terça-feira, 22 de outubro de 2019

Cenário 22/10/2019

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira, influenciadas por um sentimento de otimismo em relação às negociações comerciais entre Estados Unidos e China.

Nos negócios da China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,50% hoje, a 2.954,38 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,01%, a 1.631,22 pontos.

Ontem, o diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, disse em entrevista à Fox Business que o aumento de tarifas dos EUA sobre bens chineses programado para dezembro poderá ser suspenso caso avancem as discussões da chamada "fase 1" de um acordo comercial preliminar entre os dois países.

Já o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, afirmou à mesma emissora ontem que mais importante do que assinar um acordo prévio com a China é garantir um pacto adequado.

Existe a expectativa de que os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, firmem o acordo inicial durante reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), prevista para ocorrer no Chile em meados de novembro.

O UBS divulgou hoje que teve lucro líquido de US$ 1,05 bilhão no terceiro trimestre do ano, menor que o ganho de US$ 1,25 bilhão obtido em igual período de 2018. O resultado, porém, veio acima da expectativa de analistas consultados pelo próprio banco suíço, que previam lucro de US$ 971 milhões.

Na mesma comparação, o lucro operacional do UBS caiu de US$ 7,43 bilhões no terceiro trimestre do ano passado para US$ 7,09 bilhões no mesmo intervalo de 2019, número que veio praticamente em linha com a projeção de US$ 7,10 bilhões de analistas.

A queda nos lucros foi atribuída ao fraco desempenho do banco de investimentos do UBS.

A Anglo American divulgou hoje que sua produção total em base equivalente de cobre aumentou 4% no terceiro trimestre de 2019 ante igual período do ano passado, graças em parte à ampliação das operações no projeto brasileiro de Minas-Rio, após uma paralisação temporária em 2018.

Apenas no Minas-Rio, a produção de minério de ferro entre julho e setembro foi de 6,1 milhões de toneladas. Diante do forte desempenho, a Anglo elevou sua expectativa de produção no Minas-Rio este ano para uma faixa de 20 milhões a 22 milhões de toneladas. Anteriormente, a previsão era de 19 milhões a 21 milhões de toneladas.

Sem o Minas-Rio, a produção total da Anglo sofreu queda anual de 2% no terceiro trimestre.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,09% em outubro, após ter avançado à mesma taxa de 0,09% em setembro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a menor taxa de variação para meses de outubro desde 1998, quando a taxa foi de 0,01%, segundo o IBGE.

O resultado ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados na pesquisa do Projeções Broadcast, que esperavam de uma queda de 0,03% a uma alta de 0,12%, mas veio superior à mediana de 0,03%.

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumulou um aumento de 2,69% no ano. Nos 12 meses encerrados em outubro, o indicador ficou em 2,72%, abaixo do piso da meta de inflação para 2019, que é de 4,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto para cima ou para baixo, mas acima da mediana das estimativas do mercado financeiro. As projeções iam de avanço de 2,60% a 2,75%, com mediana de 2,66%.

O mercado de câmbio deve ficar em compasso de espera pela definição do segundo turno da reforma da Previdência no Senado e a primeira votação do processo de tramitação do projeto de lei do Acordo de Retirada do Reino Unido da União Europeia (Brexit), ambos marcados para a tarde. Há expectativas se haverá impacto da crise no PSL na articulação política do governo no Senado nessa votação. Por enquanto, o dólar mostra sinais mistos, próximos da estabilidade, em relação a divisas emergentes ligadas a commodities, enquanto o índice DXY mostrava alta de 0,08% há pouco.

O IBOV teve ontem o seu maior fechamento da história.

No intraday, o pico do benchmark foi 106.650, cravado no dia 10/07.

Seria hoje um dia histórico em razão da Reforma da Previdência ou já está tudo embutido nos preços?

Saberemos em breve...

Suportes imediatos: 106.000 e 105.890.

Resistência imediata: 106.650.

Vale salientar que, houve o rompimento de um pivot de alta na sessão de ontem, justamente ao deixar 105.890 para trás.

O desafio para os touros será manter os preços acima desse patamar.



Bons negócios
Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Cenário 21/10/2019

O Banco do Povo da China (PBoC) decidiu, nesta segunda-feira, 21, manter a taxa de referência de empréstimos (LPR) de um ano para 4,20% em outubro, sem alterações ante setembro. Da mesma forma, a LPR de cinco anos ficou inalterada em 4,85%, mesmo nível desde a instituição desta modalidade de taxa em agosto.

A LPR corresponde à média dos juros cobrados por 18 bancos chineses, excluindo-se a cotação mais alta e a mais baixa, e vale por 30 dias.

O preço médio de novas moradias em 70 cidades da China subiu 8,6% em setembro ante igual mês do ano passado, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês) do país. Em agosto, o indicador havia mostrado acréscimo maior em relação a um ano antes, de 9,1%.

Na comparação mensal, os preços de novas moradias chinesas tiveram alta média de 0,53% em setembro. Em agosto, o ganho havia sido de 0,58%.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha caiu 0,1% em setembro em relação ao mesmo mês de 2018, segundo dados publicados nesta segunda-feira, 21, pela agência de estatísticas alemã Destatis.

Na comparação com agosto, o PPI teve alta de 0,1% em setembro.

Os preços do setor de energia - incluindo petróleo e derivados, gás natural e eletricidade - caíram 1,9% ante setembro do ano passado. Desconsiderando estes produtos, o índice teve avanço de 0,5% no mesmo período.

Os metais básicos tiveram baixa de 2,4% na comparação anual de setembro, com forte influência de ferro, aço e ferroligas. Em contraste, os preços de metais preciosos ganharam 30,4% na mesma comparação.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve pedir que o acordo de Brexit fechado na semana passada com a União Europeia seja colocado em votação hoje, segundo seu escritório.

No sábado (19), o Parlamento britânico aprovou uma emenda que adia a votação do acordo de Brexit anunciado na última quinta-feira.

O presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, pode recusar a votação, uma vez que as regras da Casa, de modo geral, impedem que uma mesma medida seja considerada uma segunda vez durante a mesma sessão do Parlamento, a menos que tenha ocorrido alguma alteração.

O governo de Johnson também vai apresentar a legislação necessária para implementar o acordo de Brexit, abrindo o caminho para possíveis longos debates ou emendas que possam inviabilizar o acordo.

A conclusão da aquisição da Adtalem pela Yduqs está prevista para o primeiro semestre de 2020. A base de alunos da Yduqs (ex-Estácio Participações) aumentará de 576 mil para 678 mil após a compra das operações da Adtalem no Brasil, conforme apresentação a analistas da transação anunciada esta manhã. A previsão é de aumento também da receita líquida, de R$ 3,610 bilhões no segundo trimestre deste ano para R$ 4,485 bilhões após a transação em dados pro-forma, antes de sinergias. Nessas condições, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado do segundo trimestre (ex-IFRS) seria de R$ 1,345 bilhão, ante R$ 1,154 bilhão da Yduqs pré-transação, com margem resultante de 30%, ante 32% na mesma comparação.

A Biotoscana Investments fechou a venda de controle com a canadense Knight Therapeutics.

A transação é da venda da totalidade da participação detida pelos controladores, ou seja 48.146.080 ações ordinárias e 6.202.669 Brazilian Depositary Receipts (BDRs), perfazendo 51,21% do capital social, ao preço de R$ 10,96 por ação ou BDR, totalizando R$ 595.662.289,00. A última cotação, de sexta-feira, estava em R$ 9,80.

Os economistas do mercado financeiro alteraram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2019. O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje que a mediana das previsões para a Selic este ano foi de 4,75% para 4,50% ao ano. Há um mês, estava em 5,00%. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 seguiu em 4,75% ao ano, ante 5,00% de quatro semanas atrás.

No caso de 2021, a projeção permaneceu em 6,50%, ante 6,75% de um mês antes. A projeção para a Selic no fim de 2022 permaneceu em 7,00%, mesmo porcentual de quatro semanas antes.

Em setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 6,00% para 5,50% ao ano. Foi o segundo corte consecutivo da taxa básica. No comunicado sobre a decisão, o BC avaliou que o cenário externo, apesar de incerto, está favorável para países emergentes. Além disso, reconheceu avanços nas reformas econômicas e divulgou projeções comportadas de inflação para 2019 e 2020. Neste contexto, a instituição também indicou que pode promover novos cortes na Selic. Estas mensagens foram reforçadas pela ata do encontro e pelo Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

No grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a mediana da taxa básica em 2019 seguiu em 4,50% ao ano, ante 4,75% de um mês antes. No caso de 2020, foi de 4,50% para 4,25% ao ano, ante 4,75% de quatro semanas atrás.

A projeção para o fim de 2021 no Top 5 permaneceu em 6,50%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2022, a projeção do Top 5 seguiu em 6,50% ao ano, igual a um mês antes.

O gráfico diário do IBOV apresenta uma orientação de alta, com uma correção no tempo em andamento.

Nada impede que a correção seja no preço, acelerando um pouco mais a inclinação para se aproximar da média móvel de 21 períodos.

Na minha visão, o que indicará qual cenário será materializado é 104.850, assim como a média móvel de 5 períodos.

Bons negócios!



.
Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Cenário 18/10/2019

As vendas de moradias na China em valor avançaram 10,3% entre janeiro e setembro em relação a igual período do ano passado, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país. O resultado mostra aceleração no setor imobiliário, uma vez que as vendas entre janeiro e agosto haviam exibido ganho anual menor, de 9,9%.

Já os investimentos no desenvolvimento de projetos imobiliários tiveram expansão anual de 10,5% nos primeiros nove meses do ano, repetindo a variação do acumulado até agosto.

As construções iniciadas - considerando-se tanto residências quanto propriedades comerciais - cresceram 8,6% no confronto anual do intervalo entre janeiro e setembro. Entre janeiro e agosto, o avanço neste segmento havia sido de 8,9%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da China avançou 6,0% no terceiro trimestre ante o mesmo período do ano passado, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) nesta quinta-feira, 17. O resultado veio ligeiramente abaixo de expectativas de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,1%.

A leitura marca o ritmo mais lento de crescimento da economia chinesa desde o início da série histórica, em 1992. O resultado atingiu a margem inferior da meta de crescimento do governo chinês em 2019, entre 6,0% e 6,5%.

No segundo trimestre deste ano, a alta foi de 6,2% em relação ao mesmo período de 2018. Na comparação trimestral, o PIB chinês registrou alta de 1,5% no terceiro trimestre ante os três meses anteriores.

No acumulado de janeiro a setembro de 2019, o PIB da China teve avanço de 6,2% em relação aos nove primeiros meses do ano passado.

A produção do setor industrial da China acelerou e teve alta de 5,8% em setembro em relação ao mesmo mês de 2018, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) divulgados nesta sexta-feira, 18. O crescimento foi mais acelerado que os 4,4% registrados em agosto e superou o avanço de 4,9% projetado por analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Em relação a agosto, a produção industrial chinesa registrou avanço de 0,72%.

As vendas no varejo da China também aceleraram em setembro e subiram 7,8% ante o mesmo período do ano passado - a leitura veio em linha com as expectativas de analistas. Em agosto, a alta anual havia sido de 7,5%. Na comparação mensal, as vendas avançaram 0,7% em setembro.

Já os investimentos em ativos fixos em áreas não-rurais tiveram ganho de 5,4% entre janeiro e setembro ante os nove primeiros meses de 2019. O dado também confirmou as previsões do mercado e indica ligeira desaceleração dos investimentos, que foram de 5,5% na comparação anual de janeiro a agosto.

As stablecoins, como são chamadas as moedas digitais atreladas a uma moeda ou uma cesta de moedas pública, podem representar uma série de implicações e riscos à estabilidade financeira e muitas outras áreas, conforme um relatório divulgado pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês). O documento é fruto de um grupo de trabalho criado para antecipar os impactos no mercado dessas novas modalidades de pagamento, como a Libra, projetada pelo Facebook. O estudo foi feito por determinação do Grupo das sete maiores economias do mundo (G-7) e é presidido por Benoît Cœuré, que é membro executivo do Banco Central Europeu (BCE) e presidente do Comitê de Pagamentos e Infraestruturas de Mercado (CPMI, na sigla em inglês).

O relatório de 37 páginas concluiu que as stablecoins, independentemente do tamanho, têm implicações que vão desde esforços de combate à lavagem de dinheiro em todos os países, até resiliência operacional - incluindo segurança cibernética -, proteção de dados do consumidor e investidor e compliance tributário. "As stablecoins globais podem ampliar esses desafios e também podem colocar desafios à política de concorrência, estabilidade financeira, política monetária e, no extremo, ao sistema monetário internacional", citou o trabalho.

A Coca-Cola Company apresentou lucro líquido de US$ 2,59 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o equivalente a US$ 0,60 por ação, uma alta de 37% em relação ao resultado de igual período de 2018. Com ajustes, o lucro por ação caiu 2%, para US$ 0,56, em linha com o consenso de analistas ouvidos pela FactSet.

A companhia também informou que sua receita cresceu 8%, a US$ 9,5 bilhões, um pouco acima do esperado pela FactSet, de US$ 9,4 bilhões. A Coca-Cola ainda manteve o guidance deste ano inalterado, com previsão de lucro por ação entre queda de 1% e avanço de 1%.

A American Express divulgou hoje que teve lucro líquido de US$ 1,76 bilhão no terceiro trimestre deste ano, equivalente a US$ 2,08 por ação. No mesmo período de 2018, a operadora de cartões de crédito registrou ganho líquido menor, de US$ 1,65 bilhão, ou US$ 1,88 por ação. Com ajustes, o lucro por ação entre julho e setembro foi de US$ 2,08, acima da projeção de US$ 2,03 de analistas consultados pela FactSet.

Já a receita da American Express teve expansão anual de 8% no último trimestre, a US$ 10,99 bilhões, também superando o consenso da FactSet, de U$ 10,94 bilhões.

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 0,85% na segunda prévia de outubro, após ter recuado 0,28% na mesma leitura de setembro. A informação foi divulgada há pouco pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumulou elevação de 4,98% no ano de 2019 e avanço de 3,33% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de outubro. O IPA-M, que representa os preços no atacado, aumentou 1,29% na segunda medição deste mês, ante um recuo de 0,52% na segunda prévia de setembro. O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou queda de 0,05% na segunda prévia de outubro, repetindo o índice da segunda prévia do mês anterior. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, desacelerou a alta a 0,10% na segunda prévia de outubro, depois de 0,67% em igual medição de setembro.

O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 de setembro a 10 de outubro. No dado fechado do mês de setembro, o IGP-M teve queda de 0,01%.

O Banco do Brasil (BB) precificou sua ação na oferta subsequente (follow on) em R$ 44,05, valor acima do que o preço do papel no dia do lançamento da oferta e com um desconto menor do que 2% em relação ao fechamento de ontem, conforme antecipou o Broadcast. Com isso a oferta movimentou mais de R$ 5,8 bilhões, grande parte do montante indo para a Caixa Econômica Federal, acionista vendedor. Uma parte, porém, irá para o próprio BB, que vendeu ações detidas em sua tesouraria.

A oferta atraiu grande interesse do varejo, que aceitou investir na ação mesmo com o comprometimento de não vendê-la pelo prazo de 45 dias, conforme as regras do lock-up para as pessoas físicas.

Neste ano a Caixa já vendeu participações por meio de três follow ons: IRB Brasil Re, Petrobras e agora a do BB.

O gráfico diário do IBOV mostra um sinal de topo após a simetria em "V ter sido plenamente cumprida.

Temos 106.000 pontos como barreira, pois além de ponto psicológico foi topo marcado em 19/09, portanto está fresco na memória dos investidores.

A questão será como o mercado vai reagir na mínima de ontem (104.825), na minha visão o ponto que separa o joio do trigo no curto prazo.

Bons negócios!

Ótimo final de semana.




Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Cenário 17/10/2019

A China atraiu US$ 11,52 bilhões em investimento estrangeiro direto (IED) em setembro, 0,5% mais do que em igual mês do ano passado, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Comércio chinês.

O avanço anual do IED em agosto foi um pouco menor, de 0,3%.

No acumulado de janeiro a setembro, o IED na China aumentou 2,9% em relação ao mesmo período de 2018, a US$ 100,78 bilhões, informou o ministério.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, correu às redes sociais para informar que fechou um acordo com a União Europeia (UE) sobre o Brexit, como é chamada a saída do Reino Unido do bloco comum. "Temos um ótimo novo acordo que nos dá o controle de volta", postou no Twitter, acompanhado das hashtags #TakeBackControl, ou tomar de volta o controle, e #GetBrexitDone, vamos entregar o Brexit.

O premiê não perdeu tempo e jogou a responsabilidade agora para o Parlamento britânico, dizendo que os deputados precisam finalizar o Brexit no sábado (19), para quando está marcada uma sessão extra para discutir o assunto.

Segundo Johnson, passar a fase da aprovação do divórcio será importante para que sua administração possa focar "outras prioridades", como custo de vida, NHS (sistema público de saúde), crimes violentos e meio ambiente.

A apreciação no Parlamento, no entanto, não deve ser fácil, já que o premiê não conta mais com a maioria no Legislativo e um de seus principais aliados, o norte-irlandês Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla em inglês), se negou a apoiar o acordo proposto pelo Reino Unido.

Os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram 4 mil na semana até 12 de outubro, para 214 mil, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pelo Departamento do Trabalho americano. O resultado ficou levemente abaixo da previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal, de 215 mil solicitações.

O número de pedidos da semana anterior foi confirmado em 210 mil.

A média móvel em quatro semanas, que mostra a tendência ao longo do último período de um mês, subiu a 214,75 mil pedidos na semana passada.

Já o número total de americanos registrados para auxílio-desemprego, indicador conhecido como pedidos continuados, caiu 10 mil, para 1,68 milhão, na semana encerrada em 5 de outubro. Esse dado é revelado com uma semana de atraso.

O Morgan Stanley anunciou hoje que teve lucro líquido de US$ 2,2 bilhões no terceiro trimestre do ano, equivalente a US$ 1,27 por ação. O resultado foi um pouco maior do que o ganho de US$ 2,1 bilhões (ou US$ 1,17 por ação) registrado no mesmo período de 2018 e superou a projeção de analistas consultados pela FactSet, de US$ 1,11 por ação.

A Cielo informa que o conselheiro Marcelo Augusto Dutra Labuto apresentou carta de renúncia. No início do mês, Labuto já havia se desligado do cargo de vice-presidente de Negócios de Varejo do Banco do Brasil. A Cielo, empresa de "maquininhas" de pagamento, tem como acionistas controladores os bancos Bradesco (30,06%) e Banco do Brasil (28,65%).

Em entrevista exclusiva a Leonardo Sakamoto e Flávio Costa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que continua preso em uma cela da Polícia Federal em Curitiba, diz que não está reivindicando a discussão sobre segunda instância. "Não estou interessado nisso, estou interessado na minha inocência", reiterou. Nesta quinta-feira, o STF inicia o julgamento de ações que contestam a possibilidade de prisão após condenações em segunda instância, como foi o seu caso. O petista aplica o mesmo argumento para refutar a ida ao regime semiaberto, conforme recomendou a força-tarefa da Lava Jato. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse há pouco que a reunião desta manhã com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), é para tratar da agenda econômica pós-votação do segundo turno da reforma da previdência pelos senadores, prevista para acontecer na próxima semana. Perguntado pelos jornalistas se a agenda inclui reformas tributária, administrativa e o novo pacto federativo, o ministro respondeu: "É tudo".

Guedes evitou responder se algum desses projetos é considerado prioridade em relação a outro. "Eles (Maia e Alcolumbre) é que sabem processar isso politicamente. A gente vai mostrar o que tem e eles processam", completou Guedes ao chegar na sede do Ministério.

O gráfico diário do IBOV mostra a simetria em "V" plenamente cumprida na manhã dessa quinta-feira, ao atingir 105.630 pontos.

Temos um topo cravado em 19/09 aos 106.000 que também estará no radar dos investidores.

A compra terá um grande desafio, uma verdadeira prova de fogo na região.

Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Cenário 16/10/2019

Os investimentos diretos da China no exterior somaram 555,11 bilhões (US$ 78,38 bilhões) entre janeiro e setembro, valor 3,8% maior do que o de igual período do ano passado, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Comércio chinês.

Apenas em setembro, esses investimentos tiveram expansão anual de 14%, a 62,01 bilhões de yuans.

O Banco Central da China, conhecido como PBoC, informou nesta quarta-feira que injetou 200 bilhões de yuans (US$ 28,24 bilhões) no sistema bancário do país por meio de sua linha de crédito de médio prazo.

Os recursos vencem em um ano e foram repassados a uma taxa de juros de 3,3%, as mesmas condições da operação anterior.

A injeção veio um dia depois de entrar em vigor uma nova redução de compulsórios bancários que libera 40 bilhões de yuans em liquidez para bancos comerciais.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, na China, caiu 5,53% nesta quarta-feira, a US$ 87,86 a tonelada, após o pólo siderúrgico de Tangshan ter emitido um alerta de poluição de segundo nível que exige que usinas de aço limitem mais suas operações.

Semana passada, a cidade já tinha pedido para que siderúrgicas reduzissem suas operações até o dia 31 de outubro para diminuir os níveis de poluição.

Além disso, a China apresentou seu plano anual contra a poluição para o inverno, em documento divulgado pelo Ministério de Ecologia e Meio Ambiente.

Negociadores da União Europeia e do Reino Unido fracassaram na tentativa de chegar a um acordo sobre o Brexit durante uma frenética rodada de negociações que varou a madrugada desta quarta-feira, 16, em Bruxelas. O diálogo, no entanto, será retomado ao longo do dia, ainda na esperança de que as partes cheguem a uma posição consensual antes do encontro de cúpula da União Europeia, marcado para a quinta-feira, 17.

O Bank of America informou hoje que registrou lucro líquido de US$ 5,8 bilhões no terceiro trimestre, ou US$ 0,56 por ação, praticamente em linha com o esperado por analistas ouvidos pela FactSet, que previam ganho de US$ 0,57.

O resultado, contudo, ficou abaixo do lucro líquido obtido em igual período de 2018, de US$ 7,2 bilhões, equivalente a US$ 0,66 por ação.

A receita total do banco, líquida de despesas com juros, subiu de US$ 22,7 bilhões no terceiro trimestre de 2018 a US$ 22,8 bilhões.

O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) subiu 0,77% em outubro, após ter recuado 0,29% em setembro, informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado superou a mediana das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, calculada em 0,74%. As previsões iam de 0,61% a 0,90%.

Quanto aos três indicadores que compõem o IGP-10 de outubro, os preços no atacado medidos pelo IPA-10 tiveram elevação de 1,16% no mês, ante uma redução de 0,57% em setembro. Os preços ao consumidor verificados pelo IPC-10 apresentaram redução 0,06% em outubro, após a elevação de 0,05% em setembro. Já o INCC-10, que mede os preços da construção civil, teve aumento de 0,09% em outubro, depois de um avanço de 0,79% em setembro.

O IGP-10 acumulou um aumento de 4,42% no ano. A taxa em 12 meses ficou positiva em 2,97%.

O período de coleta de preços para o indicador de outubro foi do dia 11 de setembro a 10 deste mês.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta manhã ao BRPolítico que decidiu não participar da Reunião Anual do Fundo Monetário Internacional para priorizar a agenda de reformas. "Reformas internas first", respondeu o ministro, quando questionado a respeito da decisão de não ir a Washington.

Ele afirmou que é uma questão de fixar "prioridades". Não deve haver nesta semana o envio de nenhuma das propostas de reformas que estão sendo estruturadas pelo Ministério da Economia (administrativa e tributária), mas o ministro tem se dedicado a uma série de costuras políticas para encadear as propostas e, também, ultimar projetos como o de privatização da Eletrobras. Além disso, ainda há detalhes a serem acertados para os leilões do excedente da cessão onerosa, no início de novembro, para os quais o governo tem imensa expectativa, pela receita que podem gerar.

O gráfico diário do IBOV refelte uma manhã negativa mundo afora, porém dentro de uma orientação de alta no curto prazo.

Assim sendo, seja no exterior ou front interno, a minha interpretação sobre os desdobramentos é de correção.

Percebemos o benchmark tocando a média móvel de 5 períodos, após uma recuperação praticamente em linha reta, encontrando barreira natural em 104.850, importante topo desenhado em agosto/19.

Bons negócios!




Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


terça-feira, 15 de outubro de 2019

Cenário 15/10/2019

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China teve alta mensal de 0,9% em setembro e, na comparação anual, avanço de 3,0%, informou nesta terça-feira (pelo horário local) o Escritório Nacional de Estatísticas (NBS). No confronto com setembro de 2018, a projeção de analistas consultados pelo Wall Street Journal era de alta de 2,9%.

Os preços crescentes de carne de porco levaram a inflação ao consumidor na China ao nível mais alto em quase seis anos.

O governo busca manter o indicador abaixo de cerca de 3% em 2019. Nos primeiros nove meses do ano, o CPI da China subiu 2,5% em relação a igual intervalo em 2018.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China recuou 1,2% na comparação anual de setembro, informou nesta terça-feira o Escritório Nacional de Estatísticas (NBS). Analistas consultados pelo Wall Street Journal projetavam queda mais acentuada, de 1,3%.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, na China, subiu 1,65% nesta terça-feira, a US$ 93,00 a tonelada.

No confronto mensal de setembro, o PPI teve alta de 0,1%, acelerando em relação à baixa de 0,1% registrada em agosto.

Chegar a um acordo sobre o Brexit nesta semana ainda é possível, embora esteja se tornando cada vez mais difícil, afirmou nesta terça-feira o principal negociador da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier.

Ao falar com repórteres antes de uma reunião de chanceleres europeus sobre o Brexit em Luxemburgo, Barnier comentou que houve discussões intensas no fim de semana e ontem com autoridades do Reino Unido para tentar selar um acordo sobre o Brexit.

As negociações sobre o Brexit se intensificaram no fim de semana antes de uma reunião de cúpula de líderes da UE na quinta e sexta-feira (17 e 18). O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vem dizendo que o Brexit será implementado na data-limite de 31 de outubro "com ou sem acordo".

Autoridades de ambos os lados dizem que as divergências diminuíram. No entanto, a proposta do Reino Unido para um acordo sobre Brexit que evite uma fronteira física na ilha da Irlanda ainda apresenta dificuldades para a UE. Diplomatas dizem que o governo britânico ainda não apresentou um plano escrito de sua proposta de parceria alfandegária.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu de -22,5 pontos em setembro para -22,8 em outubro, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo instituto alemão ZEW. Apesar do resultado negativo, analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam queda maior do indicador, a -27 pontos.

Já o índice das condições atuais medido pelo ZEW recuou de -19,9 pontos em setembro para -25,3 em outubro. Neste caso, a projeção também era de redução maior, a -28.

O JPMorgan Chase informou hoje que teve lucro líquido de US$ 9,08 bilhões no terceiro trimestre de 2019, maior do que o ganho de US$ 8,38 bilhões apurado em igual período do ano passado. O lucro por ação entre julho e setembro foi de US$ 2,68, comparado a US$ 2,34 um ano antes e superando a expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam ganho de US$ 2,45 por ação.

Já a receita do maior banco dos Estados Unidos ficou em US$ 30,06 bilhões no último trimestre, ante US$ 27,82 bilhões no mesmo intervalo de 2018. A projeção do mercado era de receita menor, de US$ 28,47 bilhões.

O Goldman Sachs registrou lucro líquido de US$ 1,877 bilhão no terceiro trimestre de 2019, abaixo dos US$ 2,524 bilhões em igual período de 2018. O lucro por ação diluído também caiu no período, de US$ 6,28 no ano passado para US$ 4,79. A expectativa de analistas ouvidos pela FactSet era de lucro por ação um pouco maior, de US$ 4,81.

A receita caiu 6%, para US$ 8,32 bilhões, um pouco acima do consenso da FactSet de US$ 8,31 bilhões. A receita de investimento bancário recuou 15%, para US$ 1,69 bilhão, abaixo das expectativas, enquanto a receita de serviços institucionais para clientes aumentou 6%, a US$ 3,29 bilhões, mais do que as projeções.

Já a receita com ações cresceu 5%, para US$ 1,88 bilhões, acima do esperado. Os ganhos com renda fixa, moeda e commodities (FICC, em inglês) cresceram 8%, para US$ 1,41 bilhão, também de forma surpreendente.

O acirramento da crise entre o PSL e o presidente Jair Bolsonaro pode gerar temores em relação à votação do projeto de lei da partilha dos recursos da cessão onerosa, marcado para hoje, e um eventual novo atraso da votação do segundo turno da reforma da Previdência, prevista agora para a próxima terça-feira, dia 22 de outubro. A continuação da votação do pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que estava marcada para esta terça-feira, foi cancelada ontem à tarde. Ainda não foi marcada nova data para essa votação. Na semana passada, o colegiado rejeitou trecho da proposta que autorizava o delegado de polícia a decidir sobre a prisão em flagrante nos casos de excludente de ilicitude. Atualmente, a decisão sobre a manutenção ou não da prisão em flagrante cabe ao juiz durante a audiência de custódia.

Nesta manhã, a Polícia Federal deflagrou a Operação Guinhol, à qual um dos alvos é o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), presidente do PSL. A operação cumpre nove mandados de busca expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco. Segundo a PF, há indícios de que os recursos destinados às candidaturas de mulheres foram usados 'de forma fictícia' e 'desviados para livre aplicação do partido e de seus gestores'. O nome da operação, Guinhol, faz referência a um marionete.

Na semana passada, Bolsonaro externou a crise ao pedir a um militante que “esquecesse o PSL” e dizer que o presidente nacional da sigla, o deputado federal Luciano Bivar (PE), estava “queimado para caramba”. Por meio do porta-voz, Bolsonaro também mandou recados ao líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), que trocou insultos com o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) pelas redes sociais durante o final de semana.

Major Olímpio (SP), que é líder do PSL no Senado, pediu ontem a destituição do deputado Eduardo Bolsonaro da presidência da legenda em São Paulo. Filho "03" do presidente da República, Eduardo Bolsonaro comanda a sigla no Estado há quatro meses. "Não sei qual destino o partido vai adotar", declarou o senador, que é aliado de Luciano Bivar (PE).

O gráfico diário do IBOV apresenta um candle de pequenas proporções na parte alta do marobuzu desenhado na sessão de sexta-feira.

Isso sinaliza, ao menos em teoria, continuidade da alta, mesmo que ocorra aos trancos e barrancos.

Temos as médias cruzadas em modo compra e a volatilidade deverá ser a palavra de ordem, testando os nervos dos investidores do início ao fim do pregão.

A primeira barreira, caso a compra tenha força entre hoje e amanhã, será 104.850, topo marcado em agosto/19.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Cenário 14/10/2019

A guerra comercial sino-americana fez as importações de produtos dos Estados Unidos pela China recuar 20,6% em setembro, na comparação com o mesmo mês de 2018. Já as exportações da China para os Estados Unidos recuaram 17,8%.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 14, pela Administração Geral das Alfândegas.

Os dois países concordaram, na sexta-feira, 11, em adiar novas altas de tarifas, mas não chegaram a um acordo definitivo para encerrar a guerra comercial, que já dura 15 meses.

As importações de petróleo e de minério de ferro da China subiram na comparação anual de setembro, mas as de cobre diminuíram no período, segundo dados preliminares divulgados nesta segunda-feira pela Administração Geral de Alfândega do país.

No mês passado, as compras chinesas de petróleo bruto avançaram 11% no confronto anual, a 41,24 milhões de toneladas, e as de minério de ferro aumentaram 6,3%, a 99,355 milhões de toneladas, mas as de cobre sofreram queda de 15%, a 445 mil toneladas.

Entre janeiro e setembro, a China importou 369,04 milhões de toneladas de petróleo bruto, 9,7% mais do que em igual período de 2018. Já as importações de minério de ferro tiveram redução de 2,4% nos nove primeiros meses do ano, a 784,14 milhões de toneladas, e as de cobre caíram 11%, a 3,54 milhões de toneladas.

Os dados também mostraram que a China exportou 84 mil toneladas de petróleo bruto em setembro, 71% menos do que no mesmo mês do ano passado. De janeiro a setembro, houve redução anual de 66% nas exportações de petróleo, a 756 mil toneladas.

O feriado do Dia de Colombo nos Estados Unidos nesta segunda-feira mantém o segmento de Treasuries fechado, mas os índices futuros em Nova York e as bolsas europeias operam sob cautela, após a balança comercial da China mostrar que as exportações e as importações caíram mais do que o esperado em setembro ante igual mês do ano passado. 

Além disso, a Bloomberg informa que a China quer mais conversas com autoridades americanas até o fim de outubro para discutir detalhes da "fase 1" do acordo comercial anunciado na última sexta-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, antes de submetê-lo à assinatura do presidente Xi Jinping, segundo pessoas com conhecimento do assunto. 

Pequim poderá enviar uma delegação liderada pelo vice-primeiro-ministro Liu He, principal negociador da China, para finalizar um acordo escrito que possa ser assinado pelos presidentes durante a reunião de cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, que ocorrerá no próximo mês no Chile, disse uma das fontes. Outra fonte diz que a China deseja que Trump cancele um outro aumento de tarifas americanas programado para dezembro, além daquele que já foi suspenso esta semana, algo que a Casa Branca ainda não endossou. Essas notícias renovam as preocupações dos investidores com o desempenho da economia global. O acordo preliminar inclui a compra, por parte do governo chinês, de US$ 40 bilhões a US$ 50 bilhões em produtos agrícolas dos Estados Unidos e o compromisso de se abrir ainda mais a serviços financeiros internacionais. 

Além disso, ficou acertada a suspensão norte-americana do aumento de 25% para 30% da alíquota sobre US$ 250 bilhões em importações da China, que estava previsto para começar nesta terça-feira, 15. 

No Reino Unido, a expectativa é se um acordo para o Brexit poderá ser alcançado antes do prazo final para a saída do país da União Europeia, marcada para 31 de outubro. A cúpula do bloco comum reúne-se na quinta e sexta-feira. Hoje, a rainha Elizabeth II fará seu discurso de reabertura dos trabalhos no Parlamento. Na agenda da semana, ficam no foco também o Livro Bege, do Federal Reserve, nos Estados Unidos, e o PIB da China do terceiro trimestre, cuja previsão é de desaceleração do crescimento para 5,9%, ante a alta anualizada de 6,2% no segundo trimestre. 

Na seara política (Brasil), as atenções seguem no Senado, onde a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) deve analisar o projeto que divide com Estados e municípios os recursos do megaleilão do petróleo, nesta terça-feira, 15, antes de ir ao plenário. O projeto foi aprovado na Câmara na última quarta-feira, 9. A distribuição de recursos para Estados e municípios foi colocada com uma das condições para o Senado concluir a reforma da Previdência. No entanto, o relator do projeto na comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM) afirma que prefeitos e governadores não estão se mobilizando em prol da proposta na Casa e defende exigir que os prefeitos usem os recursos prioritariamente para cobrir rombos na previdência. A um ano das eleições municipais, o texto da Câmara prevê essa exigência apenas para os governadores. A data de votação da reforma em segundo turno no Senado está prevista para 22 de outubro.

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2019. O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 4,75% ao ano. Há um mês, estava em 5,00%. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 foi de 5,00% para 4,75% ao ano, ante 5,00% de quatro semanas atrás.

No caso de 2021, a projeção permaneceu em 6,50%, ante 7,00% de um mês antes. A projeção para a Selic no fim de 2022 permaneceu em 7,00%, mesmo porcentual de quatro semanas antes.

Em setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 6,00% para 5,50% ao ano. Foi o segundo corte consecutivo da taxa básica. No comunicado sobre a decisão, o BC avaliou que o cenário externo, apesar de incerto, está favorável para países emergentes. Além disso, reconheceu avanços nas reformas econômicas e divulgou projeções comportadas de inflação para 2019 e 2020. Neste contexto, a instituição também indicou que pode promover novos cortes na Selic. Estas mensagens foram reforçadas pela ata do encontro e pelo Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

No grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a mediana da taxa básica em 2019 foi de 4,75% para 4,50% ao ano, ante 5,00% de um mês antes. No caso de 2020, permaneceu em 4,50% ao ano, ante 5,00% de quatro semanas atrás.

A projeção para o fim de 2021 no Top 5 permaneceu em 6,50%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2022, a projeção do Top 5 seguiu em 6,50% ao ano, igual a um mês antes.

O diário do IBOV trás consigo uma barra relevante, desenhada no pregão de sexta-feira.

Trata-se de um marobuzu, com forte volume e fechamento perto da máxima, apesar da leve sombra superior.

O eixo de um possível "W" foi rompido aos 102.550, sendo esse o suporte imediato para o benchmark.

O comportamento dos preços nessa segunda-feira será essencial para mensurar a força da barra anteriormente citada.

Bons negócios!



Uma excelente semana.

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br