realizando lucro.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Índice futuro continua sua trajetória baixista, de olho nos 52.000

Bom dia!

Bolsas europeias e metais básicos em baixa generalizada após o rebaixamento da França pela Agência S&P.

Índice futuro continua sua trajetória baixista no mercado doméstico, de olho nos 52.000.

Podemos observar no gráfico do míni-índice (contrato WINZ13) a perda consolidada da região de 53.120.


Uma vez abaixo da mínima de ontem (53.635), o alvo será 51.300 a 51.400 na primeira batida, talvez não hoje, mas para os próximos dias. Notamos as médias móveis exponenciais de 5 e 21 períodos inclinadas e cruzadas para baixo.

Estrangeiros reduziram a posição comprada de 23.543 contratos de índice futuro para 16.070 no pregão de ontem, mantendo a tendência de pressão vendedora de curtíssimo prazo.

No radar dos investidores teremos o PAYROLL nos Estados Unidos às 11h30, relatório de emprego amplamente aguardado pois será utilizado como balizamento pelo FED no que diz respeito a corte de estímulos (compras mensais de bônus de US$ 85 Bilhões) ainda em 2013.

Posteriormente, com menos relevância, será divulgada a confiança dos investidores na economia americana às 11h55.

Os balanços corporativos agendados para hoje: Alpargatas, Copel, Light, Metal Leve e V-Agro.

Bons negócios!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Mercado com viés de baixa, em compasso de espera


A data de hoje marca a estréia das ações do Twitter na bolsa de Nova York.

Bolsas europeias, futuros americanos e metais básicos são pressionados antes do PIB nos EUA e reunião de líderes na China.

Balanço da Vale vai refletir no mercado e trazer volatilidade, porém nada que mude o viés de baixa que já temos no Ibovespa e Bova11.

Ontem os investidores estrangeiros venderam 7.337 contratos de índice futuro, diminuindo de forma expressiva o saldo comprado para 23.543 contratos.

Na agenda do dia teremos Pedidos de Auxílio Desemprego e PIB americano às 11h30 e mais tarde crédito ao consumidor às 18h nos EUA.

Os gráficos apontam um mercado com viés de baixa.



Podemos notar na imagem do Míni-Índice Futuro (WINZ13) que a perda de 53.120 projeta 51.300 na primeira batida e depois teste em 50.900.

Chama a atenção e corrobora com o momento baixista no curtíssimo prazo a saída de US$ 6,2 Bilhões em outubro, informação do Banco Central, capitaneado pelo setor financeiro, responsável por remessas de US$ 5,1 Bilhões.

Bons negócios.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Brasil segue a economia chinesa!

Bom dia,

Mercados no exterior seguem em viés de alta, o que mostra claramente que o Brasil hoje segue a China, não exatamente as bolsas chinesas, mas 
a ECONOMIA CHINESA.

Mercado cai por aqui por causa de sinais vindos de lá, além de situações pontuais como temores com o balanço da Vale e revisão do rating dos bancos ontem. Temos no momento alguns setores com venda liberada, como bancário, siderurgia e construção. Dificilmente conseguirão segurar um teste de 53.120 entre hoje e amanhã.

Existe um ditado no mercado: não existe almoço grátis. Tem sido assim nas últimas semanas, desde agosto. Porém com a OGX fora do índice a confiabilidade nos padrões gráficos e estratégias aumenta, fazendo com que os mais preparados sejam privilegiados, pois temos movimentos mais racionais.

A queda de ontem não contou com venda dos estrangeiros, pois eles estão comprados em 30.880, 830 a mais que ontem. Se iniciarem as vendas acelera rumo a 53.120 ainda hoje.

Agenda vazia hoje, com destaque apenas para o fluxo cambial no Brasil que será divulgado às 12h30.



Olhando os gráficos, ontem perdemos uma importante LTA (Linha de Tendência de Baixa) que guiava o mercado desde o dia 09/10. Ela é a linha tracejada que liga os fundos desde então. Temos um primeiro alvo em 53.625, importante piso que segurou o mercado semana passada. A perda desse projeta 53.120 rapidamente e nesse último teremos a definição da tendência para o curto prazo.